A ATUAÇÃO A DISTÂNCIA NA PERSPECTIVA DE TUTORES

Autores

  • André Tenório IFRJ
  • Lilia Aparecida Costa Gonçalves UFRJ
  • Thaís Tenório PUC-Rio

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v5i2.241

Resumo

A interação e mediação na educação a distância foram analisadas com base nas perspectivas de 11 tutores de cursos superiores de uma instituição privada brasileira. A atuação tutorial desses profissionais no ambiente virtual de aprendizagem foi escrutada por meio de questionário e entrevista. Foram investigadas as atividades a distância e a necessidade de mobilização de saberes pedagógicos, tecnológicos e didáticos. Para os participantes, a interação, a motivação e o desenvolvimento do aluno a distância dependeriam essencialmente da mediação do tutor. Na ação do tutor a distância, a valorização da autonomia do aluno precederia a função de instrutor. As duas principais formas de construção do conhecimento citadas foram a interação entre alunos e a proposição planejada de questionamentos promotores de debate. Entretanto, a falta de regulamentação da atividade seria causa de insegurança e desestímulo.


Palavras-chave: Educação a distância; Tutoria; Mediação.

 


Online Activities from Tutors Perspectives


Abstract
Online mediation and interaction were analyzed based on the perspectives of eleven tutors from a Brazilian private higher education institution. Activities of these professionals in the online environment were scrutinized through questionnaire and interview. The study surveyed the tasks undertaken by an online tutor and the required pedagogical, technological and didactic skills. To participants, interaction, motivation and development of the online learner depend fundamentally upon tutors mediation. In online tutoring, stimulating autonomy precedes teaching. The two most cited ways of knowledge construction were interaction between students and the planed ahead proposing of discussion promoting questions. Nevertheless, they considered the lack of legal regulation of the activity a major cause of uncertainty.


Keywords: Online education; Tutoring; Mediation.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Tenório, IFRJ

Doutor em Física pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), Pesquisador do Laboratório de Novas Tecnologias da Universidade Federal Fluminense (UFF/CECIERJ/UAB), Professor do Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Rua Senador Furtado, 121-125, Maracanã - Rio de Janeiro - RJ - Brasil. tenoriocederj@gmail.com

Lilia Aparecida Costa Gonçalves, UFRJ

Especialista em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e Tutora da Universidade do Grande Rio (NEAD/UNIGRANRIO). Rua Professor José de Souza Herdy, 1160, Duque de Caxias - RJ - Brasil. lilia.goncalves@ig.com.br

Thaís Tenório, PUC-Rio

Doutora em Química pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e Pesquisadora do Laboratório de Novas Tecnologias da Universidade Federal Fluminense (UFF/UAB). Rua Mário Santos Braga, s/n, Campos Valonguinho, Niterói - Rio de Janeiro - RJ - Brasil. tenoriocalc@gmail.com

Referências

Andrade, J. B. F. (2007). A mediação na tutoria on-line: o entrelace que confere significado à aprendizagem. Dissertação de mestrado. Universidade Federal do Ceará e Universidade Norte do Paraná.

Aretio, L. G. (2012). La educación a distancia: de la teoría a la práctica. Barcelona: Ariel, Barbosa, C.M.A.M. A aprendizagem mediada por TIC: interação e cognição em perspectiva. Revista brasileira de aprendizagem aberta e a distância, São Paulo, 11(1), 83-100.

Bardin, L. (1998). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Belloni, M. L. (2009). Educação a distância. 5. ed. São Paulo: Autores Associados.

Bentes, R. F. (2009). A avaliação do tutor. In Litto, F. M., & Formiga, M. (Orgs.). Educação a distância: o estado da arte (pp. 166-190). São Paulo: Pearson.

Bernardino, H. S. (2011). A tutoria na EaD: os papéis, as competências e a relevância do tutor. Revista Paidéi@: Revista Científica de Educação a Distância, Santos, 2 (4).

Bévort, E., & Belloni, M. L. (2009). Mídia-educação: conceito, histórias e perspectivas. Educação & Sociedade, Campinas, 30 (109), 1081-1102.

Borges, F. V. A., & Souza, E. R. (2012). Competências essenciais ao trabalho tutorial: estudo bibliográfico. In: Simpósio Internacional de Educação a Distância, São Carlos. Disponível em: http://sistemas3.sead.ufscar.br/ojs1/index.php/sied/article/view/178/85.

Campos, F. C. A., Costa, R. M., & Santos, N. (2007) Fundamentos da educação a distância, mídias e ambientes virtuais. Juiz de Fora: Editar.

Comparin, E. R. A. (2013). Concepções e tendências do trabalho docente na educação a distância: um estudo de caso. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Paraná.

Dorjó, D. S. (2011) Relações Afetivas: reais possibilidades na educação a distância. Texto livre: linguagem e tecnologia, Belo Horizonte, 4(2), 1-10.

Erickson, F. (1988). Ethnographic description. In Ammon, H. U., Dittmar, N., & Mattheier, K. J. (Orgs.). Sociolinguistics (pp. 1081-1095). Nova York: Walter de Gruyter.

Gervai, S. M. S. (2007). A mediação pedagógica em contextos de aprendizagem on-line. Tese de Doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas.

Kenski, V.M. (2004). Tecnologias e ensino presencial e a distância. 4. ed. Campinas: Papirus.

Konrath, M. L. P., Tarouco, L. M. R., & Behar, P. A. (2009). Competências: desafios para alunos, tutores e professores da EaD. Renote: Revista das novas tecnologias na educação, Rio Grande do Sul, 1, 3-10.

Lapa, A. & Pretto, N. L. (2010). Educação a distância e precarização do trabalho docente. Em Aberto, Brasília, 23 (84), 79-97.

Machado, S. F., & Teruya, T. K. (2009). Mediação pedagógica em ambientes virtuais de aprendizagem: a perspectiva dos alunos. In Congresso Nacional de Educação, Pará. Disponível em: http://www.portugues.seed.pr.gov.br/arquivos/File/ead/suelen.pdf.

Maia, C. (2002). Guia brasileiro de educação a distância. São Paulo: Esfera.

Maia, C., & Mattar, J. (2007). ABC da EaD - Educação a distância hoje. São Paulo: Pearson.

Mathie, A., & Carnozzi, A. (2005). Understanding qualitative research. In Mathie, A., & Carnozzi, A. (Eds.). Qualitative research for tobacco control: a how-to introductory manual for researchers and development practitioners (pp. 23-38). Ottawa, Canada: Research for International Tobacco Control.

Medeiros, M. F. (1999). Paradigma em educação a distância: processo reconstrutivista em ambientes colaborativos e interativos. In: Jornada de Educación a Distancia, Chile. CD-ROM.

Messa, W. C. (2010). Utilização de ambientes virtuais de aprendizagem - AVAs: a busca por uma aprendizagem significativa. Revista brasileira de aprendizagem aberta e a distância, 9(1), 31-49.

Moodle. Activities. 2014. Acesso em 9 de outubro de 2014, disponível em: https://docs.moodle.org/27/en/Activities

Moran, J. M., Masetto, M. T., & Behrens, M. A. (2010). Novas tecnologias e mediação pedagógica (17. ed.). São Paulo: Papirus.

Palloff, R. M. & Pratt, K. (2004). O aluno virtual - um guia para trabalhar com estudantes on-line. Porto Alegre: Artmed.

Messa, W. C. (2010). Utilização de ambientes virtuais de aprendizagem - AVAs: a busca por uma aprendizagem significativa. Revista brasileira de aprendizagem aberta e a distância, 9(1), 31-49.

Possa, A.D., Comin, L. G. M., & Oliveira, F. M. G. (2013). O tutor e os aspectos afetivos da aprendizagem em educação a distância. In: Seminário de Educação a Distância, Santa Catarina. Disponível em: http://seminarioead.ifsc.edu.br/files/2013/03/Artigo_Andr%C3%A9_ Dala_Possa.pdf

Ribeiro, E. N., Mendonça, G. A. A., & Mendonça, A. F. (2007). A importância dos ambientes virtuais de aprendizagem na busca de novos domínios da EAD. In: Congresso da Associação Brasileira de Educação a Distância, Goiás. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2007/tc/4162007104526am.pdf

Rosa, S. S. (2013). A influência das TDIC na (re)configuração de modelos de EaD tradicionais para educação on-line. Renote: Revista das novas tecnologias na educação, Rio Grande do Sul, 11(3), 1-15.

Santos, E. S. & Schneider, H. N. (2012). Tutoria a distância: saberes e práticas necessárias para a mediação e ensino colaborativo on-line. In Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância São Carlos. UFSCar. Disponível em: http://sistemas3.sead.ufscar.br/ojs/Trabalhos/74-936-1-ED.pdf

Silva, M. (2003). EaD on-line, cibercultura e interatividade. In Alves, L., & Nova, C. (Orgs.). Educação a distância: uma nova concepção de aprendizado e interatividade (pp. 51-62). São Paulo: Futura.

Sobral, G. P. (2013). A docência e o processo de avaliação na EaD. Doctrina E@D, São Paulo, 2, 4-10.

Souza, C. A., Spanhol, F. J., Limas, J. C. O., & Cassol, M. P. (2004). Tutoria como espaço de interação em educação a distância. Revista diálogo educacional, 4(13), 1-11.

Tenório, A., Ferreira, R. S. L., Almeida, M. C. R., Zucon, L. H. & Tenório, T. (2014). Ferramentas da educação a distância: a visão do tutor. EAD em foco: Revista científica em Educação a Distância, 4(1), 48-60. Disponível em: http://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/204

Tenório, A., Souto, E. V., & Tenório, T. (2014). Percepções sobre a competência socioafetiva de cordialidade e a humanização da tutoria a distância. EAD em foco: Revista científica em Educação a Distância, 4(1), 36-47. Disponível em: http://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/199

Villardi, R., & Oliveira, E.G. (2005). Tecnologia na Educação. Uma perspectiva sociointeracionista. Rio de Janeiro: Dunya.

Vygotsky, L. S. (2007). A formação social da mente. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes.

Publicado

2014-11-23

Como Citar

Tenório, A., Gonçalves, L. A. C., & Tenório, T. (2014). A ATUAÇÃO A DISTÂNCIA NA PERSPECTIVA DE TUTORES. EaD Em Foco, 5(2). https://doi.org/10.18264/eadf.v5i2.241

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)