Como Ensinar no Ensino Remoto Emergencial: Possibilidades Pedagógicas e Moocs na Formação Continuada de Professores da Educação Superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1704

Resumo

A suspensão das atividades presenciais nas universidades brasileiras nos anos de 2020 e 2021 por conta da pandemia de COVID 19 impactaram significativamente o ensino superior no estado do Rio de Janeiro. Este estudo de caso aborda os resultados de três cursos online massivos para formação continuada de professores para ensino superior, ofertados durante o ano de 2020 para 3000 cursistas. Os cursos tinham como objetivo a reflexão sobre as mudanças ocorridas na transposição didática das aulas presenciais para o modelo virtual, por meio do uso ensino remoto emergencial. Os resultados demonstram a alta procura e engajamento dos docentes da educação superior por capacitação docente para o planejamento de práticas didáticas com uso ferramentas tecnológicas para o ensino remoto. A maioria dos cursistas eram professores do ensino superior público, atuantes a mais de 10 anos, com formação de pós-graduação.  A percepção dos docentes quanto aos impactos deste período sobre a sua prática docente foi que as experiências no ensino remoto os levarão, no futuro, a utilizar mais as tecnologias como suporte ao ensino presencial, apesar de reconhecer que não conheciam o suficiente sobre todas as tecnologias. Os mesmos também relataram aspectos positivos em relação sua presença cognitiva nos ambientes virtuais de aprendizagem dos cursos. Com efeito, a realização dos cursos em formato MOOC apoiou os professores num momento histórico de altas demandas instrumentais e pedagógicas sobre o tema.

 

Palavras-chave: Formação continuada. Educação superior. Ensino remoto. Interação online.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARRUDA, E. P. Educação remota emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. Em Rede, Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 257-275, 2020. Recuperado em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/621.

BEHAR, P. A. O Ensino remoto emergencial e a educação a distância. Jornal da Universidade. Recuperado em https://www.ufrgs.br/coronavirus/base/artigo-o-ensino-remoto-emergencial-e-a-educacao-a-distancia/.

DARLING-HAMMOND, L., & BRANSFORD, J. (Eds.). Preparing teachers for a changing world: What teachers should learn and be able to do. John Wiley & Sons. 2007.

FERREIRA, D. M. et al. Desenvolvimento Docente para o Ensino Remoto: Experiência do Programa de Inovação e Assessoria Curricular (PROIAC) da Universidade Federal Fluminense. EaD Em Foco, 11(2),2021.. Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1327

GOSHTASBPOUR, F; SWINNERTON, B. & MORRIS, N. P. (2020). Look who’s talking: Exploring instructors’ contributions to Massive Open Online Courses. British Journal of Educational Technology, 51(1), 228-244.

FLICK. Uwe. Desenho na pesquisa qualitativa. Porto Alegre. Editora Armed, 2009. (coleção pesquisa qualitativa).

FUNDAÇÃO CECIERJ. Ensino remoto: por onde começar. MOOC. 2020. Recuperado em: https://extensao.cecierj.edu.br/mooc/course/view.php?id=39

FUNDAÇÃO CECIERJ. Ensino presencial virtualizado: aulas remotas em tempo real. MOOC. 2020. Recuperado em: https://extensao.cecierj.edu.br/mooc/course/view.php?id=44

FUNDAÇÃO CECIERJ.. Ambientes Virtuais de Aprendizagem: explorando a interação online. MOOC. 2020. Recuperado em: https://extensao.cecierj.edu.br/mooc/course/view.php?id=45

MOREIRA, J. António. M.; HENRIQUES, Susana.; BARROS, Daniela M.V. Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Dialogia, São Paulo, n. 34, p. 351-364, 2020. Recuperado em: https:// https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/17123.

RODRIGUES, A. Ensino remoto na Educação Superior: desafios e conquistas em tempos de pandemia. SBC Horizontes, set. 2020. ISSN 2175-9235. Recuperado em:http://horizontes.sbc.org.br/index.php/2020/06/17/ensino-remoto-na-educacao-superior/

SANTAELLA, L. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. Pia Sociedade de São Paulo-Editora Paulus, 2014.

SIEMENS, G. Connectivism: A learning theory for the digital age. International Journal of Instructional Technology and Distance Learning, v2 n.10, 2005.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFRRJ. Deliberação nº 40, de 09 DE JUNHO de 2020. Seropédica, 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE. Resolução nº 156, de 12 de junho de 2020. UFF, Niterói, 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Resolução do Conselho de Ensino e graduação CEG nº 03, de 17 de junho de 2020. UFRJ, Rio de Janeiro, 2020.

VERAS, Priscila da P. S. et al.. Professor Criativo: uma Oficina de Divulgação das Tecnologias Digitais para Auxiliar o Processo de Ensino-Aprendizagem. EaD Em Foco, 11(2),2021 Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1308

Publicado

2022-04-25

Como Citar

Turchielo, L. B., Salvador, D. F., & Vicente, R. T. (2022). Como Ensinar no Ensino Remoto Emergencial: Possibilidades Pedagógicas e Moocs na Formação Continuada de Professores da Educação Superior . EaD Em Foco, 12(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1704

Edição

Seção

Estudos de Caso

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>