Sala de Aula Híbrida: uma Experiência no Ensino Fundamental

Autores

Resumo

A motivação do estudante do ensino fundamental II demanda situações didáticas que acompanhem a velocidade das informações transmitidas de forma atraente, gerando impacto positivo no desempenho escolar. Nesse contexto, o objetivo geral desse estudo foi avaliar a motivação de estudantes que sofreram intervenção educacional baseada em um método misto de ensino de Ciências denominado “sala de aula híbrida”. Tal modelo é constituído por aulas presenciais e atividades no ambiente virtual de aprendizagem. Após o término da intervenção, foi aplicado o questionário MSLQ (Motivated Strategies for Learning Questionnaire) em dois grupos distintos de estudantes do ensino fundamental II de uma escola pública do estado do Rio de Janeiro. Os resultados mostraram que houve diferença estatisticamente significativa dos valores médios de motivação dos grupos 1 e 2. Os participantes que sofreram intervenção educacional obtiveram valores médios superiores de motivação para orientação a metas intrínsecas, orientação a metas extrínsecas, valorização da atividade, controle de aprendizagem e auto eficácia para aprendizado em relação aos participantes que não sofreram intervenção educacional. Conclui-se que intervenção realizada revelou-se como uma abordagem inovadora e com capacidade de elevar os níveis médios de pontuações das dimensões motivacionais nos alunos no contexto estudado durante o ensino de Ciências.

Palavras-chave: Ensino de ciências. Motivação. Sala de aula híbrida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberta Flávia Ribeiro Rolando Vasconcellos, Universidade do Grande Rio

Professora Adjunta do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências da Unigranrio.

Referências

ALMOULOUD, S. Ag. Fundamentos da Didática da Matemática. Curitiba: Editora UFPR,2007.

ANJOS, O. S.; VASCONCELLOS, R. F. R. R. E-book sala de aula híbrida: umapropostapara o ensino fundamental. Revista de Educação, Ciências e Matemática. V. 8, N. 2, p. 160-173. 2018.

AOKI, J. M. N. As tecnologias de informação e comunicação na formação continuada de professores. EDUCERE - Revista da Educação, v. 4, p. 43-54, Jan/Julho 2004.

BACKER, P. de. Gestão ambiental: A administração verde. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1995.

BROUSSEAU, G. Fondomentsetmèthodes de la didactiques des mathématiques, v.7, n.2, pp.33 – 116. Grenoble, 1986.

_______. Introdução à teoria das situações didáticas: conteúdos e métodos de ensino. São Paulo: Ática, 2008.

BUSSAB, W. de O.; MORETTIN,P. A. Estatística Básica. 8ª edição; São Paulo, 2013. 548p.

BZUNECK, J. A. ;SILVA, R. (1989). O problema da ansiedade nas provas: Perspectivas contemporâneas, Semina, 10(3), 190-195.

GONZAGA, L. R. V.; SILVA, A. M. B. da; ENUMO, S. R. F. Ansiedade de provas em estudantes do Ensino Médio. PsicolArgum. 2016, jan./mar., 34(84), 76-88.

NUNES, K. C. S e RODRIGUES, G. M. Reflexões sobre avaliação no ambiente virtual de aprendizagem. Disponível em: Acesso em 27 de maio de 2015.

OSBORNE, J. e DILLON, J. Researchmatters? In: OSBORNE, J. e DILLON, J. (Ed.). Good practice in Science Teaching what research has to say. Second ed. Open University Press, 1-5, 2010.

PANSERA, S. M, et al. Motivação intrínseca e exctrínseca: diferenças no sexo. Psicologia escolar e educacional, SP. V. n2, maio-ago p. 313-320. 2016.

PASQUALI, L. Psicometria. RevEscEnferm., n. 43(Esp), p.992-999, 2009.

PINTRICH, P. R., SMITH, D. A., GARCIA, T., & MCKEACHIE, W. J. (1991). A manual for the use of the motivated strategies for learning questionnaire (MSLQ).ERIC Document Reproduction Service No. ED 338122.

ROSÁRIO P.; SOARES S. Ansiedade face aos testes e realização escolar no Ensino Básico Português. Revista Galego-portuguesa de psicoloxía educacíon. N.8. V. 10. Ano 7. 2003.

RUFINI, S. É. ; BZUNECK, J. A.; OLIVEIRA, K. L. de. A qualidade da motivação em estudantes do ensino fundamental. Paidéia (Ribeirão Preto), Ribeirão Preto , v. 22, n. 51, p. 53-62, abr. 2012 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script =sci_arttext&pid=S0103-863X2012000100007&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 14 jul. 2017. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2012000100007.

SCHUTTE, T. et al. Motivation and competence of participants in a learner-centered student-run clinic: an exploratory pilot study. BMC Medical Education (2017) 17:23. 2 – 13p.

Publicado

2020-07-15

Como Citar

Onofre Saback dos Anjos, Salvador, D. F. ., Moniz, M. de A., & Vasconcellos, R. F. R. R. (2020). Sala de Aula Híbrida: uma Experiência no Ensino Fundamental. EaD Em Foco, 10(1). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/984

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)