Celular, Sala de Aula e Produção de Vídeos: MOOC para Formação Audiovisual de Professores

Autores

  • Tarliz Liao
  • Ana Raquel da Cruz Proença

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.923

Resumo

O presente artigo aponta para as possibilidades de uso dos smartphones (celulares) como ferramenta de produção de vídeos em sala de aula. Para tanto, pretende-se discutir como a produção de vídeos consolida-se enquanto uma ferramenta potencializadora no processo de ensino e de aprendizagem, refletindo assim a necessidade de professores quanto a uma formação audiovisual para interagir nessa prática pedagógica. Analisaremos o desenvolvimento de um MOOC (Massive Open Online Course) que contribui(u) para a formação audiovisual de professores, com foco na produção de vídeos utilizando o celular. Este curso, hospedado em uma plataforma gratuita de cursos on-line, tem sua ementa apresentando conceitos básicos sobre linguagem cinematográfica, produção de roteiro e edição de vídeos, além de atividades práticas que também podem ser utilizadas no dia a dia da sala de aula. Dessa forma, destacamos que anteriormente a idéia de um professor mediar alguma atividade que envolva as TDICs em suas aulas, é necessário que este se instrumentalize, saiba aplicar ferramentas? e utilizá-las com criticidade.

Palavras-chave: Formação de professores. Educação tecnológica. Formação audiovisual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BELLONI, M. L. O que é Mídia-Educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2001.

BUCKINGHAM, D. Crescer na era das mídias eletrônicas. São Paulo: Loyola, 2007.

CETIC.BR. Portal de Dados CETIC.br. 2016. Disponível em: https://cetic.br/media/docs/publicacoes/2/TIC_EDU_2016_LivroEletronico.pdf. Acesso em: 10. jun. 2019.

DEUS, A. I. S. Linguagem Cinematográfica e Formação Docente: cinema e educação na ação pedagógica. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE CINEMA E EDUCAÇÃO, 2014, Porto Alegre. Anais...Porto Alegre, 2014, BR-RS.

FREITAS, M. T. Letramento digital e formação de professores. Educação em Revista. Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 335-352, dez. 2010.

FRESQUET, A. Cinema e educação: reflexões e experiências com professores e estudantes de educação básica, dentro e “fora” da escola. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

FRESQUETT, A. Fazer cinema na escola: pesquisa sobre as experiências de Alain Bergala e Núria Aidelman Feldman. 2008. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/gt16-4996-int.pdf. Acesso em: 10 mai. 2019.

GAROFALO, D. Como fazer dos recursos audiovisuais aliados do ensino. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/13474/como-fazer-dos-recursos-audiovisuais-aliados-do-ensino. Acesso em: 05 mai. 2019.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Org.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Cip-brasil, 2009.

LEMOS, A. Comunicação e práticas sociais no espaço urbano: as características dos Dispositivos Híbridos Móveis de Conexão Multirredes (DHMCM). Comunicação, mídia e consumo, São Paulo, v.4, n. 10, p. 23-40, jul. 2007a.

MARTÍN-BARBERO, J.; REY, Germán. Os exercícios do ver: hegemonia audiovisual e ficção televisiva. 2. ed. São Paulo: Sêneca, 2004.

MATTAR, J. Aprendizagem em ambientes virtuais: teorias, conectivismo e MOOCs. Teccogs: Revista Digital de Tecnologias Cognitivas, São Paulo, n. 7, p. 20-40, jan-jun. 2013. Disponível em: http://www4.pucsp.br/pos/tidd/teccogs/artigos/2013/edicao_7/2-aprendizagem_em_ambientes_virtuais-joao_mattar.pdf. Acesso em: 25 jun. 2019.

MIGLIORIN, C. Inevitavelmente cinema: educação, política e mafuá. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2015.

MORÁN, J. O vídeo na sala de aula. Comunicação & Educação, n. 2, p. 27-35, 30 abr. 1995.

MORÁN, J. M. Vídeos são instrumentos de comunicação e de produção. 2009. Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/site/textos/tecnologias_eduacacao/videos.pdf. Acesso em: 06 mai. 2019.

OLIVEIRA, V. F. Isso aqui está virando brasil... Cinema e Produções audiovisuais no espaço da formação de professores. In. Revista Digital do LAV, vol. 10, núm. 2, maio-agosto, 92-106. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Brasil, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revislav/article/download/28789/pdf. Acesso em: 10 jun. 2019.

PAZZINI, D.N.A.; VIEIRA, F. V.. O uso do vídeo como ferramenta de apoio ao ensino-aprendizagem. 2013. Artigo (Especialização) – Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Tecnologia, Curso de Especialização em Mídias na Educação, EaD, RS, 2013.

PEREIRA, M. V. et al. O relatório audiovisual de atividades experimentais de física produzido por alunos do

ensino médio. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, 19, 2011. Anais...Manaus: SBF, 2011.

PRENSKY, M. Nativos Digitais, Imigrantes Digitais. (Tradução de Roberta de Moraes Jesus de Souza).

Disponível em: http://www.colegiongeracao.com.br/novageracao/2_intencoes/nativos.pdf. Acesso em: 12 mai. 2019.

PRENSKY, M. O aluno virou o especialista. [Entrevista cedida à Camila Guimarães]. Época, São Paulo, 09 jul. 2010. Disponível em: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI153918-15224,00 MARC+PRENSKY+O+ALUNO+VIROU+O+ESPECIALISTA.html. Acesso em: 10 mai. 2019.

RIEDO, C. R. F. O que MOOC tem de diferente pedagogicamente de outras modalidades de EaD? Disponível

em: https://www.blogs.unicamp.br/apedra/2017/02/22/o-que-mooc-tem-diferente-pedagogicamente-de-outras modalidades-de-ead/. Acesso em: 20 jun. 2019.

Publicado

2020-04-13

Como Citar

Liao, T., & da Cruz Proença, A. R. (2020). Celular, Sala de Aula e Produção de Vídeos: MOOC para Formação Audiovisual de Professores. EaD Em Foco, 10(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.923

Edição

Seção

Artigos Originais