Diagnóstico das Aulas de Educação Física no Estado do Rio Grande Do Sul Durante a Pandemia da Covid-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v11i2.1300

Resumo

Diante do contexto da pandemia da Covid-19, ocorreram mudanças na organização da sociedade que se deram rapidamente e sem planejamento. Essas mudanças também influenciaram a educação e levaram as instituições a reorganizarem-se e a avaliar a possibilidade de ofertar o que está sendo denominado “Ensino Remoto”. Esse processo levou os professores a encontrarem muitos e novos desafios. Assim, o presente estudo buscou investigar como os professores de Educação Física do estado Rio Grande do Sul desenvolveram suas aulas durante as medidas de isolamento social. Participaram do estudo 244 professores de Educação Física dos anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. Como instrumento de coletas de dados foi utilizado um questionário on-line, desenvolvido no aplicativo Google Forms, tendo como principais pontos abordados: o perfil dos professores de Educação Física, desenvolvimento das aulas, os recursos utilizados, as atividades e os conteúdos abordados. Os resultados demonstraram que, em relação ao domínio das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), os professores, em geral, apresentaram autopercepção de terem um bom domínio. Já sobre o desenvolvimento das aulas, a maioria dos professores, independente da rede e nível de ensino, conseguiu ministrá-las remotamente conforme o previsto, sendo realizadas atividades teóricas e práticas; e o recurso mais utilizado por eles foi o WhatsApp/Redes Sociais. Dessa forma, concluiu-se que os professores conseguiram dar seguimento às atividades letivas, para tanto, tendo de adaptar as metodologias de ensino.

Palavras-chave: Educação física. Covid-19. Ensino remoto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Any Gracyelle Brum dos Santos, Universidade Federal do Pampa

Mestranda no curso Educação em Ciências: Química da vida e saúde- Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Graduada em Educação Física pela Universidade Federal do Pampa, UNIPAMPA - Campus Uruguaiana (2015-2018). Cref/RS: 028789.
Atua nas áreas de Ensino de Educação Física Escolar. Pesquisadora do Grupo de Estudo em Educação Física e Esportes (GEEFE) da UNIPAMPA Câmpus Uruguaiana e do Grupo de Estudos e Pesquisa em Estágios e Formação de Professores (GEPEF) - 
Atua como Tutora presencial do Curso em Licenciatura em Matemática Ead - UAB- IFAAR- Pólo Uruguaiana.

Patrícia Becker Engers, Universidade Federal do Pampa

Licenciada em Educação Física (2014) e Especialista em Atividade Física e Saúde (2018), ambas pela Universidade Federal do Pampa/UNIPAMPA - Campus Uruguaiana. Mestra em Educação Física pela Universidade Federal de Pelotas (2016). Doutoranda do PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde - UNIPAMPA. Integrante dos Grupos de Pesquisa: GPAFSIA- Grupo de Pesquisas em Atividade Física e Saúde na Infância e Adolescência e GEPEF - Grupo de Estudo e Pesquisa em Estágio e Formação de Professores.

Thais de Lima dos Santos, Universidade Federal do Pampa

Mestranda no curso Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde- Universidade Federal do Pampa (Unipampa); Graduada em Licenciatura em Educação Física- Universidade Federal do Pampa (Unipampa); Graduada em Letras e suas Respectivas Linguagens- Universidade Pitágoras (Unopar) 

Rafaela Gonçalves Bellinazo, Universidade Federal do Pampa

Graduanda do curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Federal do Pampa. Integrante do Grupo de Estudos em Educação Física e Esportes - GEEFE.

Phillip Vilanova Ilha, Universidade Federal do Pampa

Possui Licenciatura Plena em Educação Física (2000), especialização em Ciência do Movimento Humano (2003), especialização em Mídias na Educação (2004), mestrado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (2013) e Doutorado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (2016), todos pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atualmente é professor do magistério superior da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) e docente permanente do Programa de Pós-Graduação de Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde da Unipampa. Atua na área de Educação Física e Ensino, trabalhando principalmente nos seguintes temas: Práticas pedagógicas na educação física escolar; Metodologia e ensino aprendizagem dos esportes; Projetos de aprendizagem; Formação de professores; Atividade física e promoção da saúde. Coordenador-Líder do Grupo de Estudos em Educação Física e Esportes - GEEFE, da Unipampa.

Referências

ALVES, A. L.; PORTO, C.; OLIVEIRA, K. E. Educação mediada pelo WhatsApp: uma experiência com jovens universitários. In: SANTOS, E.; PORTO, C. (org.). AppEducation: fundamentos, contextos e práticas educativas luso-brasileiras na cibercultura. Salvador: Edufba, 2019.p.221-240.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70. 2011.

BURGESS, S.; SIEVERTSEN, H. H. “Schools, skills, and learning: The impact of COVID-19 on education”. VOX CEPR Policy Portal [01/04/2020]. Disponível em:<https://voxeu.org/article/impactcovid-19-education>. Acesso em: 11 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CES nº 7/2004. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Educação Física. Diário Oficial União, 2004. Disponível em <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/ces0704edfisica.pdf> Acesso em: 14 nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum curricular, Educação é a Base. 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf Acesso em: 20 out. 2020.

BRASIL. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de17-de-marco-de-2020-248564376. Acesso em: 08 nov. 2020.

BOTO, C. A educação e a escola em tempos de coronavírus. Jornal da USP, ano 2020. Disponível em: https://jornal.usp.br/artigos/a-educacao-e-a-escola-em-tempos-de-coronavirus/. Acesso em: 03 mar. 2021.

CATANANTE, F; DE CAMPOS, R, C; LOIOLA, I. Aulas online durante a pandemia: condições de acesso asseguram a participação do aluno?. Revista Educ@ ção Científica, v. 4, n. 8, p. 977-988, 2020.

FARIAS, M. A. et al. De Ensino Presencial para o Remoto Emergencial: adaptações, desafios e impactos na pós-graduação. Interfaces Científicas-Educação, v. 10, n. 1, p. 180-193, 2020.

FERNANDES, D. G.; SANTOS, R. F.; SANTANA, V. F. Hábitos de consumo de música digital em multiplataformas. 2012. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Marketing) -Centro Universitário FAE, Curitiba, PR, 2012. Disponível em: <http://goo.gl/cxTXwR>. Acesso em: 16 nov. 2020.

FORMOSINHO, J.; MACHADO, J.; MESQUITA, E. Formação, trabalho e aprendizagem. In: Tradição e inovação nas práticas docentes. Lisboa: Edições Sílabo, 2015.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2012.

LORENZ, C. F.; TIBEAU, C. “Educação física no ensino médio: estudo exploratório sobre os conteúdos teóricos: estudo exploratório sobre os conteúdos teóricos”. Efdeportes, vol. 9, n. 66, 2003.

MELO, R. Z.; FERRAZ, O. L. O novo ensino médio e a Educação Física. Motriz, Rio Claro, v. 13, n. 2, p. 86-96, 2007.

MIKS, M.; MCILWAINE, J. “Keeping the world’s children learning through COVID-19”. UNICEF Website [20/04/2020]. Disponível em:https://www.unicef.org/coronavirus/keeping-worlds-children-learning-through-covid-19. Acesso em: 17 nov. 2020.

MOREIRA, A.; TRINDADE, S. D. WhatsApp como dispositivo pedagógico para a criação de ecossistemas educomunicativos. In: PORTO, C.; OLVIEIRA, K. E.; CHAGAS, A. (org.). WhatsApp e Educação: entre mensagens, imagens e sons. Ilhéus, Bahia: Ed. UESC, p. 197-218, 2017.

NASCIMENTO, E. S. A utilização da internet nas aulas de biologia: estudo de caso em uma escola da rede estadual de Alagoas. 2016. 109f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2016.

OBSERVATÓRIO, DO P. N. E. Website. Disponível em:< http://www. observatoriodopne. org. br/metas-pne/16-professores-pos-graduados>. Acesso em: 16 nov. 2020.

PEREIRA, F. M; SILVA, A. C. da. Sobre os conteúdos da educação física no Ensino Médio em diferentes redes educacionais do Rio Grande do Sul. Revista da Educação Física, Maringá, v. 15, n. 2, p. 67-77, 2004.

SARAIVA, K.; TRAVERSINI, C.; LOCKMANN, K. A educação em tempos de COVID-19: ensino remoto e exaustão docente. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e2016289, p. 1-24, 2020. Disponível em: <https://www.revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa> Acesso em: 16 nov. 2020.

SOUZA, G. C. N. Educação Física no Ensino Médio Noturno: obrigação x prazer. 124 f. TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) – Curso de Educação Física, FEFISA – Faculdades Integradas de Santo André, Santo André, SP, 2005.

TAROUCO, L. M. R. Competências Digitais dos Professores. In: Comitê Gestor da Internet no BRASIL (CGI.br). Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC educação 2018. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2019. Disponível em: https://cetic.br/media/docs/publicacoes/216410120191105/tic_edu_2018_livro_eletronico.pdf. Acesso em: 17 nov. 2020.

VITORINO, S., M., A.; SILVA, S., A. tecnologias da informação e comunicação como instrumento para a construção de uma educação cidadã. Educação & Tecnologia, v. 23, n. 3, 2020.

Publicado

2021-04-27

Como Citar

Santos, A. G. B. dos ., Engers, P. B. ., Santos, T. de L. dos, Bellinazo, R. G., & Ilha, P. V. . (2021). Diagnóstico das Aulas de Educação Física no Estado do Rio Grande Do Sul Durante a Pandemia da Covid-19. EaD Em Foco, 11(2). https://doi.org/10.18264/eadf.v11i2.1300