O Professor da Educação Básica e as Tecnologias Digitais no Ensino Remoto

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1666

Resumo

Este artigo se propõe a analisar a percepção de professores da Educação Básica sobre as suas práticas e o ensino remoto, implantado de forma emergencial devido à pandemia da Covid-19. Trata-se de um levantamento, do qual participaram 46 professores que responderam um formulário com 17 perguntas fechadas e uma aberta sobre essa experiência, as tecnologias digitais utilizadas, as dificuldades nessa implementação, o acesso a internet, entre outros. As participantes identificaram os aplicativos de mensagem (WhatsApp e Telegram) como as ferramentas mais utilizadas nas aulas, sendo consideradas as mais fáceis. Observou-se neles a postura de permanentes aprendizes.

 

Palavras-chave:Educação básica. Tecnologias digitais. Ensino remoto emergencial. Pandemia Covid-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Augusto Ribeiro Costa, Universidade Federal do Pará

Núcleo de Altos Estudos Amazônicos/UFPA

Marcos César da Rocha Seruffo, Universidade Federal do Pará

Marcos César da Rocha Seruffo possui graduação em Tecnologia em Processamento de Dados pelo Centro Universitário do Estado do Pará (CESUPA - 2004), é especialista em Suporte Técnico de Sistemas Computacionais pela Universidade Federal do Pará (UFPA - 2005), Mestre em Ciências da Computação (PPGCC - UFPA - 2008) e Doutor em Engenharia Elétrica, com ênfase em Computação Aplicada (PPGEE - UFPA - 2012). Realizou Pós Doutorado na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, no Programa de Pós Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE - PUC-RJ - 2020). Atualmente é Professor Associado I da Universidade Federal do Pará. Está vinculado ao Programa de Pós Graduação em Estudos Antrópicos na Amazônia (PPGEAA) e Programa de Pós Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE). Foi Diretor da Faculdade de Computação (2013-2015) do Campus Castanhal. Foi Diretor da Faculdade de Engenharia da Computação e Telecomunicações - Instituto de Tecnologia (2017-2019). Foi Vice-Coordenador do Programa de Pós Graduação em Estudos Antrópicos na Amazônia (2017-2019). Atua como Pesquisador do Laboratório de Pesquisa Operacional (LPO). Coordena e participa de atividades de ensino, pesquisa e extensão através de projetos nacionais e internacionais em áreas interdisciplinares, dentre estas: Tecnologias Sociais, Experiência do Usuário, Mineração de Dados, Redes de Computadores, Informática na Educação, Análise de Redes Sociais e Processamento de Linguagem Natural.

Referências

ALFABETIZAÇÃO EM REDE. Alfabetização em rede: uma investigação sobre o ensino remoto da alfabetização na pandemia COVID-19 - relatório técnico (PARCIAL). Revista Brasileira de Alfabetização, n.13, 2020, p.185-201. Disponível em: https://doi.org/10.47249/rba2020465.

ALFARO, L. da T.; CLESAR, C. T. de S.; GIRAFFA, L. M. M. Os desafios e as possibilidades do ensino remoto na Educação Básica: um estudo de caso com professores de anos iniciais do município de Alegrete/RS. Dialogia. n. 36, p.7-21, 2020.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 4ª ed. Lisboa: Edições 70, 2010.

BEHAR, P. O ensino remoto emergencial e a educação a distância. 6 de julho de 2020. Disponível: https://www.ufrgs.br/coronavirus/base/artigo-o-ensino-remoto-emergencial-e-a-educacao-a-distancia/.

CARVALHO, M. R. V. Perfil do professor da educação básica. Brasília, DF: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2018. 67p. (Série Documental Relatos de Pesquisa, n. 41). Disponível em: http://portal.inep.gov.br/documents/186968/486324/Perfil+do+Professor+da+Educa%C3%A7%C3%A3o+B%C3%A1sica/6b636752-855f-4402-b7d7b9a43ccffd3e?version=1.13.

CETIC. Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação. TICs Kids online Brasil 2018: principais resultados. 2019a. Disponível em: https://cetic.br/media/analises/tic_kids_online_brasil_2018_coletiva_imprensa.pdf. Acesso em: 29 março. 2022.

CETIC. Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação. TICs Kids online, Portal de Dados, 2019b. Disponível em: http://data.cetic.br/cetic/explore?idPesquisa=TIC_KIDS. Acesso em: 29 março. 2022.

CORRÊA, I. A.; NUNES, S. G. da C.; DIAS-TRINDADE, S. Uma análise do nível de proficiência digital de professores do ensino médio de escolas públicas estaduais de Palmas – TO. Revista Observatório, v. 6, n. 1, p.1-24, 2020.

DIAS-TRINDADE, S.; CORREIA, J. D.; HENRIQUES, S. O ensino remoto emergencial na educação básica brasileira e portuguesa: a perspectiva dos docentes. Rev. Tempos Espaços Educ., v. 13, n. 32, e-14426, 2020.

GODOY, L. D. et al. The psychological impact of the COVID-19 pandemic in remote learning in higher education. Educ. Sci. 11, 437, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.3390/educsci11090473

GONÇALVES, F. S. L; CUNHA, D. S. O ensino remoto emergencial e o ensino da matemática: percepção dos estudantes e professores de matemática durante a pandemia do novo coronavirus na cidade de Desterro-PB. EaD em Foco, v. 11, n.1, 2021. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1505

HINO, M. C. Desafios da educação na era da Tecnologia. Revista Trabalho & Educação, v. 28, n. 1, p.127-139, 2019.

HODGES et al. The difference between emergency remote teaching and online learning. 2020.

JASKIW, E. F. B.; LOPES, C. V. G. A pandemia, as TDIC e ensino remoto na educação básica: desafios para as mulheres que são mães e professoras. SCIAS Edu., Com., Tec., v. 2, n. 2, p.231-250, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.36704/sciaseducomtec.v2i2.5033.

JOYE, C. R.; MOREIRA, M. M.; ROCHA, S. S. D. Educação a distância ou atividade educacional remota emergencial: em busca do elo perdido da educação escolar em tempos de COVID-19. Research, Society and Development, 9(7): 1-29, e521974299, 2020. Disponívelem: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4299.

MATTAR, J.; RAMOS, D. K. Metodologia da pesquisa em educação: abordagens qualitativas, quantitativas e mistas. São Paulo: Edições 70, 2021.

OLIVEIRA, S. da S.; SILVA, O. S. F.; SILVA, M. J. de O. Educar na incerteza e na urgência: implicações do ensino remoto ao fazer docente e a reinvenção da sala de aula. Interfaces Científicas, v.10, n. 1, p.25-40, 2020.

RAMÔA, H. N.; BARBOSA, L. R. S.; SILVEIRA, S. M. V. Não Somos Robôs: a Afetividade como Processo Pedagógico no Ensino Fundamental II Durante as Aulas Remotas. EaD em Foco, v. 10, n. 2, e1306, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.18264/eadf.v11i2.1306.

SOUZA, K. R. et al. Trabalho remoto, saúde docente e greve virtual em cenário de pandemia. Trabalho, Educação e Saúde, v. 19, 2021, e00309141. Disponível em: 10.1590/1981-7746-sol00309.

TATAGIBA, J. S.; TATAGIBA, L. S. Educação em Tempos de Pandemia: Limites e Potencialidades Segundo a Percepção dos Estudantes de uma Escola Estadual do Rio de Janeiro. EaD em Foco, v. 11, n. 2, e1317, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.18264/eadf.v10i2.1317.

Publicado

2022-04-19

Como Citar

Davis, I., Santos Junior, P. A. dos, Costa, F. A. R. ., Rosário, H. R. M. de F. ., Rosário, D., & Seruffo, M. C. da R. (2022). O Professor da Educação Básica e as Tecnologias Digitais no Ensino Remoto. EaD Em Foco, 12(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1666

Edição

Seção

Estudos de Caso

Most read articles by the same author(s)