Docência Online: Percepções de Estudantes Stricto Sensu em Tempo de Pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1602

Resumo

A pandemia mundial da COVID-19 impôs novos desafios para docentes
e estudantes com a mudança da educação presencial para a educação à distância,
ou remoto-síncrona. O objetivo geral da pesquisa foi verificar como estas
mudanças afetaram, especificamente, a pós-graduação stricto sensu da
Universidade Estadual do Oeste do Paraná/ Brasil. Para isso, foi usada a
metodologia descritiva, com análise quanti-qualitativa, para compreender e refletir
acerca das principais mudanças nas práticas docentes e métodos de ensino-
aprendizagem. Os resultados evidenciaram que, na percepção dos/as estudantes, o
bom/boa professor/a é aquele/a que valoriza os aspectos profissionais e
relacionais, que fomenta a discussão e a pesquisa, envolvendo os/as estudantes no
processo, por meio de atividades interdisciplinares relacionadas com a atualidade
e na resolução de dúvidas, assim como a adaptação do/a docente com o modo
 remoto-síncrono. Conclui-se que, na compreensão dos/as estudantes, há qualidade
de ensino nas aulas e na pesquisa interdisciplinar do ensino superior, e que estas
mudanças paradigmáticas demandam profissionais comprometidos/as, flexíveis e
compreensivos/as, com competência científica, pedagógica e didática também por
meio das tecnologias.


Palavras-chave: Educação. Ensino-superior. Aulas-síncronas. Pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Vitoria Fontolan, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestre em Desenvolvimento Rural Sustentável pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Graduada em Direito pelo Centro Universitário UNIVEL.  Integra o Grupo Interdisciplinar e Interinstitucional de Pesquisa e Extensão em Desenvolvimento Sustentável (GIIPEDES), a Rede Internacional de Pesquisa Resiliência Climática (RIPERC) e a Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional - RBPSSAN. Atualmente é editora da International Journal of Environmental Resilience Research and Science - UNIOESTE. Lattes: http://lattes.cnpq.br/9680193280427940 cleardot.gif

Katiucia de Oliveira Peres, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Possui graduação em Psicologia pela UNIJUI - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (2009), com habilitações em licenciatura em Psicologia, Formação de Psicologo e Bacharelado em Psicologia. Especialista em Psicopedagogia (FIJ) e Educação às Necessidades Especiais (ESAP). Cursou Impactos da Violência na Saúde (FIOCRUZ). Mestre em Educação- História da Educação; pela UNIOESTE- Universidade Estadual do Oeste do Paraná (turma 2016/2017) com estudo sobre A Violência Infantil e seus reflexos no processo de aprendizagem na Comarca de Marechal Cândido Rondon- PR. Doutoranda em Desenvolvimento Rural Sustentável: pela UNIOESTE- Universidade Estadual do Oeste do Paraná (turma 2020). Atualmente desenvolve estudos direcionados
a violência, exclusão social, problemas de aprendizagem e distúrbios de relacionamento. Coordenadora do Curso de Psicologia da Faculdade de Ensino Superior de Marechal Cândido Rondon- ISEPE Rondon, Docente na Faculdade Isepe Rondon, nos Cursos de Pedagogia, Psicologia, Ciências Contábeis e Direito, desde o ano de 2018. Foi Docente na FALURB- Faculdade Luterana Rui Barbosa, nos cursos de Ciências Contábeis e Administração e no Curso de Pós-Graduação, ministrando a disciplina de Gestão de Conhecimento e Coachingl. Atendimento Clinico Infantil e Adolescente na VIVERE- Clinicas Integradas e possui experiência em Psicologia Social junto ao Centro de Referencia Especializado de Assistência Social - CREAS- do município de Marechal Cândido Rondon, nos anos
de 2011 até 2016. Lattes: http://lattes.cnpq.br/7118406093635889 Orcid: http://orcid.org/0000-0003-0318-3757

Simone Cesario Soares, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestranda do Programa de Pós-Graduação Stricto Senso em Desenvolvimento Rural Sustentável, pela UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Graduada em Filosofia - habilitação (bacharelado e licenciatura) pela UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Licenciada em Arte, pelo Centro Universitário Claretiano. Pedagoga pelo Centro Universitário FACVEST. Especialista em Língua Espanhola, pela Faculdade de Ciências Aplicadas de Cascavel, UNIPAN. Especialista em Gestão Escolar, pela Universidade da Cidade de São Paulo. Especialista em Arte Educação, pela UNIVALE - Faculdades Integradas do Vale do Ívai. Especialização em- A Moderna Educação: Metodologias, Tendências e Foco no Aluno da PUC/RS. Professora efetiva da Rede Estadual
de Educação do Estado do Paraná – SEED nas disciplinas de Filosofia e Arte Ensino Fundamental e Médio na rede Estadual de Educação do Paraná, com vínculo efetivo. Lattes: http://lattes.cnpq.br/2595149246400810 Orcid: https://orcid.org/0000-0002-4219-5729

Alvori Ahlert, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Pós-Doutor em Educação, Doutor em Teologia (Área: Religião e Educação), Mestre em Educação nas Ciências (Área Filosofia). Professor Associado da Universidade Estadual do Oeste do Paraná- -UNIOESTE, no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável – PPG-DRS. Pesquisador da Linha de Pesquisa Formação de Professores, do Grupo de Extensão e Pesquisa em Educação Física Escolar – GEPEFE http://dgp.cnpq.br/dgp/espelholinha/7034975025881353115865; do Grupo Interdisciplinar e Interinstitucional de Pesquisa e Extensão em Desenvolvimento Sustentável – GIIPEDES (Unioeste) http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9343620055632343; e do Grupo de Pesquisa de Economia da Religião, do Centro de Estudos Socioeconômicos (UEM) http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/0606333425732569. ORCID: http://orcid.org/0000-0001-9984-6409 Lattes iD:  http://lattes.cnpq.br/6070773522751798

Referências

AHLERT, A. A avaliação como um processo interno da prática pedagógica. Caderno de Educação Física e Esporte, v. 4, n. 8, p. 119-125, 2002. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/1340. Acesso em: 04 fev. 2021.

BASSANI, P. S.; BEHAR, P. A. Avaliação da aprendizagem em ambientes virtuais. In: Modelos pedagógicos em educação a distância. Porto Alegre, RS: Artmed. p. 93 – 113, 2009

CASTANHO, M. E. Sobre professores marcantes. Temas e textos em metodologia do Ensino Superior. Campinas, SP: Papirus, p. 153-163, 2001

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

CRESWELL, J. W. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

COMIN, F. S. Avaliação dos processos de ensino-aprendizagemem ações educacionais ofertadas a distância. In: Temas Psicológicos. vol.21, nº.2, Ribeirão Preto, dez. 2013. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2013000200003. Acesso em: 09 set. 2020.

CRISPINO, L. C. B. 8 habilidades e competências que valorizam o currículo, 2020. Disponível em: https://www.vagas.com.br/profissoes/8-competencias-profissionais-mais-valorizadas-na-selecao/. Acesso em: 09 set. 2020.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa sócia.. 6ª Ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOERGEN, P. L. Competências docentes na educação do futuro: anotações sobre a formação de professores. CME-HISTEDBR. UnC. Caçador/SC, v. 2, n. 1, 2000.

GRIMM, A. As 16 Qualidades pessoais que as Empresas mais Valorizam em seus Funcionários, 2000. Disponível em: https://www.mundosimples.com.br/educacao-trabalho-16-qualidades-valorizadas-nos-empregados2.htm. Acesso em: 06 set. 2020.

LÓPEZ, B. G.; PERIS, F. S.; ROS, C. R.; REMESAL, A. F. Estilos docentes de los profesores universitarios. La percepción de los alumnos de los buenos profesores. Revista Iberoamericana de Educación, n.º 51/4 – 10/02/10 de 2010, p. 13-16, 2010.

MARCONI, M. M. de.; LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico.7ª ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MARTINS, A. E.; REIS, F. L. Desafios do professor no ensino online e no ensino presencial, 2008. Disponível em: http://www.virtualeduca.info/forumveduca/index.php?option=com_content&task=view&id=219&Itemid=26&lang=pt. Acesso em: 23 maio 2009.

MORAN, J. M. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. Campinas: Papirus, 2007.

OLIVEIRA, G. P. de. Estratégias multidimensionais para a avaliação da aprendizagem em cursos on-line. In: Ensaio: Avaliação de Políticas Públicas Educacionais, 18 (66), p.105-138, 2010.

PETERS, O. A educação à distância em transição. São Leopoldo: EdUnisinos, 2009.

ROSA, J. L. Psicologia e Educação: O Significado do Aprender. 6ª Ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003.

SANTOS, M. P. dos. Pesquisas científicas de abordagem qualiquantitativa: o impasse dos intelectuais. In: Professor News, 2014.

SANTOS, V. S. dos. Distanciamento social. In: Brasil Escola, 2020. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/curiosidades/distanciamento-social.htm. Acesso em: 28 set. 2020.

SILVA, M. L. R. da. Metodologias de ensino utilizadas na educação online e sua repercussão na interação professor/aluno/tutor: o caso do curso de física licenciatura da Universidade aberta do Brasil. Maceió – AL, Dissertação (Mestrado em Educação Brasileira) – Universidade Federal de Alagoas, 2009.

SILVA, M. Educação online, São Paulo: Loyola, 2003.

VENDRAME, M. Aspectos emocionais do isolamento social e suas consequências, Psicologiaviva, 2000. Disponível em: https://blog.psicologiaviva.com.br/aspectos-emocionais-do-isolamento-social/. Acesso em: 20 set. 2020.

Publicado

2022-04-01

Como Citar

Fontolan, M. V., Peres, K. de O. ., Soares, S. C., & Ahlert, A. (2022). Docência Online: Percepções de Estudantes Stricto Sensu em Tempo de Pandemia. EaD Em Foco, 12(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1602

Edição

Seção

Estudos de Caso

Most read articles by the same author(s)