A EXPERIMENTAÇÃO NO CONTEXTO BRASILEIRO DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM CIÊNCIAS NA EAD

Valmir Heckler, Cezar Soares Motta, Maria do Carmo Galiazzi

Resumo


Neste artigo expressamos compreensões sobre o desenvolver da experimentação na formação de professores em Ciências na Educação a Distância (EaD). Abrange uma revisão bibliográfica em duas etapas. A primeira envolve 1.811 publicações, em seis periódicos brasileiros da área de Educação em Ciências e a segunda etapa 176 publicações disponibilizadas na Scientific Electronic Library Online (SciELO). Foram selecionados 28 produções vinculadas a EaD, constituindo o corpus de análise da pesquisa. A partir da Análise Textual Discursiva (ATD) emergem três categorias: a primeira abrange as atividades em disciplinas dos cursos de formação em Ciências na EaD; a segunda engloba os ensaios teóricos e as investigações sobre/na EaD em Ciências; e a terceira é constituída pelas atividades extracurriculares em Ciências via/na EaD. Entre os resultados registramos um trabalho associado ao uso de simuladores na experimentação em disciplinas da formação de professores. Em um maior percentual dos trabalhos a centralidade está no debate sobre o uso do laboratório didático e na disciplina de laboratório. Na experimentação em atividades extraclasse, registramos um projeto em torno de um experimento remoto via web.

 

Palavras-chave: Formação de professores; Universidade Aberta do Brasil; Pesquisa qualitativa; Educação a Distância; Experimentação em Ciências.

 

The Experimentation in the Brazilian Context of Teacher Education in Sciences on Distance Education

 

Abstract 

In this paper we express insights about developing experimentation in distance teacher education course in Science. We develop a literature review in two steps. The first step involves 1,811 publications in six Brazilian journals of Science Education Area and the second step, 176 publications available at Scientific Electronic Library Online (SciELO). In this study, we selected 28 productions about distance education (DE) which forms the research analysis corpus. In the study developed by Textual Discourse Analysis (ATD), three categories emerge: the first category covers the activities in disciplines in the distance education teacher training courses in Sciences; the second covers the theoretical-practices and investigations in Sciences about/ at a distance; and the third consists of Sciences extracurricular activities via/at distance a distance. Among the results, we registered a work associated to the use of simulators in the experimentation. In a larger percentage of the analyzed studies, the centrality relies on the discussion about the use of the didactic laboratory and the discipline of laboratory. Concerning the experimentation in extracurricular activities, we verified a project based on a remote experiment via web.

 

Keywords: Teacher Education; Open University of Brazil; Qualitative research; Distance Education; Experimentation in Sciences.


Texto completo:

PDF

Referências


Abegg, I. et al. (2010). Ensino-aprendizagem colaborativo mediado pelo wiki do Moodle. Educar em Revista, 38(1), 205-218.

Alves, L. (2011). Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. Revista da Associação Brasileira de Educação a Distância, 10 (1), 83-92.

Angotti, J. A. P. (2006). Desafios para a formação presencial e a distância do físico educador. Revista Brasileira de Ensino de Física, 28 (2), 143-150.

Araujo, R. S., & Vianna, D. M. (2010). A história da legislação dos cursos de Licenciatura em Física no Brasil: do colonial presencial ao digital a distância. Revista Brasileira de Ensino de Física, 30(4), 4403 - 4403-12.

Araujo, R. S., & Vianna, D. M. (2011). A carência de professores de Ciências e Matemática na Educação Básica e a ampliação das vagas no Ensino Superior. Revista Ciência & Educação, 17(4), 807-822.

Araujo, R. S., & Vianna, D. M. (2012). Ouvindo formadores em licenciaturas em Física a distância sobre as políticas públicas educacionais. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 29 (n. especial), 448-468.

Betz, M. E. M. & Ribeiro-Teixeira, R. M. (2012). Material instrucional apresentando conteúdos de métodos computacionais para o ensino de física. Caderno brasileiro de ensino de física. 29 (n. especial), 787-811.

Brasil. (2013). Ministério da Educação. Educação a Distância: documentos importantes. Acesso em 16 de dezembro de 2013, disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12928.

Brasil. (2013). Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. SisUAB – plataforma de suporte, execução, acompanhamento e gestão da Universidade Aberta do Brasil. Acesso em 13 de dezembro de 2013, disponível em: http://www.capes.gov.br/educacao-a-distancia/sisuab

Brasil. (2013). Sistema da Universidade Aberta do Brasil. Disponível em: http://www.uab.capes.gov.br/.

Brasil. (2013). Ministério da Educação. Referencial de Qualidade para a Educação Superior a Distância. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf

Cunha, A. C., et al. (2010). Algumas concepções dos tutores do curso normal superior na modalidade EAD acerca do ensino da Geometria. Revista Investigações em Ensino de Ciências, 15 (3), 575-590.

Cunha, S. L. S. (2006). Reflexões sobre o EAD no Ensino de Física. Revista Brasileira de Ensino de Física, 28(2), 151-153.

Dias, R. A., & Leite, L. S. (2010). Educação a Distância: da legislação ao pedagógico. Rio de Janeiro: Vozes.

El-Hani, C. N., & Greca, I. M. (2011) Participação em uma comunidade virtual de prática desenhada como meio de diminuir a lacuna pesquisa-prática na educação em biologia. Revista Ciência & Educação, 17(3), 579-601.

Ferrari, P. C., et al. (2009). Educação problematizadora a distância para a inserção de temas contemporâneos na formação docente: uma introdução à Teoria do Caos. Revista Ciência & Educação, 15(1), 85-104.

Flick, U. (2009). Introdução a Pesquisa Qualitativa. (3 ed.). Porto Alegre: Artmed.

Flores, C. R., et al. (2010) Avaliação de cursos de licenciatura em física e Matemática a distância: um modelo possível. Avaliação, 15 (2), 181-200.

Gabini, W. S., & Diniz, R. E. S. (2009). Os professores de Química e o uso do computador em sala de aula: discussão de um processo de formação continuada. Revista Ciência & Educação, 15(2), 343-358.

Gabini, W. S., & Diniz, R. E. S. (2009). Formação continuada de professores de química: uma proposta envolvendo a inserção da informática nas práticas de sala de aula. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 9(2).

Garcia, P. S. & Bizzo, N. (2013). Formação contínua a distância: gestão da aprendizagem e dificuldades dos professores. Cadernos de Pesquisa, 43(149), 662-681.

Giordan, M. (2010). Resenha de livro: o ensino de química em ambientes virtuais. Revista Química Nova na Escola, 32(2), 130.

Giordan, M. (2008). Computadores e linguagens nas aulas de Ciências. Ijuí: Unijuí.

Lambourne, R. (2007). Laboratory-based teaching and the Physics Innovations Centre for Excellence in Teaching and Learning. European Journal of Physics, 28(1).

Lambourne, R. (2012). Physics and distance education. Disponível em: http://web.phys.ksu.edu/icpe/Publications/teach2/Lambourne.pdf

Laurillard, D. (2004). Rethinking the teaching of Science. In Holliman, R., & Scanlon, E. Mediating science learning through information and communications technology. E-book, London and New Work: Routledge Falmem.

Laws, P. (2013). Comments on D3: Physisc and distance education. Disponível em: http://web.phys.ksu.edu/icpe/Publications/teach2/comments_on_Lambourne.pdf

Lemke, J. L. (2006). Investigating interactive immersive worlds: assessing the relevance of computer games for STEM learning environment design. Disponível em: http://www.jaylemke.com/storage/Investigate-InteractiveWorlds-NSF-2006.pdf

Lima, L. F., & Amaral, E. M. R. (2013). Análise da discussão em fórum sobre a estratégia projetos de trabalhos com uso de TIC em um curso de licenciatura a distância. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 13(3), 173-194.

Linn, M. C. (2004). Using ICT to teach and learn science. In Holliman, R., & Scanlon, E. Mediating science learning through information and communications technology. E-book, London an New Work: RoutledgeFalmem.

Martins, F. F., & Gonçalves, T. V. O. (2013). Constituição docente num mundo tecnologicamente mediado: sentidos atribuídos por professores na Amazônia à formação continuada de ciências e matemática a distância. Revista da SBEnBio, 1(6), 68-82.

Medeiros, M. A. (2009). Análise de Mensagens Enviadas para um Sistema de Tutoria em Química na Web. Revista Química Nova na Escola, 31(2), 76-81.

Medeiros, A., & Medeiros, C. F. (2002). Possibilidades e limitações das simulacões computacionais no ensino da Física. Revista Brasileira de Ensino de Física, 24(2).

Monteiro, M. A. A., et al. (2013). Protótipo de uma atividade experimental: o estudo da cinemática realizada remotamente. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 30 (1), 191-208.

Moraes, R., & Galiazzi, M. C. (2011). Análise textual discursiva. Ijuí: Unijuí.

Moran, J. M. (2013) Avaliação do Ensino Superior a Distância no Brasil. Disponível em: http://www.eca.usp.br/moran/avaliacao.htm

Oliveira, A. S.; et al. (2014). Relato sobre Docência Compartilhada em Educação a Distância. Revista Química Nova na Escola, 36(1), 37-43.

Oliveira, M. O. M., et al. (2012). Multimídia e Educação. In SILVA, Marco (Org.). Formação de professores para a docência on-line. São Paulo: Edições Loyola.

Paolo, T. D., et al. (2004). Redesigning practical work: web-based remote experimentation. In Holliman, R., & Scanlon, E. Mediating science learning through information and communications technology. E-book, London an New Work: Routledge Falmem.

Peduzzi, L. O. Q., et al. (2012) Aspectos da natureza da ciência em animações potencialmente significativas sobre a história da física. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 29 (n. especial), 758-786.

Quadros, A. L., & Miranda, L. C. (2009). A Leitura dos Estudantes do Curso de Licenciatura em Química: Analisando o Caso do Curso a Distância. Revista Química Nova na Escola, 31(4), 235-240.

Rangel, F. O., et al. (2012). Ensino de Física mediado por tecnologias digitais de informação e comunicação e a literacia científica. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 29(n. especial), 651-677.

Rezende, F., & Queiroz, G. R. P. C. (2009). Apropriação discursiva do tema 'interdisciplinaridade' por professores e licenciandos em fórum eletrônico. Revista Ciência & Educação, 15(3), 459-478.

Scanlon, E., et al. (2002). Contemporary approaches to learning science: technologically mediated practical work. Studies in Science Education, 38(1), 73-114.

Scanlon, E., et al. (1997). Learning science on-line. Studies in Science Education, 30 (1), 57-92.

Silva, H. C., et al. (2012). Produção de conhecimentos sobre ensino de física na modalidade a distância: tendências, lacunas, novas questões. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 29 (n. especial), 708-728.

Silva, N. C. (2012). Laboratório virtual de física moderna: atenuação da radiação pela matéria. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 29(3), 1206-1231.

Silva, T. (2009). Ensino a distância e tecnologias na educação: o estudo de fenômenos astronômicos. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 26(3), 533-546.

Silva, T., et al. (2010). Expansão do ensino superior: panorama, análises e diagnósticos do curso de licenciatura em Física a distância da Universidade Federal de Santa Catarina. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 27(3), 528-548.

Stake, R. E. (2011). Pesquisa qualitativa: estudando como as coisas funcionam. Porto Alegre: Penso.

Tori, R. (2010). Educação sem distância: as tecnologias interativas na redução de distâncias em ensino e aprendizagem. São Paulo: SENAC.




DOI: https://doi.org/10.18264/eadf.v5i2.250



Direitos autorais 2018 Revista EaD em FOCO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

UNIVERSIDADES CONSORCIADAS