A Singularidade Pedagógica do Ensino Híbrido

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.948

Resumo

Este trabalho tem como objetivo principal demonstrar a singularidade pedagógica do ensino híbrido, considerando-se as respectivas discussões teóricas, conforme registradas na literatura. Além disso, como se trata da construção de opções teóricas e metodológicas para a construção de uma pedagogia que seja peculiar apenas ao ensino híbrido, que lhe faça distinto tanto do ensino presencial quanto do ensino à distância, então, o método de pesquisa adotado foi o de revisão bibliográfica. A justificativa que motivou a nossa pesquisa foi a constatação das inúmeras controvérsias envolvendo o tema, ao ponto de não haver unanimidade sobre o que é ensino hibrido, e o que não é. Ao final, esta pesquisa nos permitiu deduzir que o que distingue o ensino híbrido é a sua pedagogia, que faz convergir o ambiente presencial ao virtual de maneira indissociável, a partir de ações pedagógicas que, para serem finalizadas, necessitam de atividades nesses dois ambientes.

Palavras-Chave: Ensino. Híbrido. Singularidade. Pedagógica.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Maurício da Silva Brito, Secretaria de Estado da Educação do Amapá (SEED/AP)

Professor da Secretaria de Educação do Estadodo Amapá

CEO da AMAPATECH, Tecnologias Educacionais Inteligentes, especialista em Plataformas Moodle

Licenciado e Bacharel em Química (UFPA, UNIVEN)

Especialista em Gestão Escolar (FATECH)

Especializado em Gestão e Docência na Educação à Distância (PROMINAS)

 

Referências

BARREIRO, R. M. C. Um breve panorama sobre o design instrucional. EAD em Foco, Revista Científica de Educação a Distância. Rio de Janeiro, v.6, n.2, p.61-75, 2016. Disponível em: <https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/452>. Acesso em: 11 out. 2019.

BERGMANN, J.; SAMS, A.. A sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Tradução de Afonso Celso da Cunha Serra. 1ed. Rio de Janeiro: LTC, 2016.

BRITO, J. M. da S.; SANTOS, E. E. dos. A natureza híbrida do ensino médio a distância: desafios e metodologia. EmRede – Revista de educação à distância, Porto Alegre, v.6, n.2, p.307-321, 2019. Disponível em: <https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/452>. Acesso em: 2 set. 2019.

CASTRO, E. A. et al. Ensino híbrido: desafio da contemporaneidade? Periódico Científico Projeção e Docência, Brasília, v.6, n.2, p.47-58, 2015. Disponível em: <http://revista.faculdadeprojecao.edu.br/index.php/Projecao3/article/view/563/505>. Acesso em: 9 out. 2019.

COTRIM, G.; FERNANDES, M. Fundamentos de filosofia. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

FELTRE, R. Química: Físico-química, v.2, 6. ed. São Paulo: Moderna, 2004.

FURLETI, S.; COSTA, J. W. da. O. blended learning nos repositórios brasileiros. Imagens da Educação, Maringá, v.8, n.1, e39886, p.1-17, 2018. Disponível em: <https://doi.org/10.4025/imagenseduc.v8i1.39886>. Acesso em: 9 set. 2019.

HAMAD, A. et al. Ecossistema de inovação na educação: Uma Abordagem Conectivista. In: EHLERS, A. C. da S. T.; TEIXEIRA, C. S.; SOUZA, M. V. de (Orgs.). Educação fora da caixa: tendência para a educação no século XXI. Florianópolis: Bookess, 2015. p.9-32.

HAYDT, R. C. C. Curso de didática geral. 1.ed. São Paulo: Ática, 2011.

HORN, M. B.; STAKER, H. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Tradução de Maria Cristina Gularte Monteiro, revisão técnica de Adolfo Tanzi Neto e Lilian Bacich. Porto Alegre: Penso, 2015.

LEANDRO, S. M.; CORREA, E. M. Ensino híbrido (blended learning): potencial e desafios no ensino superior. EmRede – Revista de educação à distância, Porto Alegre, v.5, n.3, p.387-396, 2018. Disponível em: <https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/369>. Acesso em: 2 set. 2019.

LIBANEO, J. C. Didática, 1ª.ed. São Paulo: Editora Cortez, 2009.

MACDONALD, J. Blended learning and online tutoring: planning learner support and activity design, 2nd ed. Aldershot, UK: Gower Publishing Company, 2018.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica, 5. ed. São Paulo: Atlas 2003.

MORAN, J. Educação Híbrida: um conceito chave para a educação, hoje. In: BACICH, L.; NETO, A. T.; TREVISANI, F. M. (Orgs.). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. p.27-45.

______. Metodologias ativas e modelos híbridos na educação. In: YAEGASHI, S. e outros (Orgs). Novas tecnologias digitais: reflexões sobre mediação, aprendizagem e desenvolvimento. Curitiba: CRV, 2017. p.23-35.

NURUZZAMAN, A. The pedagogy of blended learning: a brief review. IRA International Journal of Education and Multidisciplinary Studies, Índia, v.4, issue 1, p.124-133, 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.21013/jems>. Acesso em: 10 out. 2019.

NETO, E. B. O ensino híbrido: processo de ensino mediado por ferramentas tecnológicas. Ponto e Vírgula, São Paulo, n.22, p. 59-72, 2º. sem./2017. Disponível em: <https://doi.org/10.23925/1982-4807.2017i22p59-72>. Acesso em: 3 nov. 2019.

NOVAIS, I. de A. M. Ensino híbrido: estado do conhecimento das produções científicas no período de 2006 a 2016.143f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Maringá, Paraná, 2017.

PASIN, D. M.; DELGADO, H. O. K. O ensino híbrido como modalidade de interação ativa e reflexão crítica: relato de uma experiência docente no brasil. Texto Livre: Linguagem e tecnologia, Belo Horizonte, v.10, n.2, p.87-105, jul./dez. 2017. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.10.2.87-105>. Acesso em: 4 out. 2019.

PEREIRA, P. R. B.; LUCENA, S. K. C. de. Prática pedagógica docente de mediação e facilitação no processo de ensino-aprendizagem. Revista Olhar Científico, Rondônia, v.3, n.1, p.378-405, jan./jul. 2017. Disponível em: <http://www.olharcientifico.kinghost.net/index.php/olhar/article/view/109>. Acesso em: 10 out. 2019.

Publicado

2020-06-23

Como Citar

Brito, J. M. da S. (2020). A Singularidade Pedagógica do Ensino Híbrido. EaD Em Foco, 10(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.948

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)