Análise Epistemológica do Currículo e das Ações Pedagógicas no Ensino Híbrido

Autores

  • Jorge Maurício da Silva Brito Faculdade de Teologia e Ciências Humana (FATECH), Secretaria de Estado da Educação do Amapá (SEED/AP) https://orcid.org/0000-0001-9426-2965
  • Edna Maria Biz Pasini Faculdade de Teologia e Ciências Humanas

Resumo

As novas tecnologias já fazem parte da nossa vida, de modo que já não podem ser vistas como simples recursos mas como instrumentos fundamentais para o exercício de nossa própria humanidade. O ensino híbrido é uma possibilidade de fusão entre os espaços virtual e presencial. Neste trabalho apresentamos uma reflexão crítica e significados para o que é ensino híbrido e qual a sua lógica de sistematização do conhecimento, com o fito de mostar as interrelações entre currículo e ações pedagógicas, experiência e conhecimento. O método adotado foi o de revisão teórica. E o principal resultado foi que a aprendizagem não será híbrida apenas se professor e aluno estiverem em lugares diferentes, mas na forma como a ação docente provoca a experiência do conhecimento nos alunos; a ideia de virtual não é a de espaço físico separado, mas de lugar onde a inteligência encontra subsídios adequados para se abrir a novos saberes.

Palavras-chaves: Análise. Ensino. Híbrido. Currículo. Ações pedagógicas

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Maurício da Silva Brito, Faculdade de Teologia e Ciências Humana (FATECH), Secretaria de Estado da Educação do Amapá (SEED/AP)

Professor 

Faculdade de Teologia e Ciências Humanas

Av. Profa. Cora de Carvalho, 1628, Central, Macapá - AP, Brasil

Secretaria de Educação do Estado do Amapá

Av. Fab, 96 - Central, Macapá - AP, Brasil

 

Edna Maria Biz Pasini, Faculdade de Teologia e Ciências Humanas

Mestre em Ciências da Religião (Faculdade UNIDA)
Licenciada em Pedagogia (Faculdade ATUAL)

Referências

ANJOS, R. A. V. dos; SILVA, L. M. da; ANJOS, A. M. dos. Ensino híbrido: Organização e sistematização de conceitos com base em revisão sistemática da literatura. EmRede – Revista de educação a distância, São Paulo, v.6, n.2, p.203-220, 2019. Disponível em: < https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/467 >. Acesso em: 3 jan. 2020.

ARAÚJO, I. H. T. F. de; CARDOSO, M. G. R. Conhecimento e Currículo na formação dos Intelectuais. Revista Eletrônica Científica da UERG, Porto Alegre, v.2, n.2, p.145–157, ago.2016. Disponível em: < http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/395 >. Acesso em: 20 mar 2020.

BRITO, J. M. da S. A Singularidade Pedagógica do Ensino Híbrido. EaD em Foco, Rio de Janeiro, v.10, n.1, p.13, 23 jun. 2020. Disponível em: <https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/948>. Acesso em: 24 jun. 2020.

DEMO, P. Metodologia científica em ciências sociais. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 1995.

DOLL JR, W. E. Currículo: uma perspectiva pós-moderna. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

FERNANDES, C. de O.; FREITAS, L. C. de. Currículo e avaliação. In: BEAUCHAMP, J.; PAGEL, S. D.; NASCIMENTO, A. R. (Orgs.). Indagações sobre o currículo. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007. p.17-43.

FRANCO, M. A. do R. S. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Rev. Bras. Estud. Pedagog. (on-line), Brasília, v.97, n.247, p.534-551, set./dez. 2016. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-66812016000300534&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 14 mar 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura).

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social, 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HAYDT, H. C. C. Curso de Didática Geral, 1ª. ed., São Paulo: Ática, 2011.

LÉVI, P. Cibercultura. 1ª.ed., 1ª. reimp. São Paulo: Editora 34 Ltda, 1999.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez Editora, 2006

LIMA, E. S. Currículo e desenvolvimento humano. In: BEAUCHAMP, J.; PAGEL, S. D.; NASCIMENTO, A. R. (Orgs.). Indagações sobre o currículo. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007. p.17-56.

MORAN, José. Metodologias ativas e modelos híbridos na educação. In: YAEGASHI, S. et all (Orgs). Novas Tecnologias Digitais: Reflexões sobre mediação, aprendizagem e desenvolvimento. Curitiba: CRV, 2017, p.23-35.

MOREIRA, A. F. B.; CANDAU, V. M. Currículo, conhecimento e cultura. In: BEAUCHAMP, J.; PAGEL, S. D.; NASCIMENTO, A. R. (Orgs.). Indagações sobre o currículo. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007. p.17-48.

SANTOS, D. M.; ZUCOLOTO, J. F.; GOMES, C. M. A aprendizagem e construção do conhecimento na educação a distância. EDUCERE – Revista da Educação, Umuarama, v. 10, n. 2, p. 141-157, jul./dez. 2010. Disponível em: <https://revistas.unipar.br/index.php/educere/article/view/3607>. Acesso em: 10 jan. 2020.

SANTOS, E. E. dos; BRITO, J. M. da S. A natureza híbrida do ensino médio a distância: Desafios e metodologias. EmRede – Revista de educação a distância, São Paulo, v.6, n.2, p.308-322, 2019. Disponível em: < https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/452 >. Acesso em: 1 jan. 2020.

SANTOS, W. A. C.; MERCADO, L. P. Individualização da aprendizagem com modelo rotacional de sala de aula invertida. EmRede – Revista de Educação à Distância, Porto Alegre, v.6, n.2, p.262-275, 2019. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/484. Acesso em: 20 mar 2020.

SOUZA, T. M.; CHAGAS, A. M.; ANJOS, R. de C. A. A. dos. Ensino híbrido: Alternativa de personalização da aprendizagem. Revista Com Censo, #16, v.6, n.1, p.59-66, mar. 2019. Disponível em: <http://www.periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/587>. Acesso em: 7 jan. 2020.

SPINARDI, J. D.; BOTH, I. J. Blended learning: O ensino híbrido e a avaliação da aprendizagem no ensino superior, B. Téc. Senac, Rio de Janeiro, v.44, n.1, p.1-12, jan./abr. 2018. Disponível em: < https://www.bts.senac.br/bts/article/view/648>. Acesso em 11 jan. 2020.

VALADARES, J. A. A teoria da aprendizagem significativa como teoria construtivista. Aprendizagem significativa em revista, Porto Alegre, v.1, n.1, p.36-57, 2011. Disponível em: < http://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID4/v1_n1_a2011.pdf >. Acesso em: 20 mar 2020.

WERNECK, V. R. Sobre o processo de construção do conhecimento: O papel do ensino e da pesquisa. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.14, n.51, p.173-196, abr./jun. 2006. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40362006000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 15 fev. 2020>. Acesso em: 7 jan. 2020.

ZASLAVSKY, A. Ação pedagógica, ação comunicativa e didática. Conjectura: Filos. Educ., Caxias do Sul, v.22, n.1, p.69-81, jan./abr. 2017. Disponível em: <http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conjectura/article/view/4435>. Acesso em: 12 fev 2020.

Publicado

2020-09-09

Como Citar

Brito, J. M. da S., & Pasini, E. M. B. . (2020). Análise Epistemológica do Currículo e das Ações Pedagógicas no Ensino Híbrido. EaD Em Foco, 10(2). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1111

Edição

Seção

Artigos Originais