O Ensino Remoto Emergencial na Pandemia na Percepção dos Estudantes de uma Universidade Pública no Sul do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1658

Resumo

A rápida disseminação e alto potencial de infectividade da Covid-19 levaram o mundo ao estabelecimento de medidas como a suspensão das mais variadas atividades no modelo presencial ― entre elas, o ensino superior. Dada a urgência dessas medidas, inúmeros desafios e obstáculos foram encontrados para a formatação do modelo de Ensino Remoto Emergencial, adotado pelas universidades públicas brasileiras, em substituição ao ensino presencial. Com o objetivo de contribuir com os estudos sobre o tema, o presente artigo buscou analisar as percepções dos estudantes de uma universidade pública brasileira sobre esse modelo, em vigor durante a pandemia da Covid-19. Para tanto, um questionário foi aplicado aos alunos da universidade, contando com 392 respostas abertas, analisadas qualitativamente e de maneira exploratória. A análise de conteúdo dos dados chegou a seis categorias, que agruparam 65 códigos, compostos por 982 trechos de respostas: aulas online, alunos, professores, qualidade, atividades e ambiente. Resultados do trabalho evidenciam que os alunos sentem-se afetados com a falta de padronização dos modelos de plataformas adotadas, bem como pelos critérios para o desenvolvimento de atividades e avaliações. Além disso, questões relacionadas a dificuldades emocionais e desgaste dos alunos em lidar com o momento também foram relatadas. 

 

Palavras-chave: Ensino remoto emergencial. Pandemia. Análise de conteúdo, Universidade Pública.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jurandir Peinado, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutor em Administração de Empresas pela Universidade Positivo, Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é professor adjunto da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR -. Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase em Administração da Produção, Materiais e Gestão de Projetos, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão da Produção, Logística Empresarial, Gestão de Projetos e Produção Lean.

Francis Kanashiro Meneghetti, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Possui graduação em Administração pela Universidade Federal do Paraná (1999), mestrado em Administração pela Universidade Federal do Paraná (2002) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2009). Atualmente é bolsista produtividade em pesquisa da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, integrante grupo de pesquisa da Universidade Federal do Paraná, sem vínculo empregatício da Universidade Federal do Paraná, colaborador, membro fundador do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Sociais e professor ebtt da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Teoria Geral da Administração, atuando principalmente nos seguintes temas: estudos organizacionais, teoria crítica, administração, teoria das organizações e violência nas organizações.

Referências

ADEDOYIN, O. B.; SOYKAN, E. Covid-19 pandemic and online learning: the challenges and opportunities. Interactive Learning Environments, p. 1-13, 2020.

ALENCAR, F. R.; BARROS, V. S. Ensino Remoto Emergencial e Reforma Neoliberal da Educação Brasileira: tecendo relações. EaD em Foco, v. 11, n. 1, 16 set. 2021.

ALSHURIDEH, M. T. et al. Factors affecting the use of smart mobile examination platforms by universities’ postgraduate students during the COVID 19 pandemic: an empirical study. In: Informatics. Multidisciplinary Digital Publishing Institute, v. 8, n. 2, p. 32, 2021.

ARIZA, H. M.; SARMIENTO, F. H. M.; CASTILLO, H. G. Connectivity characteristics and level of acceptance linked to online learning by higher education students during the confinement generated by the Covid-19 pandemic. International Journal of Engineering Research and Technology, p. 1934-1939, 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL. Portaria n.º 544, de 16 de junho de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus – Covid-19... , Ministério da Educação. 2020B. Disponível em https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-544-de-16-de-junho-de-2020-261924872

CASTRO, C. M. A prática da pesquisa. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 2003.

CATANANTE, F.; DE CAMPOS, R. C.; LOIOLA, I. Aulas on-line durante a pandemia: condições de acesso asseguram a participação do aluno? Revista Científica Educ@ção, v. 4, n. 8, p. 977-988, 2020.

Publicado

2022-05-11

Como Citar

Peinado, J., Vianna, F. R. P. M. ., & Meneghetti, F. K. (2022). O Ensino Remoto Emergencial na Pandemia na Percepção dos Estudantes de uma Universidade Pública no Sul do Brasil. EaD Em Foco, 12(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1658

Edição

Seção

Estudos de Caso

Most read articles by the same author(s)