Por uma Nova Formação Docente: Por Que É Importante Aprender a Usar Tecnologias no Processo Formativo?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v11i2.1347

Resumo

O ano de 2020 foi acometido pela pandemia do SARS-CoV-2, ocasionando uma migração dos currículos desenvolvidos na modalidade presencial das instituições educacionais para o Ensino Remoto Emergencial (ERE). Diante deste contexto, urge discussão a respeito da formação de professores para bem utilizar as tecnologias em um contexto educacional. Neste sentido, o presente trabalho objetiva analisar um caso específico de formação de professores para o uso de tecnologia em licenciatura frente a demandas de professores em exercício. Trata-se de um trabalho teórico-prático motivado por dados empíricos, de discussão de currículo. O lócus da pesquisa é a Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), instituição pública paulista totalmente a distância, com mais de 45 mil alunos ativos. Os dados empíricos motivadores da pesquisa foram extraídos da avaliação de um curso de formação sobre o uso de tecnologias para aulas remotas. Foi possível perceber, por meio de análise de ementas, trabalhos entregues e propostas de projetos as possibilidades de formação para apropriação das tecnologias de maneira crítica na formação de professores, como um elemento básico em sua formação, seja inicial ou continuada.

 

Palavras-chave: Ensino remoto. Educação a distância. Formação de professores. Tecnologia educacional.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARRUDA, E. P. Educação remota emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. EmRede - Revista De Educação a Distância, v. 7, n. 1, p. 257-275, 2020. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/621. Acesso em: 10 dez. 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BEHAR, P. A. Modelos Pedagógicos para a Educação a Distância. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BEHAR, P. A. Competências em Educação a Distância. Porto Alegre: Grupo A, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Dispositivos para Formação Superior para a Docência na Educação Básica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=70141-rcp001-17-pdf&category_slug=agosto-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 05 dez. 2020.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Parecer CNE-CP nº 02, de 09 de junho de 2015. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Brasília: Conselho Nacional de Educação. 2015.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Resolução CNE-CP nº 02, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília: Conselho Nacional de Educação. 2019.

GARBIN, M. C.; OLIVEIRA, E. T. ; PIRILLO, N. R. ; AZEVEDO, A. S. Práticas pedagógicas inovadoras para a formação de professores. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 1, p. 1-25, 2020. Disponível em: http://seer.abed.net.br/index.php/RBAAD/article/view/388. Acesso em 21 ago. 2020.

GARBIN, M. C.; OLIVEIRA, É. T. Práticas docentes na Educação a Distância: um olhar sobre as áreas do conhecimento. Diálogo Educacional, v. 19, n. 60, p. 36-55, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.19.060.DS02. Acesso em: 05 nov. 2020.

KOEHLER, M.; MISHRA, P. What happens when teachers design educational technology? The development of technological pedagogical content knowledge. Journal of Educational Computing Research, v. 32, n. 2, p. 131-152, 2005.

KOEHLER, M.; MISHRA, P. Introducing TPCK. In: AACTE. Handbook of Technological Pedagogical Content Knowledge (TPCK) for Educators. Routledge: New York and London, 2008. p. 3-30.

OLIVEIRA, É. T. EaD e Ambientes Virtuais de Aprendizagem: Dimensões orientadoras para seleção de mídias. 2019. 177 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-04112019-163653/publico/EDISON_TROMBETA_DE_OLIVEIRA_rev.pdf. Acesso em: 27 jan. 2020.

MOREIRA, J. A. M.; HENRIQUES, S.; BARROS, D. Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Dialogia, São Paulo, n. 34, p. 351-364, 2020.

SHULMAN, L. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Research, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

SHULMAN, L. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, v. 57, n. 1, p. 1-22, 1987.

UNESCO, 2020. COVID-19: impact on Education. Disponível em: https://en.unesco.org/covid19/educationresponse. Acesso em: 06 dez. 2020.

UNICEF, Report: How many children and young people have internet access at home? Estimating digital connectivity during the COVID-19 pandemic, 2020. Disponível em: https://data.unicef.org/resources/children-and-young-people-internet-access-at-home-during-covid19/. Acesso em: 05 dez. 2020.

Publicado

2021-08-13

Como Citar

Garbin, M., & Oliveira, E. T. de . (2021). Por uma Nova Formação Docente: Por Que É Importante Aprender a Usar Tecnologias no Processo Formativo?. EaD Em Foco, 11(2). https://doi.org/10.18264/eadf.v11i2.1347