O Curso de Licenciatura em Educação Física na Modalidade à Distância: Reflexões Sobre um Modelo de Vivência de Práticas Corporais

Autores

Resumo

O crescimento dos cursos de licenciatura em Educação Física na modalidade à distância é notório e exponencial. Isso tem gerado inquietações, sobretudo quando reforçam concepções tecnicistas dentre as diferentes abordagens pedagógicas descritas para este componente curricular.  A partir deste contexto que o objetivo do presente artigo foi investigar a possibilidade de interação e intervenção nas práticas corporais em um curso de licenciatura em Educação Física na modalidade à distância. Este estudo buscou verificar a visão dos discentes e também contemplou a ótica docente na construção dos encontros presenciais. A metodologia utilizada foi um estudo de caso acerca do modelo de oficinas de ordem prática ofertado aos alunos do curso de Licenciatura em Educação Física de uma IES do Estado de São Paulo, com caráter exploratório descritivo. Os resultados apresentaram um grau de satisfação elevado dos alunos que participaram das oficinas e que estes alunos compreendem as demandas inerentes a uma Educação Física escolar contemporânea, embora entendam que a presencia idade pode ser repensada e que as vivências ainda que práticas podem ocorrer a distância por meio das TICs.

Palavras-chave: Educação à distância. Educação física escolar. Práticas corporais

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARROYO, M. G.. Corpos resistentes produtores de culturas corporais. Haverá lugar na Base Nacional Comum?. Motrivivência, Florianópolis, v. 28, n. 48, p. 15-31, set. 2016. ISSN 2175-8042. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2016v28n48p15>. Acesso em: 22 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Fundamentos pedagógicos e estrutura geral da BNCC. Brasília, DF, 2018.

_______. Parecer CNE/CES 058/2004, de 18 de fevereiro de 2004. Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física. Brasília, 2004.

_______. Parâmetros curriculares nacionais: educação física. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

_______. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, MEC: 2018. Disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base: Acesso em: 08. dez. 2019.

Censo EAD.BR: relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil 2017. [livro eletrônico] / [organização] ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância; [traduzido por Maria Thereza Moss de Abreu]. Curitiba: InterSaberes, 2018.

COLL, C. et al. Os Conteúdos da Reforma. Porto Alegre: Artmed, 2000.

DALMORO, M; VIEIRA, K,M. Dilemas na construção de escalas tipo Likert: o número de itens e a disposição influenciam nos resultados¿ RGO, V 06, p. 162-174, 2013.

DARIDO, S. Caderno de formação: formação de professores didática dos conteúdos. Universidade Estadual Paulista. Pró – Reitoria de Graduação. Universidade virtual do estado de São de Paulo. São Paulo. Cultura Acadêmica, 2012. v. 6, 176p. Disponível em: https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/41556/1/Caderno_blc2_vol6.pdf . Acesso em 22 de março de 2020.

GATTI, B. Didática e formação de professores: provocações. Caderno de Pesquisa v. 47, n. 166, p. 1150-1164, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v47n166/1980-5314-cp-47-166-1150.pdf Acesso em 23 de março de 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse estatística de educação superior 2018. Brasília:Inep, 2019. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/basica-censo-escolar-sinopse-sinopse . Acesso em 01 de mar 2020.

KENSKI, V. M. Novos processos de interação e comunicação no ensino mediado pelas tecnologias. Cadernos Pedagogia Universitária. São Paulo: USP, nov. 2008.

KENSKI, V. M.; MEDEIROS, R. A.; ORDÉAS, J. ENSINO SUPERIOR EM TEMPOS MEDIADOS PELAS TECNOLOGIAS DIGITAIS / Highereducation in times mediatedby digital technologies. Trabalho & Educação, v. 28, n. 1, p. 141-152, 21 fev. 2019.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

LAZZAROTTI FILHO, A.; CRUVINEL, F.; SILVA, A.M.; SILVA, M.Z.; ALMEIDA, G.C.F.de. A dinâmica, os principais problemas e as qualidades no desenvolvimento de um curso de licenciatura em Educação Física na modalidade a distância. Pensar a Prática. Goiânia, v.18, n.3, jul/set. 2015.

LISBÔA, M.M.; PIRES, G.D.L. Tecnologias e a formação inicial do professor de Educação Física: reflexões sobre a educação a distância. Atos de pesquisa em Educação – PPGE/ME FURB, v.8, n.1, p.60-81, jan/abr. 2013.

LIVRO ATAS NDE/UNITAU. Registro Reuniões. Modalidade à Distância, 2018.

MOORE, M. G.; KEARSLEY, G. Educação a Distância: sistemas de aprendizagem online. 3 ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

MOORE, M. G. Três tipos de interação. TECCOGS – Revista Digital de Tecnologias Cognitivas, Programa de pós-graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital (TIDD) / PUC-SP, ISBN 1984-3585, n.9, jan./jun. 2014.

_____________. Teoria da Distância Transacional. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, São Paulo, ago 2002.

_____________. Educação a Distância: Uma visão integrada. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

MORAN, J. M. . Mudando a educação com metodologias ativas. Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Ponta Grossa: UEPG/PROEX. v.l. II, 2015.

PASQUALI, D.; RODRIGUES, A. T.; LAZZAROTTI FILHO, A. Trabalho docente virtual na formação profissional em educação física: saberes docentes e práticas corporais. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Porto Alegre , v. 41, n. 3, p. 256-262, Sept. 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbce/v41n3/0101-3289-rbce-41-03-0256.pdf . Acesso em 29 de fev.2020.

PIRES, V. et al .Identidad docente y educación física: unestudio de revisión sistemática. Rev. Port. de Educação, Braga , v. 30, n. 1, p. 35-60, jun. 2017. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?pid=S0871-91872017000100003&script=sci_arttext&tlng=es . Acesso em 26 de fev. 2020.

PPC/UNITAU – Projeto-Político do Curso de Licenciatura em Educação Física, Modalidade à Distância, 2019.

TANI,G. Avaliação das condições do ensino de graduação em Educação Física: garantia de uma formação de qualidade. Rev Mackenzie EducFis Esporte. 6(2):55-70, 2007.

Publicado

2020-07-28

Como Citar

Teruya, M. de C. M., Almeida, R., Zamoner, Z., & Monteiro, P. O. (2020). O Curso de Licenciatura em Educação Física na Modalidade à Distância: Reflexões Sobre um Modelo de Vivência de Práticas Corporais. EaD Em Foco, 10(2). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1001

Edição

Seção

Estudos de Caso