Constituição de um Ambiente Virtual de Aprendizagem: uma Disciplina, Espaços Virtuais, Interações...

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.996

Resumo

O objetivo com este artigo é discutir procedimentos que favoreceram a constituição de um ambiente virtual de aprendizagem, ao planejar e desenvolver uma disciplina de um curso de Licenciatura a distância. A discussão é realizada a partir de uma pesquisa de doutorado, em que uma disciplina foi planejada e desenvolvida com o objetivo de se constituir um ambiente virtual de aprendizagem. Na proposição e análise da disciplina, ofertada em um curso de Licenciatura de Matemática a distância, foram consideradas diferenças entre espaços e ambientes virtuais; diferentes estilos de uso do virtual dos estudantes; a definição de espaços virtuais e tecnologias digitais e elaboração de atividades, entre outros aspectos que pudessem favorecer interações em ambientes virtuais, com foco na aprendizagem dos estudantes. O que concluímos foi que a constituição do ambiente virtual de aprendizagem desta disciplina estava relacionada com a articulação entre os espaços virtuais e tecnologias digitais disponibilizadas, as tarefas e atividades propostas, e o fato de se contemplar diferentes estilos de uso do virtual dos estudantes; que favoreceram que interações fossem produzidas nos diferentes ambientes da disciplina.

Palavras-chave: Educação a distância. Ensino superior. Estilos de uso do virtual. Tecnologias digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, M. E. B. Educação a distância na Internet: abordagens e contribuições dos ambientes digitais de

aprendizagem. Educ. Pesqui. [on line], v. 29, n. 2, pp. 327-340. 2003.

BITTAR, M. A Escolha do software educacional e a proposta didática do professor: Estudo de alguns exem-

plos em matemática. In: BELINE, W.; COSTA, N. M. L. (Orgs). Educação Matemática, Tecnologia e

Formação de Professores: Algumas Reflexões. Campo Mourão: FECILCAM, 2010. p. 253-285.

BOGDAN, R. O.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: Uma introdução à teoria e aos

métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

BARROS, D. M. V. Estilos de Aprendizagem e o Uso das Tecnologias. Santo Tirso: De Facto Editores, 2013.

BUTLER, K. A. Estilos de Aprendizagem: as dimensões psicológica, afetiva e cognitiva. Traduzido por Re-

nata Costa de Sá Bonotto e Jorge Alberto Reichert. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003.

DUNN, R.; DUNN, K.. Teaching Students Through their Individual Learning Styles. Reston: Reston

Publishing, 1978.

FELDER, R. M. Reaching the Second Tier: learning and teaching styles in college science education. Journal

of College Science Teaching, v.23, n.5, p-286-290, 1993.

FERNANDES, F. F. Ambiente Virtual e Educação a Distância: espaços e movimentos de aprendizagem em uma disciplina. 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS.

GATTI, B. A. e BARRETTO, E. S. Formação inicial de professores para a educação básica: pesquisas e políti-

cas educacionais. Est. Avaliação Educacional, SP, v. 25, no 57, p. 24-54, jan./abr. 2014.

IES. Projeto Pedagógico do Curso de Matemática - Licenciatura. Modalidade de Educação a Distân-

cia. UFMS: Campo Grande. Resolução no 325, de 12 de dezembro de 2012.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. 2. ed., Campinas: Papirus, 2007.

KOLB, D. A.. Experiential Learning: experience as the source of learning and development. Englewood

Cliffs: Prentice-Hall, 1984.

LEMOS, A. “Cibercultura: alguns pontos para compreender nossa época”. Em: Lemos, André & Cunha,

Paulo (org.). Olhares sobre a cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2003.

LÉVY, P. Cibercultura. Lisboa, Instituto Piaget, 2000.

RIBEIRO, R. A. Tecnologias na educação: uma análise na contemporaneidade. João Pessoa: Editora

Universitária da UFPB, 2013.

SANTOS, E. Formação de professores e cibercultura: novas práticas curriculares na educação presencial e

a distância. Revista da FAEEBA: Educação e Contemporaneidade, Salvador, v.11, n. 17, p.113-122,

jan.-jun., 2002.

TORI, R. Prefácio. In: GOMES, A. S. et al. Educar com o Redu. Recife: Redu, Educacional Technology, 2012.

Publicado

2020-05-26

Como Citar

Fernandes, F., & Scherer , S. . (2020). Constituição de um Ambiente Virtual de Aprendizagem: uma Disciplina, Espaços Virtuais, Interações. . EaD Em Foco, 10(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.996

Edição

Seção

Artigos Originais