Integração das Tecnologias Móveis em Aulas de Cursos Superiores da Área da Saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.989

Resumo

A proliferação do uso das tecnologias móveis como ferramentas didáticas em aulas de graduação em cursos superiores de saúde vem ampliando-se, no entanto, tais recursos precisam ser adotados com responsabilidade, considerando realidades específicas, com vistas a qualificar o ensino e a aprendizagem; temática que merece reflexão crítica. O estudo teve como objetivo discutir a compreensão dos docentes dos cursos de Fisioterapia e Enfermagem de uma instituição de ensino superior particular da cidade de Fortaleza, no Ceará, sobre a importância e a adoção das tecnologias móveis no processo de ensino e aprendizagem em suas aulas. A pesquisa, de abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, utilizou como técnica de coleta de dados um questionário on-line composto de 15 questões – abertas e fechadas – para identificar a importância atribuída à integração da tecnologia móvel nas aulas e a maneira como os docentes a utilizavam didaticamente. Os resultados mostram que os professores acreditam que a utilização de tecnologias móveis pode contribuir significativamente no processo de ensino e aprendizagem na área da Saúde, contudo, consideram fundamental investir na formação docente em serviço, pois inferem que não adianta apenas a Instituição de Ensino Superior possuir estrutura e recursos tecnológicos se não há o conhecimento profissional necessário para uma utilização qualificada.

Palavras-chave: Tecnologia móvel. Prática docente. Ensino superior. Educação em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karla Angélica Silva do Nascimento, Universidade Estadual do Ceará

Pós-doutoranda em Educação pela Universidade Estadual do Ceará, Doutora em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará. Professora em cursos a distância e presenciais, de modo respectivo, nos níveis de graduação e pós-graduação da Unichristus. Bolsista PNPD/CAPES.

Lia Machado Fiuza Fialho, Universidade Estadual do Ceará

Pós-doutoranda em Educação pela Universidade de Salamanca, Pós-doutorada em Educação pela Universidade Federal da Paraíba, Doutora em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará. Professora Adjunta do Centro de Educação da Universidade Estadual do Ceará, Professora Permanente do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE/UECE) e do Mestrado Profissional em Planejamento e Políticas Públicas (MPPP/UECE). Líder do Grupo de Pesquisa Práticas Educativas Memórias e Oralidades - PEMO. Editora da revista Educação & Formação do PPGE/UECE. Vice-Presidente da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC 2020/2022).

Referências

ALMEIDA, M. E. B.; VALENTE, J. A. Currículo e contextos de aprendizagem: integração entre o formal e o não formal por meio de tecnologias digitais. Revista Científica e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 1162-1188, 2014. Disponível em: http://ken.pucsp.br/curriculum/article/view/20355. Acesso em: 10 jan. 2020.

ANDRADE, M. V. M.; ARAÚJO JÚNIOR, C. F.; SILVEIRA, I. F. Estabelecimento de critérios de qualidade para aplicativos educacionais no contexto dos dispositivos móveis (M-Learning). EaD em Foco, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, p. 178-193, 2017. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/revista/article/view/466. Acesso em: 25 fev. 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: 70, 2002.

CASTRO FILHO, J. A. Formação docente na era da cibercultura. Revista Tecnologias na Educação, [S.l.], v. 8., n. 16, p. 1-21, 2016.

CHAER, G.; DINIZ, R. R. P.; RIBEIRO, E. A. A técnica do questionário na pesquisa educacional. Evidência: olhares e pesquisas em saberes educacionais, Araxá, v. 7, n. 7, p. 251-266, 2011. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/file/maio2013/sociologia_artigos/pesqusia_social.pdf. Acesso em: 25 fev. 2020.

CHANG, C.; LAI, C.; HWANG, G. Trends and research issues of mobile learning studies in nursing education: A review of academic publications from 1971 to 2016. Computers & Education, [S.l.], v. 116, p. 28-48, 2018. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0360131517301999. Acesso em: 10 jan. 2020.

CHEE, K. N. et al. Review of mobile learning trends 2010-2015: A meta-analysis. Journal of Educational Technology & Society, [S.l.], v. 20, n. 2, p. 113-226, 2017. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=ej1137658. Acesso em: 15 mar. 2020.

DUARTE, E. C. C. A importância da afetividade durante as interações em disciplinas online. EaD em Foco, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 1-14, 2019. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/revista/article/view/796. Acesso em: 25 fev. 2020.

FALLOON, G. What's the difference? Learning collaboratively using iPads in conventional classrooms. Computers & Education, [S.l.], v. 84, p. 62-77, 2015. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0360131515000354. Acesso em: 10 jan. 2020.

FIALHO, L. M. F.; MACHADO, C. J. S.; SALES, J. A. M. As correntes do pensamento geográfico e a Geografia ensinada no Ensino Fundamental: objetivos, objeto de estudo e a formação dos conceitos geográficos. Educação em Foco, Belo Horizonte, v. 17, p. 203-224, 2014. Disponível em: http://revista.uemg.br/index.php/educacaoemfoco/article/view/432. Acesso em: 25 fev. 2020.

GRAZIOLA JUNIOR, P. G. Aprendizagem com mobilidade na perspectiva dialógica: reflexões e possibilidades para práticas pedagógicas. Renote: Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 7, n. 3, p. 115-124, 2009. Disponível em: http://repositorio.jesuita.org.br/handle/unisinos/1986. Acesso em: 25 fev. 2020.

LIU, T.; LIN, Y.; PAAS, F. Effects of prior knowledge on learning from different compositions of representations in a mobile learning environment. Computers & Education, [S.l.], v. 72, p. 328-338, 2014. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0360131513003047. Acesso em: 20 jan. 2020.

MASTERS, K. et al. Mobile technologies in medical education. Medical Teacher, [S.l.], v. 38, n. 6, p. 537-549, 2016. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27010681. Acesso em: 25 fev. 2020.

MEHDIPOUR, Y.; ZEREHKAFI, H. Mobile Learning for Education: Benefits and challenges. International Journal of Computational Engineering Research, [S.l.], v. 3, n. 6, p. 93-101, 2013. Disponível em: http://www.ijceronline.com/papers/vol3_issue6/part%203/p03630930100.pdf. Acesso em: 25 fev. 2020.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em Saúde. Rio de Janeiro: Abrasco, 2007.

MORAN, J. M. Tablets e netbooks na educação. São Paulo: USP, 2012.

MORORÓ, L. P. A influência da formação continuada na prática docente. Educação & Formação, Fortaleza, v. 2, n. 4, p. 36-51, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/122. Acesso em: 10 jan. 2020.

NASCIMENTO, K. A. S.; CASTRO FILHO, J. A. Dispositivos móveis na educação: ensinando e aprendendo em diferentes contextos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 27., 2016, Uberlândia. Anais… Uberlândia: SBIE, 2016. p. 1225-1234.

NORRIS, C.; HOSSAIN, A.; SOLOWAY, E. Supplemental versus Essential use of computing devices in the classroom: An analysis. Reshaping learning. Springer Berlin Heidelberg, p. 321-340, 2013. Disponível em: https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-3-642-32301-0_14. Acesso em: 10 jan. 2020.

PARK, Y. A pedagogical framework for mobile learning: Categorizing educational applications of mobile technologies into four types. The International Review of Research in Open and Distributed Learning, [S.l.], v. 12, n. 2, p. 78-102, 2011. Disponível em: http://www.irrodl.org/index.php/irrodl/article/view/791. Acesso em: 10 jan. 2020.

ROSCHELLE, J.; DIMITRIADIS, Y.; HOPPE, U. Classroom orchestration: synthesis. Computers & Education, [S.l.], v. 69, p. 523-526, 2013. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0360131513001036. Acesso em: jan. 2020.

SANTAELLA, L. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus, 2013.

TING, Y. Using mobile technologies to create interwoven learning interactions: An intuitive design and its evaluation. Computers & Education, [S.l.], v. 60, n. 1, p. 1-13, 2013. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0360131512001637. Acesso em: 10 jan. 2020.

TORRES, P. L.; IRALA, E. A. F. Aprendizagem colaborativa: teoria e prática. In: TORRES, P. L.; IRALA, E. A. F. Complexidade: redes e conexões na produção do conhecimento. Curitiba: Senar, 2014. p. 61-93.

VALENTE, J. A.; ALMEIDA, M. E. B.; GERALDINI, A. F. S. Metodologias ativas: das concepções às práticas em distintos níveis de ensino. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 52, p. 455-478, 2017. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1891/189154955008.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

VASCONCELOS, J. G.; FIALHO, L. M. F.; LOPES, T. M. R. Educação e liberdade em Rousseau. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, p. 210-223, 2018. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/278. Acesso em: 25 fev. 2020.

XAVIER, A. R.; FIALHO, L. M.; LIMA, V. F. Tecnologias digitais e o ensino de Química: o uso de softwares livres como ferramentas metodológicas. Foro de Educación, Salamanca, v. 17, n. 27, p. 289-308, 2019. Disponível em: https://www.forodeeducacion.com/ojs/index.php/fde/article/view/617. Acesso em: 10 jan. 2020.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Publicado

2020-04-24

Como Citar

Nascimento, K. A. S. do, & Fialho, L. M. F. (2020). Integração das Tecnologias Móveis em Aulas de Cursos Superiores da Área da Saúde. EaD Em Foco, 10(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.989

Edição

Seção

Estudos de Caso

Most read articles by the same author(s)