Recursos Educacionais Abertos no Ensino Fundamental Anos Iniciais: um Estudo entre Professores do Brasil e Estados Unidos da América

Autores

Resumo

O artigo relata uma pesquisa comparativa de dados coletados por meio de questionários aplicados a docentes atuantes no Ensino Fundamental Anos Iniciais (EFI) entre os países Brasil e Estados Unidos da América (EUA). Participaram dela 84 docentes, sendo 52 do Brasil e 10 dos EUA. De natureza qualitativa, compõe-se de análise da legislação e coleta de dados por questionário de opinião respondido via Google Forms e disponibilizado via WhatsApp e papel impresso. Teve como objetivo examinar se os professores conhecem, usam, reutilizam e compartilham conteúdos de Recurso Educacional Aberto (REA), comparando docentes do Brasil e EUA. Os resultados revelam necessidades distintas de REA entre os professores e de maior divulgação de REA aos docentes do EFI de ambos os países.

Palavras-chave: Formação continuada de professores. Tecnologia e didática. Recursos Educacionais Abertos. 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Irene Zangalli , Secretaria Municipal de Educação de Curitiba - Paraná.

Mestra em Educação. Licenciada em Pedagogia. Professora do Ensino Fundamental do Rede Municipal de  Educação de Curitiba. 

Referências

AMIEL, T.; GONSALES, P.; SEBRIAM, D. Recursos educacionais abertos no Brasil: 10 anos de ativismo. Em Rede, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 246-258, 2018. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/ viewFile/346/326. Acesso em: 20 dez. 2019.

BONICA, M. J. et al. Open pedagogy benefits to competency development: from sage on the stage to guy in the audience. The Journal of Health Administration Education, [s.l.], v. 35, n. 1, p. 9-27, 2018. Disponível em: https://www.ingentaconnect.com/contentone/aupha/jhae/2018/00000035/00000001/art00003?crawler=true. Acesso em: 21 dez. 2019.

COLVARD, N.B.; WATSON, C. E.; PARK, H. The impact of open educational resources on various student success metrics. International Journal of Teaching and Learning in Higher Education, [s.l.], v. 30, n. 2, p. 262-276, 2018. Disponível em: http://www.isetl.org/ijtlhe/pdf/IJTLHE3386.pdf. Acesso em: 6 jan. 2020.

FLEITH, D. S.; ALENCAR, S. Percepção de alunos do ensino fundamental quanto ao clima de sala de aula para criatividade. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 11, n. 3, p. 513-521, dez. 2006. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=287122092007. Acesso em: 8 jan. 2020.

FREIRE, P. Política e educação: ensaios. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

GONÇALES, C. S. A.; SÁ, R. A. Saberes necessários à educação do futuro: recursos educacionais abertos à luz do pensamento complexo. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 19, n. 60, p. 246-268, jan./mar. 2019. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/24084/23261. Acesso em: 19 dez. 2019.

HILTON III, J. Open educational resources and college textbook choices: a review of research on efficacy and perceptions. Educational Technology Research and Development, [s.l.], v. 64, n. 4, p. 573-590, 2016. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s11423-016-9434-9. Acesso em: 4 jan. 2020.

______. Substituting open educational resources for commercial curriculum materials: effects on student mathematics achievement in elementary schools. Research in Mathematics Education, [s.l.], v. 21, n. 1, p. 60-76, 2019.

MEIER, M. J. et al. Recursos educacionais abertos: revisão integrativa do II Congresso Mundial de REA. Inclusão Social, Brasília, DF, v. 10, n. 1, p. 84-104, jul./dez. 2016. Disponível em: http://revista.ibict.br/inclusao/article/view/4174. Acesso em: 20 set. 2018.

NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E COORDENAÇÃO DO PONTO BR (NIC.BR) (Ed.). Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC educação 2018. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2019. Disponível em: https://www.cgi.br/media/docs/publicacoes/ 216410120191105/tic_edu_2018_livro_eletronico.pdf. Acesso em: 20 dez. 2019.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Declaração REA de Paris. Paris, 2012. Disponível em: http://www.unesco.org/new/fileadmin/MULTIMEDIA/HQ/CI/WPFD2009/Portuguese_Declaration.html. Acesso em: 8 nov. 2018.

SANTANA, B.; ROSSINI, C.; PRETTO, N. L. (Org.). Recursos educacionais abertos: práticas colaborativas e políticas públicas. São Paulo: Casa de Cultura Digital; Salvador: EDUFBA, 2012. Disponível em: http://www.aberta.org.br/livrorea/livro/home.html. Acesso em: 11 mar. 2019.

SILVA, E. R. A. (Coord.). Agenda 2030: metas nacionais dos objetivos de desenvolvimento sustentável. Brasília, DF: Ipea, 2019. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/191122_livro_2030_agenda_sdg_national_targets_of_sustainable_development_goals.pdf. Acesso em: 20 nov. 2019.

SILVA, J. P. M. et al. Recursos educacionais abertos e políticas de formação de professores. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA E SOCIEDADE, 23., 2018, Taquara. Anais [...]. [S.l.: s.n.], 2018. Disponível em: https://seer.faccat.br/index.php/redin/article/view/1073/743. Acesso em: 21 dez. 2019.

ZANIN, A. A. Recursos educacionais abertos e direitos autorais: análise de sítios educacionais brasileiros. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 22, n. 71, e227174, dez. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/cgi-bin/wxis.exe/iah/?IsisScript=iah/iah.xis&base=article%5Edlibrary&format=iso.pft&lang=p&nextAction=lnk&indexSearch=AU&exprSearch=ZANIN,+ALICE+AQUINO. Acesso em: 4 nov. 2018.

Publicado

2020-07-25

Como Citar

Zangalli , I. ., & Mendes, A. A. P. . (2020). Recursos Educacionais Abertos no Ensino Fundamental Anos Iniciais: um Estudo entre Professores do Brasil e Estados Unidos da América . EaD Em Foco, 10(2). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/958

Edição

Seção

Estudos de Caso