O Lugar da Pesquisa na Formação Docente no Ensino à Distância no curso de Licenciatura em Geografia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.945

Resumo

O presente estudo tem como o objetivo central apontar o lugar da pesquisa ao longo da formação docente no ensino à distância, desenvolvendo o estudante em sua graduação, não somente para ministrar aulas de sua ciência em específico, mas também para que este discente veja na pesquisa uma forma de gerar conhecimento. Os caminhos metodológicos dessa pesquisa percorreram três etapas. A primeira consiste na pesquisa bibliográfica para subsidiar a compreensão do sentido de professor-pesquisador. Como segunda etapa, foi realizada uma análise no currículo do curso de Licenciatura em Geografia da UERJ, na modalidade EaD, no qual observa-se como esse currículo tem dado lugar a pesquisa formação do professor de Geografia. A terceira e última, está calcada no acompanhamento de 10 discentes, a partir de 2013 e o resultado de suas pesquisas que culminaram em monografias defendidas até o ano de 2019, de maneira que, corrobore com a formação docente obtida na graduação EaD. Como resultado, pode-se constatar o crescimento acadêmico desses 10 discente desde o ingresso dos mesmos no curso de graduação, de maneira o currículo analisado, ao ofertar uma disciplina todo período voltado para uma prática científica deste futuro professor de Geografia no magistério, que estará amarrando inclusive a disciplina anterior a monografia, fez diferença para o desenvolvimento desse professor-pesquisador, somado a fase de orientação para seus respectivos trabalhos de conclusão de curso. Por fim, todos os estudantes em suas monografias, mostraram-se  pesquisadores buscando desenvolver temas voltados para a sua prática pedagógica, o que significa que essa pesquisa visa a sua atuação no magistério, reforçando a ideia que esse docente não tem apenas que reproduzir conteúdo, mas usar a sala de aula para gerar conhecimento de forma dialógica com seus educandos.

Palavras-chave: Professor-pesquisador. Formação docente. Graduação à distância

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Lobato, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Possui Licenciatura em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2011); mestrado em Engenharia Cartográfica pelo Programa de Pós Graduação do Instituto Militar de Engenharia (2014); e doutorando pelo Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, inserido no Laboratório de Cartografia (GEOCART UFRJ). Atualmente é Tutor à distância de Geomorfologia Continental do CEDERJ; Coordenador do Curso de Licenciatura em Geografia da Universidade Veiga de Almeida, atuando também como docente das disciplinas Cartografia Básica e Temática; Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto; Cartografia Cultural; Geografia Cultural; Prática e Pesquisa em Geografia, além de ser responsável pelo grupo de estudo PANGEA. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Cartografia e Geoprocessamento, atuando principalmente nos seguintes temas: Cartografia no Ensino de Geografia; Letramentos na Cartografia; Práticas de Letramento Cartográfico; Letramentos na Geografia; Cartografia Aplicada as Análises Ambientais; Uso das Geotecnologias Aplicadas aos Desastres Naturais.

Vanilda Maria Santos Teófilo, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Possui graduação em Pedagogia, especialização em Psicopedagogia, mestrado e doutorado em Educação. Foi professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro ? UERJ lotada no Departamento de Estudos Aplicados a Educação nos cursos de Graduação e Pós Graduação onde coordenou pesquisas na área de Linguagem, Cognição Humana e Processos Educacionais (1992 -2004). Foi também professora substituta da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007-2008), professora e assessora da Reitoria da Universidade Santa Úrsula (1994 ? 2007), professora visitante do Instituto Isabel atuando nos cursos de Pós Graduação em Psicopedagogia ( 1997 -2003), professora visitante na Universidade do Grande Rio e da Fundação Oswaldo Cruz atuando, respectivamente, nos cursos de Pós-Graduação em Psicopedagogia (1997-2003) e Metodologia do Ensino (2007). Atualmente é coordenadora de tutoria do curso de Licenciatura em Geografia da Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do RJ. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, aprendizagem, avaliação e ensino-aprendizagem.

Referências

ALVES, N. G. Práticas pedagógicas em imagens e narrativas: memórias de processos didáticos e curriculares. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2019

ALVES, N.; e GARCIA, R. (orgs). O sentido da escola. Rio de Janeiro. DP&A, 1999.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BRINHOSA, M. A função social e pública da educação na sociedade contemporânea. In: LOMBARDI, José C. (org) Globalização, pós-modernidade e Educação-história, filosofia e temas transversais. Campinas, Autores Associados, 2002.

FREIRE, P. Cartas a Cristina: reflexões sobre minha vida e minha práxis. 2ª ed. São Paulo: UNESP, 2003.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

HALL, S. Nascimento e morte do sujeito moderno. In: Identidade cultural na Pós-Modernidade. Trad. Portuguesa. Rio de Janeiro, DP&A, 2001.

HARVEY, D. A condição pós-moderna. São Paulo: Atlas, 1989.

KRAMER, S. O Papel Social da Pré-Escola. Cadernos de Pesquisa (Fundação Carlos Chagas. Impresso), v. 58, p. 77-81, 1986.

LEWIS, M. Modelos tradicionais de mudança. In: Alterando o destino- porque o passado não prediz o futuro. Tradução Portuguesa. São Paulo, Moderna/UNICAMP, 1997.

GEOGRAFIA UERJ EAD. Ementa das Disciplinas do Curso de Licenciatura em Geografia UERJ. CECIERJ, Rio de Janeiro, [s.d.]. Disponível em: https://www.cecierj.edu.br/wp-content/uploads/2019/09/Ementas-das-disciplinas-Geografia-UERJ.pdf. Acesso em: 20 de nov. de 2019.

LIBÂNEO, J. C. Por uma pedagogia crítica que ajude na formação de sujeitos pensantes e críticos. In: LINHARES, Célia et al. Os lugares dos sujeitos na pesquisa educacional. Campo Grande, UFMT, 2002.

MANCEBO, D. Contemporaneidade e efeitos da subjetivação. In: Psicologia e compromisso social. São Paulo. Cortez, 2003

MIZUCAMI, M. G. Abordagem tradicional. In: Ensino: as abordagens do processo. São Paulo, E.P.U.,1986.

SANTOS, B. S. Conhecimento Prudente para uma Vida Decente. São Paulo: Cortez, 2004.

SENNA, L. A. G. Notas de aula proferidas no curso de Doutorado nas disciplinas Seminário de Consolidação, Metaforização, 2003.

VALLE, L. Sob o modo de criação: a escola pública imaginária. In: A escola imaginária. Rio de Janeiro, DP&ª, 1987.

YUS, R. H. (org) “Educação Integral e valores da não – violencia”.In: Revista Pátio, 21/ Maio/Julho, 2002.

ZEICHNER, K. Para além da divisão entre professor pesquisador e pesquisador acadêmico. In: GERALDI, Corinta: FIOENTINI, Dario e PEREIRA, E.M. de A.(orgs)Cartografias do trabalho docente: Professor(a)pesquisador(a). Campinas: ALB/Mercado de Letras, PP.207-236 (Coleção Leituras do Brasil).

Publicado

2020-06-02

Como Citar

Lobato, R., & Maria Santos Teófilo, V. (2020). O Lugar da Pesquisa na Formação Docente no Ensino à Distância no curso de Licenciatura em Geografia. EaD Em Foco, 10(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.945

Edição

Seção

Artigos Originais