EAD E SAÚDE: APROXIMAÇÃO ENTRE ESTAS ÁREAS, A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DE UM CURSO NA FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ

  • Maria Angélica Costa EAD/ENSP/FIOCRUZ
  • Nilton Balhis dos Santos Fundação Oswaldo Cruz
  • José Alberto de Francisco Rodriguez Fundação Oswaldo Cruz
  • David Soeiro Barbosa FIOCRUZ
  • Thiago Petra da Silva FIOCRUZ
  • Maria João Spilker FIOCRUZ
  • Silvia Maria Magalhães Costa Fundação Oswaldo
Palavras-chave: Epistemologia. Educação à Distância. Saúde.

Resumo

A EAD é uma prática educativa e uma estratégia de inovação para a formação e qualificação de pessoal.  Na educação em geral e, mais especificamente na educação permanente em saúde, ela representa um caminho, tanto para a construção coletiva e dialógica do conhecimento quanto para a melhoria das práticas dos trabalhadores do setor. A EAD na Saúde contribui também para a consolidação de um modelo mais equitativo e democrático de promoção e atenção à saúde no País. Por ser a formação e qualificação dos trabalhadores da saúde que atuam no SUS uma das missões da Fundação Oswaldo Cruz, este artigo se propõe a realizar um exercício de aproximação entre as áreas de educação a distância e educação em saúde, a partir da experiência do curso Andando nas nuvens? promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT), através do Núcleo de Experimentação de Novas Tecnologias (NEXT). O curso foi analisado qualitativamente, através do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), em dois momentos, a saber: na avaliação pré-curso com 45 discursos e na avaliação final com 26 discursos analisados. Nos 71 discursos analisados, percebeu-se que as sínteses dos DSCs na avaliação pré-curso giraram em torno de conhecimentos e interesses por pesquisas e na avaliação final do curso, as sínteses dos DSCs giraram em torno da presença ativa dos tutores e das dificuldades em lidar com as tecnologias..

Biografia do Autor

Maria Angélica Costa, EAD/ENSP/FIOCRUZ
Especialista em Saúde Pública e Planejamento do Setor Saúde pela Universidade de São Paulo. Especialista em Comunicação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Mestre em Ciências pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC) da Fundação Oswaldo Cruz. Tecnologista em Saúde Pública: EAD/ENSP/FIOCRUZ
Nilton Balhis dos Santos, Fundação Oswaldo Cruz
Doutor em Ciência da Informação pelo IBICT: UFRJ. Coordenador do Núcleo de Experimentação de Tecnologias Interativas (NEXT) do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT) da Fundação Oswaldo Cruz.
José Alberto de Francisco Rodriguez, Fundação Oswaldo Cruz
Doutor em Economia da Informação pela Universidade Complutense de Madri, Espanha. Pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz.
David Soeiro Barbosa, FIOCRUZ

Meste em Epidemiologia pela Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca ENSP/FIOCRUZ.

Estudante de Pós-gaduação da FIOCRUZ.

Thiago Petra da Silva, FIOCRUZ
Graduação em Estudos de Mídia pela Universidade Federal Fluminense. Pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz.
Maria João Spilker, FIOCRUZ
Graduada em Economia de Gestão pelo Johann-Wolfgang Goethe Universitãt Frankfurt/Main, Alemanha. Consultora na Fundação Oswaldo Cruz.
Silvia Maria Magalhães Costa, Fundação Oswaldo
Especialização em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Editora Executiva da Fundação Oswaldo Cruz.
Publicado
2012-01-26
Seção
Artigos Originais