Educação em Tempos de Pandemia: Desafios da Docência Remota na Educação de Jovens e Adultos

Autores

Resumo

 Esse estudo buscou observar os impactos do ensino remoto na prática docente na educação de jovens e adultos, através do envio de um questionário on-line aos 121 docentes do Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos, localizado em Curitiba - Paraná. Embora muitas pesquisas científicas apontem para os desafios já enfrentados por esses educadores como a evasão escolar, a heterogeneidade e a baixa autoestima dos educandos, pouco se sabe sobre a prática do ensino remoto em tempos de pandemia. Os resultados da pesquisa trouxeram à tona a necessidade de capacitações para os docentes quanto ao uso das tecnologias, a falta de subsídios materiais compatíveis para a execução do trabalho remoto e além disso as revelações dos docentes evidenciaram também as dificuldades encontradas pelos educandos quanto a ausência ou incompatibilidade de materiais para a execução das atividades e a falta de conhecimento em relação ao uso das tecnologias para fins pedagógicos, impactando diretamente no trabalho docente. 

  

Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos. Ensino remoto. Educação a distância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Joucoski, Universidade Federal do Paraná

Doutor em Ensino de Ciências pela pós-Graduação Interunidades em Ensino de Ciências - área Ensino de Física, USP, orientador Alberto Villani: estudo sobre o desenvolvimento profissional de professores e inovação curricular. Realizou doutorado sanduíche, com bolsa CAPES PDSE, na Universidade do Porto (Portugal) de abril a agosto de 2014 com o professor João Miguel Teixeira Lopes, no departamento de Sociologia. Mestre em Física pela UFPR na área de Física Atômica e Molecular. Bacharel em Física pela UFPR. Docente DE da UFPR Setor Litoral. Trabalhou no ensino médio e pré-vestibular durante doze anos. Desenvolveu softwares para gerenciamento de base de dados quando no Colégio OPET (ensino médio Técnico em Processamento de Dados). Cursou dois anos de matemática na PUC-PR. Lecionou Matemática para o ensino fundamental II (6º a 9º anos) no colégio Modelo (Curitiba-PR), Física no ensino médio do colégio Estadual do Paraná (Curitiba-PR) e no pré-vestibular Dom Bosco (Curitiba-PR). Desenvolveu no grupo Dom Bosco projetos voltados à área educacional que visavam usar a informática como um material de apoio para o professor em sala de aula. Desenvolveu e criou softwares para os professores baseadas nas mais diversas tecnologias da informática: Internet, aulas on-line, animações em computação gráfica e softwares de apresentação. Participou, no colégio Martinus (Curitiba-PR), como professor de Física do ensino médio e na implementação de atividades de ensino com projetos e situações-problemas assessorados por profissionais na área de educação. Lecionou Física para o ensino médio e pré-vestibular, no colégio Nossa Senhora da Assunção (Curitiba-PR), onde também desenvolveu atividades na área de informática e no ensino do xadrez. Foi professor substituto no departamento de Física da UFPR (Curitiba-PR) onde lecionou disciplinas de Física Básica. Foi professor e vice-coordenador do curso de Física no Centro Universitário Uniandrade (Curitiba-PR) onde lecionou diversas disciplinas da área de Exatas e Tecnológicas para graduações e licenciaturas. Leciona atualmente nas áreas de Exatas, Tecnológicas e Humanas para graduações, pós-graduações e especializações. Desenvolveu projeto de pesquisa sobre o xadrez escolar na região do litoral do estado do Paraná. Trabalhou como coordenador em projetos para a capacitação de docentes no município de Morretes-PR. Coordena projetos voltados à educação pública e à área de Exatas no litoral do estado do PR. Ex-doutorando na área de Filosofia da Ciência - Epistemologia e Lógica na UFSC, sob orientação dos prof. Newton Carneiro Affonso da Costa e Décio Krause e coorientação do prof. Adonai Schlup Sant'Anna. Desenvolve ações de Divulgação Científica no programa de extensão Laboratório Móvel de Educação Científica (LabMóvel) da UFPR Litoral. Realiza pesquisas nas áreas de formação e desenvolvimento profissional de professores, nas atividades de Divulgação Científica do LabMóvel, no Laboratório de Análise de Redes (LAR) e dá apoio às estatísticas de vários grupos de pesquisa da UFPR. Foi coordenador do curso de Licenciatura em Ciências da UFPR Litoral (gestão 2015-2017).

Referências

AGUIAR, W. M. J. Reflexões a partir da psicologia sócio-histórica sobre a categoria consciência. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 110, p. 125-142, jul. 2000. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/cp/n110/n110a05.pdf> Acesso em: 01 jun. 2020.

ARROYO, M. G. A educação de jovens e adultos em tempos de exclusão. Construção coletiva: contribuições à educação de jovens e adultos. 2. ed. Brasília: Unesco, MEC, RAAAB, 2008. (Coleção Educação para Todos).

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS DO TRABALHO (ABET). Trabalho Docente em tempos de pandemia. Relatório Técnico. Minas Gerais: UFMG, ago. 2020. Disponível em: <http://abet-trabalho.org.br/relatorio-tecnico-trabalho-docente-em-tempos-de-pandemia/>. Acesso em: 22 ago. 2020.

BACICH, L.; MORAN, J. (org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. São Paulo: Penso, 2018.

BIMBATI, A. P. Qual é a situação dos professores brasileiros durante a pandemia? 1 jul. 2020. Nova Escola. [Institucional]. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/19386/qual-e-a-situacao-dos-professores-brasileiros-durante-a-pandemia. Acesso em: 22 ago. 2020.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n. 9394, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em: 10 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Orientações Educacionais para a Realização de Aulas e Atividades Pedagógicas Presenciais e Não Presenciais no contexto da Pandemia. Brasília, 2020. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=148391-pcp011-20&category_slug=julho-2020-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 22 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Documento Nacional Preparatório à VI Conferência Internacional de Educação de Adultos / Ministério da Educação/Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. – Brasília: MEC, 2016. Disponível em: <http://confinteabrasilmais6.mec.gov.br/images/documentos/documento_nacional.pdf>. Acesso em: 20 ago.2020.

BRASIL. Núcleo de Estudos Educação de Jovens e Adultos. A avaliação da EJA no Brasil: insumos, processos, resultados. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira: Brasília, 2015. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/documents/186968/486324/A+avalia%C3%A7%C3%A3o+da+EJA+no+Brasil+insumos%2C+processos%2C+resultados/8ec3ac3b-2e82-4e44-bcd2-d4e0347b4d15?version=1.2>. Acesso em: 28 jul. 2020.

CARVALHO, M. R. V. Perfil do professor da educação básica. Brasília: INEP, 2018. Série Documental. Relatos de Pesquisa, n. 41. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/document/id/1473981>. Acesso em: 05. ago. 2020.

COLEMARX. Coletivo de Estudos em Marxismo e Educação. Em defesa da educação pública e comprometida com a igualdade social. Por que os trabalhadores não devem aceitar aulas remotas? Rio de Janeiro: Colemarx, 2020. Disponível em:< https://observatoriocondicoesvidaetrabalho.files.wordpress.com/2020/05/colemarx-texto-crc3adtico-ead-2.pdf >. Acesso em: 19 jun. 2021.

CONSELHO NACIONAL DA JUVENTUDE (Conjuve) (Org.). Pesquisa Juventudes e a Pandemia do Coronavírus. 2020. Disponível em: <https://4fa1d1bc-0675-4684-8ee9-031db9be0aab.filesusr.com/ugd/f0d618_41b201dbab994b44b00aabca41f971bb.pdf>. Acesso em: 22 ago. 2020.

DEMO, P. Desafios modernos para a educação. Brasília: IPEA, 1991 DP&A, 2002.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC). Educação escolar em tempos de pandemia na visão de professoras/es da Educação Básica. 2020. Disponível em: <https://www.fcc.org.br/fcc/educacao-pesquisa/educacao-escolar-em-tempos-de-pandemia-informe-n-1>. Acesso em: 22 ago. 2020.

GOOGLE. Google Sala de Aula. 2020. Google Classroom. [Institucional]. Disponível em: <https://classroom.google.com/>. Acesso em: 18 jan. 2021.

GOULART JÚNIOR, E. et al. 2013. Exigências familiares e do trabalho: um equilíbrio necessário para a saúde de trabalhadores e organizações. Pensando famílias, 17(1):110-122. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/documents/186968/486324/Perfil+do+Professor+da+Educação+Básica/6b636752-855f-4402-b7d7-b9a43ccffd3e?version=1.2>. Acesso em: 30 jul. 2020.

IEDE, Portal. A Educação Não Pode Esperar. 2020. Disponível em: <https://www.portaliede.com.br/estudo-a-educacao-nao-pode-esperar-82-das-redes-de-ensino-municipais-estao-ofertando-atividades-no-momento/>. Acesso em: 22 ago. 2020.

LOSEKANN, R. G. C. B; MOURÃO H. C. Desafios do teletrabalho na pandemia Covid -19: quando o home vira office. Cad. Adm. Maringá. 2020; 28 (Ed. Esp.): 71-5. Disponível em: < http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CadAdm/article/view/53637/751375150139>.

Acesso em: 18 jun. 2021.

OLIVEIRA, F. L. Educação transformada em EAD durante a pandemia: quem está por trás dessa ação? In: AUGUSTO, Cristiane Brandão; SANTOS, Rogerio Dutra (Orgs.). Pandemias e pandemônio no Brasil. São Paulo: Tirant lo Blanch, 2020. p. 247-260. Disponível em: <http://www.unicap.br/catedradomhelder/wp-content/uploads/2020/05/Pandemias-e-pandemo%CC%82nio-no-Brasil.pdf>. Acesso em: 19 jun. 2020.

PAIVA, V. L. M. de O. O Uso da Tecnologia no Ensino de Línguas Estrangeira: breve retrospectiva histórica. Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2020.

PARANÁ. Lei n. 13807, de 30/09/2002, no seu art. 3º, dispõe sobre o Plano de Carreira do Professor da Educação Básica do Paraná. Disponível em: <https://leisestaduais.com.br/pr?q=n°+13807%2C+de+30%2F09%2F2002+no+seu+art.+3º&date_start=&date_end=>. Acesso em: 15 ago. 2020.

PENÍNSULA, Instituto. Sentimento e percepção dos professores brasileiros nos diferentes estágios de Coronavírus. 2020. Disponível em: <https://www.institutopeninsula.org.br/pesquisa-sentimento-e-percepcao-dos-professores-nos-diferentes-estagios-do-coronavirus-no-brasil/>. Acesso em: 22 ago. 2020.

POLIT, D. F.; BECK, C. T.; HUNGLER, B. P. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização. Trad. de Ana Thorell. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

PORCARO, R. C. Os desafios enfrentados pelo educador de jovens e adultos no desenvolvimento de seu trabalho docente. Revista EccoS, São Paulo, n. 25, p. 39-57, jan./jun. 2011.

SANTOS, F. A. O professor e as tecnologias digitais na educação de jovens e adultos: Perspectivas, possibilidades e desafios. 2016. 191f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal De Pernambuco, Recife, 2016. Disponível em: < https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/17422/1/DISSERTA%C3%87%C3%83O%20Fl%C3%A1via%20Andrea%20dos%20Santos.pdf.> Acesso em: 19 jun. 2021.

SAVIANI. D. Crise estrutural, conjuntura nacional, Coronavírus e educação – o desmonte da educação nacional. Revista Exitus, Santarém/PA, Vol.10, p. 01-25 e020063, 2020. Disponível em: <http://ufopa.edu.br/portaldeperiodicos/index.php/revistaexitus/article/view/1463/858>. Acesso em: 19 jun. 2021.

SOCIAL, Itaú. Educação não-presencial: onda 1. 2020. Disponível em: <https://www.itausocial.org.br/wp-content/uploads/2020/06/Datafolha-Educa%C3%A7%C3%A3o-n%C3%A3o-presencial.pdf>. Acesso em: 22 ago. 2020.

SOUZA, A. R. O professor da educação básica no Brasil: identidade e trabalho. Educar em Revista, Curitiba, n. 48, p. 53-74, abr./jun. 2013.

TEDESCO, J. C. Educação e Novas Tecnologias: esperança ou incerteza? São Paulo: Editora Cortez, 2004.

UNESCO. A Comissão Futuros da Educação da Unesco apela ao planejamento antecipado contra o aumento das desigualdades após a COVID-19. Paris: Unesco, 16 abr. 2020. Disponível em: <https://pt.unesco.org/news/comissao–futuros–da–educacao–da–unesco–apela–ao–planejamento–antecipado–o–aumento–das>. Acesso em: 10 jul. 2020.

VIANNA, C. P. O sexo e o gênero da docência. Cadernos Pagu, Campinas, n. 17-18, p.81-103, 2001.

WINOCUR, R. Conflitos e diferenças geracionais no uso das tecnologias digitais. Desidades, Rio de Janeiro, v. 2, p. 18-24, 2014. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2318-92822014000100003&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 19 jun. 2021.

Publicado

2021-08-18

Como Citar

Kluthcovsky, P. C. W. ., & Joucoski, E. (2021). Educação em Tempos de Pandemia: Desafios da Docência Remota na Educação de Jovens e Adultos. EaD Em Foco, 11(1). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1500

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)