Construindo Conhecimento por meio de Jogos Digitais com Narrativas Interativas: Engajamento na Cultura Participativa em Aulas Remotas

Autores

Resumo

As aulas remotas esbarram em dificuldades como o despreparo docente para ensinar por meio de tecnologias, e a exclusão digital, que não se limita somente a questões de acesso. Ao mesmo tempo, a pandemia do covid-19 se apresenta como uma boa oportunidade para incluir estudantes e professores no contexto de cultura digital e participativa, e desenvolver habilidades cruciais para a contemporaneidade. A gamificação e a ludificação das aulas podem ser estratégias propícias para as aulas remotas e para a construção de conhecimento significativa, que envolva os alunos com a solução de problemas de forma coletiva. O estudo se baseia em um percurso didático de um interactive story game, ou então ficções interativas, e integra uma pesquisa maior que busca investigar como se dá o uso da tecnologia e das mídias digitais na escola. Para elaborar a proposta, considerou-se concepções de aprendizagem de José Moran e os estudos de Don Tapscott sobre o comportamento de novas gerações. A proposta ainda agrega princípios do currículo de alfabetização midiática e informacional (AMI), da Unesco. A proposta foi apresentada em cursos de formação para cerca de 100 professores da Educação Básica e do Ensino Superior de Sergipe, que demonstraram interesse em aplicar em suas turmas e disciplinas; no entanto, constatou-se que parte dos professores ainda tem dificuldade de entender o jogo digital além de um recurso somente, o que reforça estudos da área que demonstram como ainda é presente a abordagem instrumental da tecnologia e das mídias apenas como ferramenta de ensino para transmissão de conteúdo.

Palavras-chave: Aulas remotas. Cultura participativa. Cultura digital. Gamificação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Pícaro Cerigatto, Universidade Tiradentes

 Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes. 

 

Referências

ALMEIDA, M. E. B.. Apresentação. In: Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Orgs - Lilian Bacich, José Moran .Porto alegre: Penso Editora, 2018.

AUSUBEL, D. P. Psicología educativa. Un punto de vista cognoscitivo. México: Ed. Trillas, 1976.

BARBOSA, J. C.; OLIVEIRA, A. M. P. Por que a pesquisa de Desenvolvimento na Educação Matemática? Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) Vol. ,Número Temático, 2015.

BARDIN, L.. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BECKER, F. Modelos Pedagógicos e Modelos Epistemológicos. Educação e Realidade. Porto Alegre, v. 19 (1), 89:96, jan./jun. 1994.

BÉVORT, E.; BELLONI, M. L. Mídia-Educação: conceitos, história e perspectivas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 30, n. 109, set./dez. 2009.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2017.

CHAMPANGNATTE, D. M. O.; NUNES, L. C. A inserção das mídias audiovisuais no contexto escolar. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 3, p.15-38, dez. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/edur/v27n3/v27n3a02.pdf>. Acesso em: 23 nov. 2014.

CRAWFORD, C. (1982). The Art of Digital Game Design, Washington State University, Vancouver, 1982.

FANTIN, M. Novo olhar sobre a mídia-educação. Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação em Educação, 28, 2005, Caxambu. Anais... Caxambu: ANPED, 2005.

FANTIN, M. Crianças, dispositivos móveis e aprendizagens formais e informais. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 20, n. 1, p. 66-80, jan. 2018. Disponível em: https://bit.ly/2UYs33l. Acesso em: 20 jun. 2020.

FRAU-MEIGS, D. Media education: a kit for teachers, students, parents and professionals. UNESCO, 2006. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0014/001492/149278E.pdf>. Acesso em: 24 abril 2017.

GERALDI, L.M A.; BIZELLI, J. L. Tecnologias da informação e comunicação na educação: conceitos e definições. Revista online de Política e Gestão Educacional, v .1, n. 18, 2017.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GEE, J.P. What Video Games Have to Teach Us about Learning and Literacy. New York: Palgrave Macmillan, 2014.

JENKINS, H.; GREEN, J.; FORD, S.. Cultura da conexão. São Paulo: Editora ALEPH, 2014.

JENKINS, H. et al. Confronting the Challenges of Participatory Culture: Media Education For the 21st Century. Chicago: The MacArthur Foundation, 2006.

JUVENTUDE, Conselho Nacional de. Juventudes e a pandemia do coronavírus. Brasil: Conselho Nacional de Juventude, 2020. Disponível em: https://4fa1d1bc-0675-4684-8ee9 031db9be0aab.filesusr.com/ugd/f0d618_41b201dbab994b44b00aabca41f971bb.pdf. Acesso em: 10 mar. 2021.

KAPP, K. M. The gamification of learning and instruction: game-based methods and strategies for training and education. San Francisco: Pfeiffer, 2012.

MONTEZ, C.; BECKER, V. TV Digital Interativa: conceitos, desafios e perspectivas para o Brasil. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2005.

MORAN, J. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In: BACICH, Lilian; MORAN, José. Metodologias Ativas para uma Educação Inovadora, Uma Abordagem Temoranórico-Prática. Porto Alegre: Penso, p. 22-36, 2018.

MOREIRA, M. A. A teoria da aprendizagem significativa e sua implementação em sala de aula. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2006.

MURRAY, J. T. Telltale Hearts: Encoding Cinematic Choice-based Adventure Games. 2018. Dissertação (Mestrado). Universidade Santa Cruz, California, EUA, 2018.

NOVAK, J. Desenvolvimento de Games. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

PEDRO, L. Z. Uso de gamificação em ambientes virtuais de aprendizagem para reduzir o problema da externalização de comportamentos indesejáveis. 2016. 152 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-Graduação em Ciências da Computação e Matemática Computacional, Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2016.

PRENSKY, M. Digital Natives, Digital Immigrants. NCB University Press, v. 9, n.. 5, October 2001.

REVISTA NOVA ESCOLA (Brasil). Fundação Lemann. A situação dos professores no Brasil durante a pandemia. São Paulo: Revista Nova Escola, 2020. Disponível em: https://www.andes.org.br/diretorios/files/renata/junho/ne-pesquisa-professor-final-1.pdf. Acesso em: 10 mar. 2021.

SALTER, A. Playing at empathy: Representing and experiencing emotional growth through Twine games. In Proc. International Conference on Serious Games and Applications for Health. IEEE, 1-8, 2016.

SÁNCHEZ-NAVARRO, J.; JUÁREZ, S. D. A.; MARTÍNEZ S. El juego digital e internet como ecosistema lúdico. Jerarquía de medios para el entretenimiento y alfabetizaciones emergentes. In: Agentes e Vozes: um panorama da mídia-educação no Brasil, Portugal e Espanha. Yearbook 2014., organizado por Ilana Eleá. Taberg, Sweden: The International Clearinghouse on Children, Youth and Media, 2014.

SANTOS, J. C. F. dos. Aprendizagem Significativa: modalidades de aprendizagem e o papel do professor. Porto Alegre: Mediação, 2008.

TAPSCOTT, D. Grown up digital. Nova Jersey: McGraw-Hill, 2008.

TAVARES, J. L. Modelos, técnicas e instrumentos de análise de softwares educacionais. Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado ao Curso de Licenciatura em Pedagogia do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba, em cumprimento à exigência para obtenção do título de Licenciada em Pedagogia, 2017.

WILSON, C. et al. Alfabetização midiática e informacional: currículo para formação de professores. Brasília: Unesco, UFMT, 2013.

ZURIARRAIN, J. M. Por que as videoconferências nos esgotam psicologicamente? El País. Brasil, 6 maio 2020. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2020-05-06/por-que-as-videoconferencias-nos-esgotam-psicologicamente.html. Acesso em: 10 mar. 2021.

Publicado

2021-04-30

Como Citar

Cerigatto, M. P. (2021). Construindo Conhecimento por meio de Jogos Digitais com Narrativas Interativas: Engajamento na Cultura Participativa em Aulas Remotas. EaD Em Foco, 11(2). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1242