Ferramentas de EaD na Educação Infantil: Revisitando a Relação da Escola para Crianças com a Tecnologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v10i3.1223

Resumo

 O presente artigo apresenta os resultados da Pesquisa Ferramentas de EaD na Educação Infantil, realizada com mães e pais de alunos da Educação Infantil entre os meses de junho e agosto de 2020 no estado de São Paulo, acerca das relações entre crianças e as ferramentas de EaD. O artigo aborda, ainda, a relação entre o conceito de educação para a liberdade de Paulo Freire, a teoria de educação das crianças a partir das máquinas de Seymour Papert e a mudança de paradigma trazida pelo contexto atual de distanciamento social. A interrupção das aulas presenciais pelo distanciamento social no ano corrente, ocasionado pela Pandemia de COVID-19, exigiu revisões e novas propostas para a prática docente da Educação Infantil, a fim de tornar-se possível a continuidade das atividades pedagógicas para as crianças sem a reunião física de professores e alunos, o que se considera premissa para que esta etapa da educação acontecesse. Este estudo traz considerações acerca deste momento histórico e as mudanças ocasionadas por ele na Educação Infantil, inclusive no que tange a relação entre as crianças e as tecnologias no atual contexto educacional, propondo considerações sobre seus caminhos futuros.

Palavras-chave: Educação à distância. Pré-escola. Freire. Papert.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, M. E. B. Inclusão Digital do Professor: Formação e prática pedagógica. São Paulo: Editora Articulação, 2004.

ANPED. Manifesto ANPED Educação a Distância na Educação Infantil, não. Manifesto, online, 2020. Disponível em: https://anped.org.br/sites/default/files/images/manifesto_anped_ead_educacao_infantil_abril_2020.pdf Acesso em 18 ago. 2020.

BEHRENS, M. A. O Paradigma Emergente e a Prática Pedagógica. Petrópolis: Vozes, 2005.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNC C_20dez_site.pdf. Acesso em: 23 de julho de 2020.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Secretaria de Educação Básica. Brasília : MEC, SEB, 2010.

CNE. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 5/2020: Reorganização do Calendário Escolar e da possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da Pandemia da COVID-19. Brasília: MEC, 2020.

COLLINS, C.; LANDIVAR, L. C.; RUPPANER, L.; SCARBOROUGH, W. COVID-19 and the gender gap in work hours. Gender, Work and Organization, online, p. 1-12, 2020. Disponível em https://doi.org/10.1111/gwao.12506. Acesso em: 18 ago. 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da indignação: Cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

______. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2011a.

______. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2011b.

GAMBOA, S. S. Pesquisa em Educação: métodos e epistemologias. Chapecó: Argos, 2008.

KENSKI, V. M. Educação e Tecnologias: O novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2007.

MATHEWS, G. Cultura global e identidade individual. Bauru: EDUSC, 2002.

MILLER, C. C. Nearly half of men say they do most of the Home Schooling. New York Times, Nova Iorque, 06 de maio de 2020, online. Disponível em: https://www.nytimes.com/2020/05/06/upshot/pandemic-chores-homeschooling-gender.html Acesso em: 18 ago. 2020.

MINAYO, C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2008.

MORAN, J. O que é Educação à Distância. Informe CEAD. SENAI, Rio de Janeiro, ano 1, n.5, out-dezembro de 1994, páginas 1-3. Atualizado em 2002. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/dist.pdf Acesso em: 18 ago. 2020.

_______. Contribuições para uma pedagogia da educação online. In: SILVA, Marco. Educação online: teorias, práticas, legislação, formação corporativa. São Paulo: Loyola, 2003. p. 39-50.

O FUTURO da escola. Diálogo gravado e documentado entre Paulo Freire e Seymour Papert. São Paulo: TV PUC-SP, 1995. 1 dvd.

PAPERT, S. A critique of Technocentrism in Thinking About the School of the Future, Memo n° 2, MIT, Massachusetts, 1990.
______. Constructionism. New Jersey: Norwood, 1991.

______. Mindstorms: Children, Computers and Powerful Ideas. New York: Basic Books, 1993.

______. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: ARTMED, 2008.

PERRY-JENKINS, M.; GERSTEL, N. Work and Family in the Second Decade of the 21st Century. Journal of Marriage and Family, n. 82, v.1, p.420-453, 2020.

STANISCUASKI, F. et al. Movimento Parents in Science. Impact of COVID-19 on academic mothers. Science, Washington, 15 de maio de 2020, p. 724, online. Disponível em https://science.sciencemag.org/content/368/6492/724.1 Acesso em 18 ago. 2020.

WHO. World Health Organization. Coronavirus disease (COVID-19) situation dashboard. Genebra, WHO, 2020. Disponível em https://covid19.who.int/ Acesso em 18 ago. 2020.

YAVORSKY, J.; DUSH, C. K.; SCHOPPE-SULLIVAN, S. The production of inequality: The gender division of labor across the transition to parenthood. Journal of Marriage and Family, n.77, v.3, p. 662– 679, 2015.

Publicado

2020-12-10

Como Citar

Gaidargi, A. M. M. (2020). Ferramentas de EaD na Educação Infantil: Revisitando a Relação da Escola para Crianças com a Tecnologia. EaD Em Foco, 10(3). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i3.1223