Cursos de Graduação em Fisioterapia na Modalidade a Distância no Brasil

Autores

Resumo

Em 2019, a Fisioterapia completou 50 anos de regulamentação e dentre as suas conquistas merecem destaque o seu fortalecimento enquanto profissão de nível superior. Por outro lado, surgem alguns desafios, realça-se a questão da oferta de cursos de graduação em modalidade de ensino não presencial. O estudo teve por objetivo realizar um levantamento do panorama da oferta dos cursos de graduação em Fisioterapia na modalidade EaD no Brasil. Tratou-se de um estudo exploratório e descritivo com a técnica de pesquisa documental. Verificou-se que atualmente existem 48 cursos nesta modalidade, todos oferecidos por instituições privadas e estão presentes em todas as regiões brasileiras por intermédio dos polos de apoio presencial com uma oferta total de 142.950 vagas distribuídas em 892 polos. A carga horária média dos cursos foi de 4.148h com periodicidade predominantemente semestral e tempo de integralização de 10 semestres (5 anos). Os cursos começaram a ofertar suas atividades a partir do ano de 2017.

Palavras-chave: Ensino superior. Educação a distância. Fisioterapia. Levantamento de dados

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erivaldo Santos de Lima, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Aperfeiçoamento em andamento em Produção de Recursos Autoinstrucionais para EaD (PRA-EAD) pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Graduação em Fisioterapia pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL). Atualmente atua como revisor ad-hoc no periódico Diversitas Journal (ISSN: 2525-5215).

Vanessa Lôbo de Carvalho, Universidade Estadual de Ciências da Saúde

Profª Drª do curso de Fisioterapia da Universidade Estadual de Ciências da Saúde (UNCISAL)

Referências

ALMEIDA, A. M. ; BERTONCELLO, D. EDUCAÇÃO, SAÚDE E FISIOTERAPIA: UM OLHAR PROPOSITIVO PARA A PROFISSÃO!. CADERNOS DE EDUCAÇÃO, SAÚDE E FISIOTERAPIA, v. 6, n. 11, 2019.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO EM FISIOTERAPIA. Carta de repúdio à modalidade EaD para cursos de graduação em Fisioterapia. Disponível em: https://abenfisio.com.br/2017/07/14/carta-de-repudio-a-modalidade-ead-para-cursos-de-graduacao-em-fisioterapia/. Acesso em: 01/01/2020.

BISPO JÚNIOR, J. P. Fisioterapia e saúde coletiva: desafios e novas responsabilidades profissionais. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, p. 1627-1636, 2010.

BISPO JÚNIOR, J. P. Formação em fisioterapia no Brasil: reflexões sobre a expansão do ensino e os modelos de formação. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.16, n.3, jul.-set. 2009, p.655-668.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior Resolução n. 4 de 19 de fevereiro de 2002. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Fisioterapia. 2002.

_______. Decreto núm. 9.057 de 25 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, 2017a.

_______. Decreto-Lei nº 938 de 13 de outubro de 1969. Provê sobre as profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional, e dá outras providências. Diário Oficial da União. 1969 Out 14; Seção 1:1.

_______. Ministério da Educação (MEC). Portaria núm. 1.428, de 28 de dezembro de 2018. Disponível em: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/57496468/do1-2018-12-31-portaria-n-1-428-de-28-de-dezembro-de-2018-57496251. Acesso em: 05/05/2020.

_______. Ministério da Educação (MEC). Portaria núm. 2.117, de 6 de Dezembro de 2019. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.117-de-6-de-dezembro-de-2019-232670913. Acesso em: 05/05/2020.

_______. Ministério da Educação (MEC). Portaria núm. 21, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2017b. Disponível em: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/1284644/do1-2017-12-22-portaria-n-21-de-21-de-dezembro-de-2017-1284640-1284640. Acesso em: 03/03/2020.

_______. Ministério da Educação (MEC). RESOLUÇÃO Nº 4, DE 6 DE ABRIL DE 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rces004_09.pdf. Acesso em: 08/05/2020.

_______. Ministério da Educação (MEC). Portaria núm. 4.059, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/nova/acs_portaria4059.pdf. Acesso em: 09/05/2020.

_______. Ministério da Educação (MEC). Referenciais de Qualidade para EaD. 2017c. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf. Acesso em: 05/05/2020.

_______ Ministério da Saúde. RESOLUÇÃO Nº 515, DE 07 DE OUTUBRO DE 2016. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso515.pdf. Acesso em: 04/05/2020.

CASTRO, E. A et al. ENSINO HÍBRIDO: DESAFIO DA CONTEMPORANEIDADE?. Projeção e docência, v. 6, n. 2, p. 47-58, 2015.

CASTRO, F. C.; MATTAR, J.; OLIVEIRA, E. Análise da nova legislação em relação a polos de educação a distância. Educação & Linguagem, v. 20, n. 2, p. 157-168.

COFEN. Conselho Federal de Enfermagem. Operação EaD constata condições precárias de oferta nos cursos de Enfermagem a distância. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/operacao-eadconstata-condicoes-precarias-de-oferta-nos-cursos-de-enfermagem-a-distancia_33764.html. Acesso em: 04/05/2020.

Gil, A. C. (2007). Como elaborar projetos de pesquisa (4th ed). São Paulo: Atlas.

HUMEREZ, D. C. et al. NORMATIVAS REGULATÓRIAS DOS CURSOS DE ENFERMAGEM A DISTÂNCIA: AÇÕES E REAÇÕES DO CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM. Enfermagem em Foco, v. 10, n. 2, 2019.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Diretoria de Pesquisas. Coordenação de População e Indicadores Sociais. Estudos e Pesquisas. Informação Demográfica e Socioeconômica (2001-2010). Síntese de Indicadores Sociais. Disponível em ftp://ftp.ibge.gov.br/Censos/Censo_Demografico_2010/Sinopse/Brasil/sinopse_brasil_tab_1_4.zip. Acesso em: 05/05/2020.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Superior 2018. Brasília: Inep, 2019. Disponível em: http://download.inep.gov.br/informacoes_estatisticas/sinopses_estatisticas/sinopses_educacao_superior/sinopse_educacao_superior_2018.zip. Acesso em 03/05/ 2020.

PEREIRA, L. A.; ALMEIDA, M. Fisioterapia. In: Fundação Oswaldo Cruz. Dinâmica das graduações em saúde no Brasil: subsídios para uma política de recursos humanos. Brasília: Ministério da Saúde. p.171-184. 2006.

ROCHA, V. M. APRENDENDO A APRENDER–FAZERES DA ABENFISIO NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DO FISIOTERAPEUTA. CADERNOS DE EDUCAÇÃO, SAÚDE E FISIOTERAPIA, v. 1, n. 1, 2014.

SIMONI, D. E. et al. A formação educacional em fisioterapia no Brasil: fragmentos históricos e perspectivas atuais. Hist enferm Rev eletronica, v. 6, n. 1, 2015.

SOUZA, P. R.; ANDRADE, M. C. F. Modelos de rotação do ensino híbrido: estações de trabalho e sala de aula invertida. Revista E-Tech: Tecnologias para Competitividade Industrial-ISSN-1983-1838, v. 9, n. 1, p. 03-16, 2016.

SPINARDI, J. D.; BOTH, I. J. Blended learning: o ensino híbrido e a avaliação da aprendizagem no ensino superior. Boletim técnico do senac, v. 44, n. 1, 2018. Disponível em: https://www.bts.senac.br/bts/article/view/648. Acesso em: 09/05/2020.

VIEIRA, A. L. S.; MOYSES, N. M. N. Trajetória da graduação das catorze profissões de saúde no Brasil. Saúde em Debate, v. 41, p. 401-414, 2017.

Publicado

2020-07-24

Como Citar

Lima, E. S. de ., & Carvalho, V. L. de. (2020). Cursos de Graduação em Fisioterapia na Modalidade a Distância no Brasil . EaD Em Foco, 10(2). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1047

Edição

Seção

Estudos de Caso

Most read articles by the same author(s)