Fatores de Evasão na Educação à Distância: um Estudo no Curso de Bacharelado em Administração Pública

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.980

Resumo

O objetivo deste artigo é identificar os fatores que levaram os alunos à evasão do Curso de Bacharelado em Administração Pública da Universidade Aberta do Brasil/UNEMAT. Considerou-se como evasão a saída do aluno do curso por vias oficiais como trancamento ou pelo abandono. A metodologia utilizada neste trabalho foi pesquisa quantitativa, utilizando a técnica de levantamento (survey), junto aos alunos evadidos, a partir da aplicação de um questionário com questões fechadas e abertas. Dentre os fatores com maior impacto na evasão dos alunos estão as questões relacionadas à localização entre residência e polo presencial; ao tempo destinado à realização das atividades do curso, as questões relacionados ao trabalho do aluno e as questões financeiras para realizar o curso; enquanto que as de menor impacto são questões relacionadas ao preparo do aluno no ensino fundamental e médio e o seu desempenho e interesse nas disciplinas e atividades do curso.

Palavras-chave: Educação à distância. Evasão. Administração pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Thiago, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutor em Administração pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (2017), Mestre em Ciências Ambientais pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2011), possui especialização (pós-graduação Lato Sensu) em Gestão Pública pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2013) e em Magistério do Ensino Superior pelo Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão (2004) e graduação em Administração pela Unifimes (2003). Atualmente é Professor da Educação Superior do Campus do Pantanal da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Atua nos seguintes temas: Gestão Pública, Gestão de Pessoas e Gestão do Agronegócio.

Jeyze Carla Carvalho, Universidade do Estado de Mato Grosso

Bacharel em Administração Pública pela Universidade do Estado de Mato Grosso/Universidade Aberta do Brasil.

Francisco Mirialdo Chaves Trigueiro, Universidade Federal de Mato Grosso

Possui graduação em Administração pela Universidade Federal da Paraíba (2001), mestrado em Administração (Marketing) pela Universidade Federal da Paraíba (2005) e doutorado em Administração pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (2017). Desde agosto de 2006 é professor do Departamento de Administração da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Na área de Empresas tem experiência em Marketing, Vendas e Logística e na área docente com disciplina Teoria Geral da Administração e Administração de Marketing. Como pesquisador, os estudos em marketing, com destaque para comportamento do consumidor.

Referências

ABREU-E-LIMA, D. M. de; ALVES, M. N. O feedback e sua importância no processo de tutoria a distância. Pro-Posições, Campinas, v. 22, n. 2, p. 189-205, agosto, 2011.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BORGES, P. Último segundo: MEC e universidades estudam planos para combater evasão. Brasília, 2012. Disponível em <https://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/mec-e-universidades-estudam-planos-para-combater-evasao/n1597622390779.html>Acesso em 26 de fevereiro de 2020.

ENSSLIN, S. R.; AMARAL, B. G.; VALMORBIDA, S. M. I.; DUTRA, A. Gestão Pública: Construção de um Modelo Construtivista para Apoiar a Escola Virtual de Administração Pública de Santa Catarina no Combate à Evasão da Capacitação a Distância. Revista Ibero-Americana de Estratégia, v. 17, n. 4, p. 90-110, 2018.

FÁVERO, R. V. M. Dialogar ou evadir? Eis a questão! Um estudo sobre a permanência e a evasão na Educação à Distância. 2006. 167 f. Dissertação (Mestrado em Educação)–Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

FIALHO, M. G. D. PRESTES, E. M. T. Evasão Escolar no Curso de Pedagogia da UFPB: Na compreensão dos gestores educacionais. MPGOA, João Pessoa, v. 3, n 1, p. 42-63, 2014.

GANDRA, D. C. A importância do feedback na Educação a Distância. Aprendizagem em EAD, Taguatinga, v. 1, p. 1-7, setembro, 2015.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2019.

JORGE, B. G. et al. Evasão na Educação à Distância: Um estudo sobre a evasão em uma institução de Ensino Superior. In: Congresso Internacional de Educação à Distância, 16, 2010, Maringá-PR, Anais... Maringá: ABED, 2010, p. 1-10.

LOTT, A. C. O. et al. Persistência e Evasão na Educação a Distância: Examinando Fatores Explicativos. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, v. 17, n. 2, p. 149-171, 2018.

LUZ, M. R. M. P. da; ROLANDO, L. G. R.; SALVADOR, D. F.; SOUSA, A. Characterization of the Reasons Why Brazilian Science Teachers Drop Out of Online Professional Development Courses. The International Review of Research in Open and Distributed Learning, v. 19, n. 5, p. 2018.

NASCIMENTO, T. P. C. ESPER, A. K. Evasão em Cursos de Educação Continuada a Distância: Um estudo na Escola Nacional de Administração Pública. Revista do Serviço Público - RSP, v. 60, n. 2, p. 159-173 – Brasília, Abril/Junho, 2009.

NETTO, C.; GUIDOTTI, V.; SANTOS, P. K. A Evasão na EAD: investigando causas, propondo estratégias. In: Conferência Latinoamericana Sobre el Abandono en la Educación Superior, 2, 2012, Porto Alegre-RS, Anais... Porto Alegre: PUCRS, 2012, p. 1-8.

OLIVEIRA, A. E.; SILVA, E. A Educação à Distância e sua contribuição na inclusão social. Cadernos Zygmunt Bauman, v. 5, n. 10, 2015.

PACHECO, A. S. V.; NAKAYAMA, M. K.; RISSI, M. Evasão e Permanência dos Estudantes de um Curso de Administração a Distancia do Sistema Universidade Aberta do Brasil: Uma teoria multiparadigmática. Revista de Ciências da Administração, v. 17, n. 41, Abril,

POLICARPO, M.; AGUIAR, E. O papel dos benefícios autoexpressivos no comportamento de consumo verde: a compra de um carro híbrido. In: Congresso Latino-Americano de Varejo e Consumo: Building purpose through stakeholders in retailing, 13, 2019, São Paulo-SP, Anais…São Paulo: FGV, 2019, 1-16.

SANTOS, J. L. F.; BARROS, L.F. Cadernos de Estudos da Evasão. Núcleo de apoio aos estudos de graduação. São Paulo: USP, 1994.

SILVA FILHO, R. L. L.; MOTEJUNAS, P. R.; HIPÓLITO, O.; LOBO, M. B. de C. M. A evasão no ensino superior brasileiro. Cadernos de Pesquisa, n. 37, v. 132, p. 641-659, 2007.

SILVA, A. R. da. LIMA, A. A. F. Percepção acerca da educação superior a distância nas pequenas cidades brasileiras: um estudo de caso no município de Poço Verde-SE. Ideias e Inovação-Aracajú, v 03, n 1, p. 57-66, fevereiro de 2016.

SILVA, I. J. A.; MIRANDA, G. J.; LEAL, E. A.; PEREIRA, J. M. Estratégias das Coordenações dos Cursos de Ciências Contábeis para Combater a Evasão. Revista Universo Contábil, v. 14, n. 2, p. 61-81, 2018.

UNEMAT. Universidade do Estado de Mato Grosso. Relatório de Gestão 2014 da Diretoria de Gestão de Educação a Distância. Cáceres: UNEMAT, 2015. Disponível em https://dead.unemat.br/public/Relatorio_Gestao2010-2014_DEAD.pdf, acessado em 07 de maio de 2020.

VIANA, G. V. R. PEREIRA, E. S. O Método indutivo. Revista Científica da Faculdade Lourenço Filho, v. 5, n 1, 2007

Publicado

2020-05-12

Como Citar

Thiago, F., Carvalho, J. C., & Trigueiro, F. M. C. (2020). Fatores de Evasão na Educação à Distância: um Estudo no Curso de Bacharelado em Administração Pública. EaD Em Foco, 10(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.980

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)