Repositórios Digitais na Educação a Distância: Dialogando com Percepções de Docentes da UAB

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.853

Resumo

No cenário dinâmico da Educação a Distância (EaD), as inovações tecnológicas surgem e assumem papel de destaque para apoiar processos de ensino-aprendizagem, a exemplo dos repositórios digitais (RD). Tendo em vista a importância dos RD na era da cibercultura, esta pesquisa tem como objetivo principal analisar as percepções de docentes da Universidade Aberta do Brasil (UAB) sobre repositórios digitais como recursos educacionais de apoio aos processos de ensino-aprendizagem no contexto da EaD. Em termos metodológicos, a pesquisa revela-se predominantemente qualitativa, embora recorra a dados quantitativos na contextualização dos resultados. O público-alvo é formado por docentes dos cursos de licenciatura ofertados na modalidade a distância pelo programa da Universidade Aberta do Brasil de uma instituição pública federal de ensino superior. Como instrumento de coleta de dados, foi utilizado questionário misto, disponibilizado em meio digital. Por meio das respostas obtidas, foi possível realizar análises e reflexões sobre a importância de haver a necessidade de um trabalho para orientação e uso dos repositórios para que os docentes conheçam a finalidade dos RD e sua relevância no âmbito de uma instituição de ensino superior. 

Palavras-chave: Educação a distância. Universidade Aberta do Brasil. Repositórios digitais. Inovações tecnológicas.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivanda Maria Martins Silva, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)

Ivanda Maria Martins Silva. Doutora em Letras (UFPE). Professora Associada da UFRPE. Atua nos cursos de graduação e pós-graduação da UFRPE, Unidade Acadêmica de Educação a Distância e Tecnologia. Docente do PPGTEG- Programa de Pós-graduação em Tecnologia e Gestão em Educação a Distância da UFRPE.

Jaciara Maria Felix, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)

Mestre em Tecmologia e Gestão em Educação a Distância, pelo PPGTEG- UFRPE. Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Gestão em Educação a Distância

 

Referências

ARRUDA, E. P. A formação do professor no contexto das tecnologias do entretenimento. Revista ETD - Educ. Temat. Digit., Campinas, SP, v. 15, n. 2, p. 264-280, maio/ago. 2013. DOI: https://doi.org/10.20396/etd.v15i2.1282.Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1282.Acesso em: 03 mar. 2019.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BARTON, M.; WATERS, M. Creating an institutional repository: leadirs workbook. Cambridge, MA: MIT, 2004. 134 p. Disponível em: https://dspace.mit.edu/handle/1721.1/26698. Acesso em: 02 dez. 2018.

BELCHIOR, M.; PALAGI, A. Práticas docentes diferenciadoras em EaD: integrando as novas tecnologias aos ambientes virtuais de aprendizagem. Revista EAD em Foco, v. 7, n. 2, p. 64-77, 2017.Disponível em: http://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/56.Acesso em: 27 fev. 2019.

BUZATO, M. Desafios empírico-metodológicos para a pesquisa em letramentos digitais. Trab. Ling. Aplic., Campinas, 46(1): 45-62, Jan./Jun. 2007.

CARVALHO, A. Análise de uso de conteúdo disponível em repositórios institucionais de instituições de ensino superior ibero-americanas: um estudo cientrométrico na base Scopus.2018.211 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação): Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.Disponível em: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/974.Acesso em: 28 fev. 2019.

COSCARELLI, C. V.; RIBEIRO, A. E. (Orgs). Letramento digital: aspectos sociais e possibilidades pedagógicas. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

COSTA, M. et al. Bibliotecas e repositórios de objetos de aprendizagem: potencialidades para o processo de aprendizagem. Revista Tecnologias na Educação, a. 9, v./n. 22, out. 2017.Disponível em: http://tecedu.pro.br/ano9-numerovol22-edicao-tematica-vi/.Acesso em: 01 mar. 2019.

FARIAS, R.; SANTOS, R.Análise do uso de repositórios digitais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.Rev. Inf. na Soc. Contemp., Natal, n. especial 2017.Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/informacao/article/view/12285.Acesso em 27 fev. 2019.

FORMIGA, M. Aprendizagem além-fronteiras e a EAD. In: LITTO, Fredric M.; FORMIGA, Marcos (org.).Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson, 2012. v.2, cap. 44, p.376-388.

GODOY, K. Identificação de diretrizes para elaboração de política de acesso aberto aos conteúdos educacionais disponibilizados em repositórios educacionais no contexto da educação a distância.2015. Dissertação (Mestrado em Ciência, Tecnologia e Sociedade): Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2015.Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/1147.Acesso em: 03 mar. 2019.

INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIENCIA E TECNOLOGIA: IBICT.Repositórios digitais: uma facilidade a serviço dos pesquisadores. Brasília: IBICT, [2017]. (Folder).Disponível em: http://www.ibict.br/informacao-para-ciencia-tecnologia-e-inovacao%20/repositorios-digitais.Acesso em: 15 jun. 2018.

KENSKI, V.Tecnologias e tempo docente. São Paulo: Papirus, 2014.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. 3. ed. São Paulo: Editora 34, 2010. 270 p.

LEITE, F. Como gerenciar e ampliar a visibilidade da informação científica brasileira: repositórios institucionais de acesso aberto. Brasília: Ibict, 2009.120p. Disponível em: livroaberto.ibict.br/.../Como%20gerenciar%20e%20ampliar%20a%20visibilidade%20.Acesso em:18 set. 2018.

MONTEIRO, S.; RIBEIRO, P. A formação de professores em tempos virtuais: a linguagem e novas tecnologias.Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 3, n. 3, p. 430-444, abr/jun. 2018.Disponível em: https://periodicos.itp.ifsp.edu.br/index.php/RIFP/article/view/1398.Acesso em: 03 jan. 2019.

NASCIMENTO, A. Aprendizagem por meio de repositórios digitais e virtuais.In: LITTO, Fredric M.; FORMIGA, Marcos (org.). Educação a distância: o estado da arte.São Paulo: Pearson, 2009. v.1, cap. 49, p.352-357.

PALERMO, R. Os saberes e as práticas docentes do professor tutor no ensino superior na modalidade a distância.2018.Tese (Doutorado em Educação: História, Política, Sociedade): Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21010.Acesso em: 28 fev. 2019.

PRENSKY, M. Digital natives, digital immigrants. The Horizon, v. 9, n. 5., 2001.

RICHARDSON, R. Pesquisa social: métodos e técnicas. 4. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Atlas, 2017. 404 p.

SUBER, P. Open access. Cambridge, MA: MIT Press, 2012.Disponível em: https://mitpress.mit.edu/books/open-access.Acesso em: 07 jul. 2018.

TRIMER, R. Livros e apostilas na EAD. In: LITTO, Fredric M.; FORMIGA, Marcos (org.).Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson, 2012. v.2, cap. 36, p.311-318.

Publicado

2020-02-05

Como Citar

Silva, I. M. M., & Felix, J. M. (2020). Repositórios Digitais na Educação a Distância: Dialogando com Percepções de Docentes da UAB. EaD Em Foco, 10(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.853

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)