Perfil de Uso do Espaço Virtual como Estratégia Pedagógica para a Práxis Educativa Online

Autores

  • Eniel do Espirito Santo Universidade Federal do Recôncavo da Bahia http://orcid.org/0000-0003-0589-1298
  • Ariston de Lima Cardoso Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Adilson Gomes dos Santos Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Daniela Melaré Vieira Barros Universidade Aberta Portugal
  • Jose António Marques Moreira Universidade Aberta Portugal

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v9i1.781

Resumo

Neste artigo analisamos o perfil de uso do espaço virtual dos estudantes como estratégia pedagógica para a práxis educativa nos ambientes virtuais de aprendizagem. Decorrente da teoria dos estilos de aprendizagem, a abordagem teórica do perfil de uso do espaço virtual pressupõe quatro estilos básicos: 1) participativo; 2) de busca e pesquisa; 3) de estruturação e planejamento; e 4) de ação concreta e produção. O estudo configura-se como um relato de experiência, realizado com a aplicação do questionário de identificação desse perfil com 159 estudantes em um curso de pós-graduação lato sensu a distância. Os dados revelaram predomínio do estilo de estruturação e planejamento no espaço virtual (40,7%), com resultados equilibrados nos estilos de busca e pesquisa (36,4%), uso participativo (36,4%) e de ação concreta e de produção (34,9%). Diante disso, os docentes do curso foram orientados a priorizar estratégias pedagógicas capazes de sequenciar a aprendizagem, partindo do estilo predominante e avançando pelos demais estilos menos desenvolvidos. O relato conclui apontando a pertinência do diagnóstico dos estilos de uso do espaço virtual para a práxis educativa online, recomendando a sua realização no início do período letivo, visando nortear o trabalho docente e elaboração das atividades didáticas.

Palavras-chave: Estilos de uso do espaço virtual. Estratégias pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eniel do Espirito Santo, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutor em Educação, com estudos de pós-doutoramento em educação. É professor adjunto no Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (CECULT) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Coordena o Núcleo de Educação Continuada Digital na Superintendência de Educação a Distância e o curso de especialização em Tecnologias e Educação Aberta e Digital da UFRB. É vice-coordenador do grupo CNPq de Pesquisa G-TERF - Tecnologias Educacionais, Robótica e Física, desenvolvendo investigações na linha de pesquisa Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação na Educação.

Ariston de Lima Cardoso, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutor em Geociências (IGEO-UFBA), Mestre em Física, Bacharel e licenciado pela Universidade Federal da Bahia, atualmente pós-doutoramento na Universidade Aberta de Portugal. Professor adjunto na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Tem experiência em gestão acadêmica e administrativa de cursos de graduação, tecnológico e pós-graduação, superintendência e coordenação de programas nacionais e institucionais. Em pesquisa atua na área interdisciplinar das tecnologias educacionais e robóticas, além de projetos em desenvolvimento na área das geotecnologias aplicadas a área ambiental e agricultura através de veículos aéreos não tripulados, sendo líder do Grupo CNPq de Pesquisa  em Tecnologias Educacionais, Robótica e Física (G-TERF).

Adilson Gomes dos Santos, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutorando em Ciências da Educação pela Universidade do Minho (UMinho), Mestre em Educação e Contemporaneidade (UNEB), lLcenciado em Ciências com Habilitação em Biologia (UESB). Professor do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). É Superintendente da Superintendência de Educação Aberta e a Distância (SEAD-UFRB) e coordenador da Universidade Aberta do Brasil (UAB-UFRB). Pesquisador dos Grupos de Pesquisa CNPq: Educação, Avaliação e Tecnologias (GEAT) e Tecnologias Educacionais, Robótica e Física (G-TERF). 

Daniela Melaré Vieira Barros, Universidade Aberta Portugal

Pedagoga; Especialista em Instrucional Designer; Especialista em Administração em Educação a Distância; Mestrado em Engenharia das Mídias para a Educação Euromime - Erasmus Mundus - Portugal, Espanha e França; Mestrado em Educação pela UNESP - BRASIL; Doutorado em Educação pela UNESP - BRASIL; Doutorado em Educação pela UNED - Madrid; Pós-Doutorado pela UNICAMP e UNED. Colaboradora da Open University no Proyecto COLEARN, C. Editorial da Revista de Estilos de Aprendizaje. Atualmente docente da Universidade Aberta - Portugal.

Jose António Marques Moreira, Universidade Aberta Portugal

Doutor e Mestre em Ciências da Educação pela Universidade de Coimbra. Realizou um pós-doutoramento em Tecnologias Educacionais e da Comunicação também pela Universidade de Coimbra. É Professor auxiliar no Departamento de Educação e Ensino a Distância (DEED) da Universidade Aberta (UAb). Atualmente é Diretor da Delegação Regional do Porto da Universidade Aberta e Coordenador da Unidade de Desenvolvimento dos Centros Locais de Aprendizagem (UMCLA) da mesma universidade. É coordenador científico da Unidade Móvel de Investigação em Estudos do Local (ELO) e investigador no Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20), da Universidade de Coimbra e no Laboratório de Educação a Distância e eLearning (LE@d) da UAb. 

Referências

Alonso, C. M.; Gallego, D. J. & Honey, P. (2002). Los estilos de aprendizaje: procedimientos de diagnostico y mejora. Madrid: Mensajero.

Barros, D. M. V. (2009). Estilos de uso do espaço virtual: como se aprende e se ensina no virtual? Inter-Ação: Rev. Fac. Educ., UFG, Goiânia, n. 34, v. 1, p. 51-74, jan./jun., 2009. Disponível em https://www.revistas.ufg.br/interacao/article/download/6542/4803

Barros, D. M. V. (2014). Estilos de aprendizagem e o uso de tecnologias. São Paulo: Artesanato Educacional.

Barros, D. M. V. (2018). Estilos de aprendizagem. In: MILL, Daniel. Dicionário crítico de educação e tecnologias e de educação a distância. Campinas/SP: Papiros.

Freitas, J. M. A. (2013) Estilos de aprendizagem no virtual: as preferências do discente do ensino superior a distância. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal de Pernambuco, Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica.

Moore, M. G. (2002) Teoria da Distância Transacional. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, São Paulo, v. 1, agosto, p. 1-14, 2002. Disponível em http://seer.abed.net.br/edicoes/2002/2002_Teoria_Distancia_Transacional_Michael_Moore.pdf

Prensky, M. (2012). From Digital Natives to Digital Wisdom: Hopeful Essays for 21st Century Education. S.l.: Corwin. Disponível em http://www.marcprensky.com/writing/Prensky-Intro_to_From_DN_to_DW.pdf

Santo, E. E.; Soares, C. Q.; Silveira, E. C. F. & Oliveira, R. P. C. (2015). A learning styles comparative study from high level students of face-to-face and distance education. Debate Universitario, Buenos Aires, n. 7, nov., p. 55-68, 2015. Disponível em http://ppct.caicyt.gov.ar/index.php/debate-universitario/article/view/6649

Serres, M. (2013). Polegarzinha: uma nova forma de viver em harmonia, de pensar as instituições, de ser e de saber. Rio de Janeiro: Bertand Brasil.

Terçariol, A. A. L. & Barros, D. M. V. (2017). Os estilos de uso dos espaços virtuais e as redes sociais na pedagogia: um estudo exploratório. Journal of Learning Styles, Utah Valley University, v. 10, n. 20, p. 321-356, 2017. Disponível em: http://learningstyles.uvu.edu/index.php/jls/article/view/377/247

United Nations. (2015). Transforming our World: The 2030 Agenda for Sustainable Development. United Nations, 2015. Disponível em: https://sustainabledevelopment.un.org/post2015/transformingourworld/publication

White, D. & Le Cornu, A. Visitors and Residents: a new typology for engagement. First Monday, Chicago, vol. 16, n. 9, 5 september, 2011. Disponível em: http://firstmonday.org/article/view/3171/3049

Publicado

2019-12-02

Como Citar

Santo, E. do E., Cardoso, A. de L., Santos, A. G. dos, Barros, D. M. V., & Moreira, J. A. M. (2019). Perfil de Uso do Espaço Virtual como Estratégia Pedagógica para a Práxis Educativa Online. EaD Em Foco, 9(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v9i1.781

Edição

Seção

Estudos de Caso

Most read articles by the same author(s)