Estado do Conhecimento sobre Comunidades Virtuais de Prática em Dissertações e Teses Brasileiras

  • Daniela Mendes Vieira da Silva Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro; Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática/Universidade Federal do Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0002-0485-4471
  • Agnaldo da Conceição Esquincalha Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática/Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Victor Augusto Giraldo Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática/Universidade Federal do Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0002-2246-6798

Resumo

O presente artigo apresenta um estado do conhecimento sobre comunidades virtuais de prática em dissertações e teses brasileiras publicadas até agosto de 2018. Este trabalho apresenta brevemente a metodologia de pesquisa do tipo estado do conhecimento, destacando suas principais características e delimitando seu escopo de busca. As contribuições dos oito trabalhos selecionados foram organizadas em categorias relacionadas e discutidas com base em seus autores, como preconiza a literatura. Como conclusão, destacamos a importância das comunidades virtuais, que agregam profissionais com interesses em comum e que, segundo os autores pesquisados, facilitam e promovem o compartilhamento de ideias, promoção de novos conhecimentos de maneira coletiva e integrada, com indícios de desenvolvimento profissional.

Biografia do Autor

Agnaldo da Conceição Esquincalha, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática/Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor do Instituto de Matemática da UFRJ, com Estágio Pós-Doutoral no Programa de Educação em Ciências e Matemática da UFRRJ, Doutorado em Educação Matemática pela PUC-SP, Mestrado em Modelagem Computacional pela UERJ e Licenciatura em Matemática pela UFRRJ. É Professor do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática (UFRJ) e Membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Educação Matemática - Regional Rio de Janeiro. Líder do Grupo de Pesquisa Tecnologias, Inclusão e Formação de Professores de Matemática, cadastrado no CNPq. Foi Professor do Departamento de Matemática da FFP/UERJ, onde atuou como Coordenador de Graduação em Matemática, Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Matemática (PROFMAT/UERJ) e, também, Bolsista de Produtividade em Pesquisa (Procientista UERJ/FAPERJ). Antes disso, foi Professor do Departamento de Matemática da PUC-Rio, Coordenador de Matemática nas Diretorias de Extensão e de Mídias Digitais da Fundação CECIERJ, Professor Pesquisador do Laboratório de Novas Tecnologias de Ensino da UFF, Coordenador de Tutoria do Programa de Formação de Professores de Matemática do Estado de São Paulo e Coordenador Geral de Matemática dos Programas de Formação Continuada da SEEDUC-RJ/CECIERJ. Além disso, foi Professor Substituto nas áreas de Matemática e Educação Matemática na UFRJ, na UERJ e na UFRRJ, além ter sido bolsista de desenvolvimento de projetos em EaD na UNIRIO, e professor na Rede Pública Estadual do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Tecnologias Digitais em Educação Matemática, Educação Matemática Especial e Inclusiva, Formação do Professor de Matemática,Tutoria e Gestão de Cursos a Distância.

 

Referências

BORBA, M. C.; GADANIDIS, G. Virtual communities and networks of practicing mathematics teachers - the role of technology in collaboration. In: KRAINER, K.; WOOD, T. (Eds.). Participants in mathematics teacher education. Rotterdam: Sense, 2008. p. 181-206.

BORBA, M. C.; SOUTO, D. L. P. Seres humanos-com-internet ou internet-com-seres humanos: uma troca de papéis? Relime, Vol. 19 (2), 2016.

CORREIA, M. P. L. Aprendizagem e compartilhamento de conhecimento em comunidades virtuais de prática: estudo de caso na comunidade virtual de desenvolvimento de software livre DEBAN-BR-CDD. Dissertação de mestrado. Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2007.

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas do tipo estado da arte?. Educação & Sociedade, ano XXIII, v. 22, n. 79, 257-272, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf

GIOSTRI, E. C. (2008). Comunidades virtuais de prática como alternativa na formação continuada de docentes na educação superior tecnológica. Tese de doutorado. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2008.

LAVE, J.; WENGER, E. Situated learning: legitimate peripheral participation. New York: Cambridge University Press, 1991.

LEONEL, A. A. Formação continuada de professores de Física em exercício na rede pública estadual de Santa Catarina: lançando um novo olhar sobre a prática. Tese de doutorado. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2015.

MATOS, E. S. Desenvolvimento de uma comunidade virtual de prática como apoio à gestão da tecnologia da informação do Instituto Federal da Bahia: uma proposta de aplicação do Sistema de Gestão de Aprendizagem Amadeus. Dissertação de mestrado. Universidade do Estado da Bahia. Salvador, 2013.

PEREIRA, M. V. M. Fundamentos teórico-metodológicos da pesquisa em educação: o ensino superior em música como objeto. Revista da FAEEBA: Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 22, n. 40, p. 221-233, jul./dez. 2013.

PREVEDELLO, C. F. Comunidades virtuais de prática no serviço público: quadro teórico para a organização de experiências e apoio à inovação. Tese de doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2015.

SANTOS, F. F. Modelo de gestão para promover a criação e o compartilhamento de conhecimento em comunidade virtual de prática. Tese de doutorado. Universidade Federal de Santa Catarina, 2010.

SCHNEIDER, F. C. Comunidade de prática na perspectiva da inclusão escolar: o perfil, os discursos e as práticas de educadores no exercício da cultura da participação. Tese de doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2016.

SILVA, M. R. C. Formação e gestão de uma comunidade virtual de prática: criação e validação de um instrumento de pesquisa. Dissertação de mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2007.

Publicado
2019-05-29
Seção
Revisões