Dialogando com Bernstein e os Tutores da EaD

Autores

  • Thaís Philipsen Grützmann Universidade Federal de Pelotas
  • Rozane da Silveira Alves Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v7i2.502

Resumo

 

A estruturação pedagógica da Educação a Distância vem sendo analisada sob diferentes enfoques, proporcionando uma gama potencial de pesquisas. Nesta, o objetivo era analisar como o tutor a distância recontextualiza os seus saberes docentes na atuação em Educação a Distância. O lócus de pesquisa foi o Curso de Licenciatura em Matemática a Distância da Universidade Federal de Pelotas. A pesquisa proposta teve caráter qualitativo, sendo definida como estudo de caso. Os sujeitos pesquisados foram os cinquenta tutores a distância do curso. Os dados foram coletados através de questionário online, entrevista semiestruturada e observação não sistemática da prática dos tutores e, posteriormente, analisados através da Análise de Conteúdo e da Teoria de Bernstein. Os principais resultados obtidos foram que a recontextualização dos saberes docentes na prática da tutoria acontece pela reestruturação e reorganização dos conteúdos; pelo tipo de comunicação realizada com os estudantes, principalmente na forma escrita:feedback; pela forma diferenciada com que os materiais e as atividades precisam ser apresentados; e por meio do contato contínuo entre tutor e estudante. A recontextualização também se configura na afetividade e na interação com o aluno que acontece de forma virtual e mais particularizada, mediada pelas tecnologias.


Palavras-chave: Tutor, Educação a Distância, Bernstein, Saberes docentes, Recontextualização.


Dialogue with Bernstein and the Tutors of the EaD


Abstract

The pedagogic structuring of Distance Learning has been analyzed by different approaches, providing a considerable potential for researches. Therfore, the objective was to analyze how the distance tutor re-contextualizes his teaching knowledge in the field of Distance Learning. The research was carried out at the Federal University of Pelotas in the Distance Math Teaching Course. The proposed research had a qualitative approach, being defined as a case study. The subjects researched were fifty distance tutors from the course. The data was collected through online questionnaires, semi-structured interview and a non-systematic observation of the tutors practice, and were later analyzed through Content Analysis and Bernstein s theory. The main results obtained were that the re-contextualization of teacher knowledge in the tutoring practice occurs by the restructuring and reorganization of the contents; by the type of communication held with the students, mainly written - feedback; by the differentiated way in which the materials and activities need to be presented and by the continuous contact between the tutor and the student. The re-contextualization occurs in the affectivity and interaction with the student which happens virtually and in a more private setting, mediated by the technologies.


Keywords: Tutor, Distance Learning, Bernstein, Teaching Knowledge, Re-contextualization.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaís Philipsen Grützmann, Universidade Federal de Pelotas

Departamento de Educação Matemática do Instituto de Física e Matemática. 

Profa. do Curso de Licenciatura em Matemática a Distância (CLMD)

Profa. do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática (PPGEMAT)

Área: Educação Matemática

Rozane da Silveira Alves, Universidade Federal de Pelotas

Departamento de Educação Matemática do Instituto de Física e Matemática. 

Profa. do Curso de Licenciatura em Matemática a Distância (CLMD)

Profa. do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática (PPGEMAT)

Área: Educação Matemática

Referências

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Bernstein, B. (1996). A estruturação do discurso pedagógico: classe, códigos e controle. Petrópolis, RJ: Vozes.

Bernstein, B. (1998). Pedagogía, control simbólico e identidad: teoría, investigación y crítica. Madrid: Editora Morata.

Del Pino, M. A. B., Grützmann, T. P., & Palau, R. C. N. (2011). A educação a distância nas instituições federais de ensino: novas relações no processo de trabalho docente. Cadernos de Educação, 20(38), 235-257.

Domingos, A. M. et al. (1986). A teoria de Bernstein em sociologia da educação. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Espanya, M., & Flecha, R. (1998). Novas contribuições de Basil Bernstein. In Revista Brasileira de Educação. Espaço Aberto. (7), 82-88.

Gonzalez, M. (2005). Fundamentos da tutoria em educação a distância. São Paulo: Avercamp.

Leite, M. S. (2007). Recontextualização e transposição didática: introdução à leitura de Basil Bernstein e Yves Chevallard. Araraquara, SP: Junqueira & Marin.

Lorenz, V. E. (2009). Arte e conscientização ambiental: uma reflexão sobre a formação continuada de professores, fundamentada em Basil

Bernstein. Tese de doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Mainardes, J., & Stremel, S. (2010). A Teoria de Basil Bernstein e algumas de suas contribuições para as pesquisas sobre políticas educacionais e curriculares. Revista Teias, 11(22), 31-54. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/24114/17092

Masetto, M. T. (2009). Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In Moran, J. M. , Masetto, M. T., & Behrens, M. A. (ORG). Novas tecnologias e mediação pedagógica. (15th ed). Campinas, SP: Papirus.

Mill, D. R. S., Ribeiro, L. R. C., Oliveira, M. R. G. (ORG). (2010). Polidocência na educação a distância: múltiplos enfoques. São Paulo: EdUFSCar.

Mill, D. R. S. (2012). Docência virtual: uma visão crítica. Campinas, SP: Papirus.

Morais, A. M. (2004). Basil Bernstein: Sociologia para a Educação. In Teodoro, A., Torres, C. (ORG). Educação crítica & utopia: perspectivas para o século XXI. Lisboa: Edições Afrontamento.

Morais, A. M., & Neves, I. P. (2001). Basil Bernstein: Antologia. Revista de Educação, (2), 149-159.

Morais, A. M., & Neves, I. (2006). Processos de recontextualização num contexto de flexibilidade curricular: análise da actual reforma das ciências para o ensino básico. In Revista de Educação, (XIV)2, 75-96. Disponível em: http://essa.ie.ul.pt/ficheiros/artigos/revistas_com_revisao_cientifica/2006_processosderecontextualizacao.pdf

Silva, T. T. (2009). Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. (3th ed). Belo Horizonte, MG: Autêntica.

Tardif, M. (2011). Saberes docentes e formação profissional. (12th ed.). Petrópolis, RJ: Vozes.

Tardif, M. (2012). O que é o saber da experiência no ensino? In Ens, R. T., Vosgerau, D. S. R., Behrens, M. A. Trabalho do professor e saberes docentes (pp. 27 - 41). Curitiba: Champagnat.

Tardif, M., & Lessard, C. (2011). O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humana. (6th ed.). Petrópolis, RJ: Vozes.

Yin, R. K. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos. (4th ed.). Porto Alegre: Bookman.

Publicado

2017-09-06

Como Citar

Grützmann, T. P., & Alves, R. da S. (2017). Dialogando com Bernstein e os Tutores da EaD. EaD Em Foco, 7(2). https://doi.org/10.18264/eadf.v7i2.502

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)