COMO A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PODE CONTRIBUIR COM A EDUCAÇÃO PRESENCIAL?

Autores

  • Nádia Prazeres Pinheiro-Carozzo UFMA/UEMA
  • Mauro Enrique Carozzo-Todaro UEMA

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v5i2.266

Resumo

Na modalidade de Educação a Distância (EaD), com o apoio da equipe multidisciplinar, professor, estudantes e tutor se relacionam social e midiaticamente, ou seja, encontram-se virtualmente para trocar conhecimentos e informações, exigindo a adoção de um novo conceito de aula, sala de aula, aluno e professor. Este estudo teve como objetivo verificar se a experiência do professor com a EaD contribui ou contribuirá com o trabalho do professor no ensino presencial, bem como, identificar de que forma, na sua atuação com o ensino presencial, essa contribuição pode ser vista e implantada. Setenta e dois professores responderam a um questionário on-line elaborado para esta pesquisa. Pelos resultados, 97% dos respondentes relatam que a experiência em EaD contribuiu de forma significativa para sua prática docente como professor presencial. Mais especificamente, constatou-se que as contribuições se deram nos seguintes aspectos: 68% dos professores aproveitaram a experiência e os conhecimentos adquiridos no processo avaliativo; 41,6% aproveitaram o uso de redes sociais; 70,8%, a incorporação de mídias; 59,7%, planejamento da ação pedagógica; e 50% referiram a incorporação de novos conteúdos. Conclui-se que as experiências em EaD são transpostas e aproveitadas na modalidade presencial e que, portanto, a EaD pode contribuir para o aperfeiçoamento do trabalho docente e, por conseguinte, na melhoria da qualidade da educação.

Palavras chave: Educação a Distância; Educação Presencial; Aproveitamento de aprendizagens.

 


How Can the Distance Education Contribute to the Face to Face Education?



Abstract
In the Distance Education, with the support of a multidisciplinary team, professor, student and tutor interact social and virtually, they get in touch through the internet, in order to share information and knowledge, requiring the adoption of a new concept of class, classroom, student and teacher. The aim of this study is to verify if the experience that the teacher had in Distance Education contributes or will contribute to his/her work in Presencial Learning Education, as well as to identify how, in his performance with face to face classroom, this contribution can be seen and deployed. Seventy two professors answered an online questionnaire elaborated for this research. From the results, 97% of them reported that their experience in Distance Education contributed, in a significant way, to their teaching practice as a professor at face to face education. More specifically, it was found that the contributions are given in the following aspects: 68% of the professors used the experience and knowledge at the evaluation process; 41.6% at the using of social networks; 70.8% embedding media; 59.7% planning the pedagogical action; and 50% incorporating new contents on their subject. The experiences in Distance Education are useful and repeated at the classroom mode education and, therefore, the Distance Learning is an education modality that contributes to the improvement of teaching and, consequently, to the improvement of education quality.


Keywords: Distance Education; Face to Face Learning; Learning contribution.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nádia Prazeres Pinheiro-Carozzo, UFMA/UEMA

Mestre em Psicologia da Saúde. Docente do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Maranhão - UFMA. Consultora em Avaliação a distância na Universidade Estadual do Maranhão - UEMANet, UEMA.

Mauro Enrique Carozzo-Todaro, UEMA

Doutorando em Administração de Empresas na Universidad Carlos III de Madrid, Espanha. Docente do Departamento de Engenharia Mecânica e de Produção da Universidade Estadual do Maranhão - UEMA.

Referências

Aguiar, W. M. J. (2000). Reflexões a partir da Psicologia Sócio-Histórica sobre a categoria consciência?. Cadernos de Pesquisa, 110, 125-142.

Babbie, E. (1998). The practice of social research. California: Wadsworth Publishing Company.

Belloni, M. L. (2001). Educação a distância. (2. ed.) Campinas, SP: Autores Associados.

Brasil. (2006). Resolução/FNDE/CD/ Nº 049 de 29 de dezembro de 2006. Brasília.

Carmo, C. R. S., & CARMO, R. de O. S. (2011). Tutor em EaD: uma análise das concepções e práticas pedagógicas no ensino superior. Revista Triângulo, 4(1) 01-13.

Cresweel, J. W. (2010). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed,

Emerenciano, M. do S. J., Sousa, C. A. L. de & Freitas, L. G. de. (2001). Ser presença como educador, professor e tutor. Colabor@, 1(1), 04-11.

Justino, E. C., Cunha, J. T. & Cunha, M. H. C. (2010). EaD: a educação do século XXI. Anuário da Produção Acadêmica Docente, 4 (8), 77-90.

Medeiros, M. F., & Faria, E. T. (2003). Educação a distância: cartografias pulsantes em movimento. Porto Alegre: EDIPUCRS.

Mendonça, A. F. (2007). Docência on-line: a virtualização do ensino. In: Congresso Internacional de Educação a Distância - ABED. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2007/tc/552007112719PM.pdf

Moore, M., & Kearsley, G. (2007). Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Thomson Learning.

Moran, J. M. (2009). O que é Educação a Distância. Universidade de São Paulo. Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/dist.htm

Niskier, A. (2000). Educação a distância: a tecnologia da esperança. (2. ed.) São Paulo: Loyola.

Nunes, W. da S. (2013). Reflexões sobre o atual papel mediador do professor: tutor em Educação a Distância na aprendizagem cooperativa. Paidéi@, 5(8).

Oliveira, M. K. de. (1993). Vygotsky, aprendizado e desenvolvimento: um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione.

Vygotsky, L. S. (1998a). A Formação Social da Mente. Rio de Janeiro: Martins Fontes.

Vygotsky, L. S. (1998b). Pensamento e Linguagem. Rio de Janeiro: Martins Fontes.

Publicado

2015-03-05

Como Citar

Pinheiro-Carozzo, N. P., & Carozzo-Todaro, M. E. (2015). COMO A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PODE CONTRIBUIR COM A EDUCAÇÃO PRESENCIAL?. EaD Em Foco, 5(2). https://doi.org/10.18264/eadf.v5i2.266

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)