OS DESAFIOS DO DESENHO DIDÁTICO DA EDUCAÇÃO ONLINE EM TEMPOS DE CIBERCULTURA

Autores

  • Alice Maria Figueira Reis da COSTA CEDERJ/UERJ
  • Felipe da Silva Ponte DE CARVALHO UERJ

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v3i1.176

Resumo

O desenho didático e o exercício da tutoria sob a perspectiva da Educação Online (SILVA e SANTOS, 2006) assumem um papel conflitante diante das dicotomias em relação à educação à distância (EAD) tradicional presente no curso de Licenciatura em Pedagogia da UERJ / Fundação CECIERJ. A estas dicotomias atribuímos às peculiaridades epistemológicas que perpassam as questões da metodologia, docência e do desenho didático realizado na disciplina Informática na Educação. Neste trabalho optamos por narrar às práticas[i] pedagógicas de professores pesquisadores tutores presenciais em espaçostempos[ii] onde se vive o fenômeno da cibercultura relativos aos Polos de Belford Roxo e Angra dos Reis, neste sentido encontramos na metodologia da pesquisa ação (BARBIER, 2007), (SANTOS, 2007), as orientações necessários para alavancar esta reflexão metodológica e didática deste curso de formação de professores, enquanto alteramos (CERTEAU, 2004) a nossa própria práxis (PESCE, 2010) . Para tal, investigamos a interface[iii] digital da plataforma CEDERJ, assim como outras, para que pudéssemos entender melhor as possibilidades da Educação Online na contemporaneidade dos usos de softwares sociais e da convergência das mídias digitais. Como resultado de nossa docência online colaboramos na tensão epistemológica existente entre o conceito tradicional de EAD e Educação Online. Este último conceito permeado pelos estudos da antropologia e sociologia que compreendem e refletem o desenvolvimento da aprendizagem humana em interatividade nas/com as hipermídias (SANTAELLA, 2004).


[i]Para Alves (2007, p.6) em seu artigo sobre as razões das pesquisas no/dos/com os cotidianos afirma que: as práticas, para nós, são as ações dos praticantes nos seus viveres cotidianos, nas táticas com que enfrentam as estratégias do poder proprietário, como nos ensinou Certeau (1994). Com elas criam a vida: conhecimentos, saberes, valores, crenças, modos de usar diferentes dos que estão nas bulas e manuais, saídas para situações difíceis ou fáceis...

[ii] Para Alves (2007, p. 2), juntar termos, pluralizá-los, algumas vezes invertê-los, outra duplicá-los foi à forma que conseguimos, até o presente momento para mostrar como as dicotomias necessárias na invenção da ciência moderna têm se mostrado limitante ao que precisamos criar para pesquisar nos/dos/com os cotidianos.

[iii]Interface é um termo que, na informática e na cibercultura, ganha o sentido de dispositivo para encontro de duas ou mais faces em atitude comunicacional, dialógica ou polifônica (...). A interface está para a cibercultura como espaço online de encontro e de comunicação entre duas ou mais faces. É mais do que um mediador de interação ou tradutor de sensibilidades entre as faces. Isso sim seria ferramenta?, termo inadequado para exprimir o sentido de ambiente?, de espaço? no ciberespaço ou universo paralelo de zeros e uns? (JOHNSON, 2001, p. 19 apud SILVA, 2006).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alice Maria Figueira Reis da COSTA, CEDERJ/UERJ

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ (1995/1999), pós-graduação latu sensu em Psicopedagogia pela UERJ (2003/2006), em Educação Especial pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) (2007/2009), Planejamento, Implementação e Gestão da EAD pela Universidade Federal Fluminense (UFF) (2010-2013) e Educação Tecnológica (CEFET/RJ) (2012-2014). Curso de Extensão/CEAD/UNIRIO de Capacitação em EAD com enfoque na Elaboração e Produção de Material Didático (2012-2013). Atua como Orientadora Acadêmica no Setor EAD no Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM ONLINE) em cursos de graduação e pós-graduação lato sensu (2009-2013). Professora I na Escola Especial Favo de Mel da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Rio de Janeiro/FAETEC/RJ (2012-2013). Atuou como Professor-tutor das disciplinas Introdução a Informática para os cursos de licenciatura e Informática Educativa nos cursos de Licenciatura em Pedagogia e Formação de Professores das Séries Iniciais, com atendimento a alunos com necessidades educacionais especiais. Atuou como Professor II na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro no ensino fundamental (2011-2013). Especialista em Psicopedagogia pela UERJ (2006). Participou da análise dos relatórios de campo da pesquisa Metacognição em sala de aula: um estudo sobre os processos de construção do conhecimento na perspectiva do jovem infrator no Estado do Rio de Janeiro? (1999) sob a orientação da Prof. Dra. Carmen Lúcia Guimarães de Mattos - Orientadora. Participante voluntária no Grupo de Pesquisa Docência na Cibercultura (GPDOC) liderado pela Profa. Dra. Edméa Santos da UERJ. Professora integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisa/Núcleo de Inclusão Laboral (NEP/NIL) do CAEP Favo de Mel/Faetec/RJ. Estes trabalhos resultaram em algumas publicações científicas sob os temas Educação Online, ambientes online de aprendizagem aberta, redes educativas e o uso dos Recursos Educacionais Abertos - REA's, educação especial e na criação e desenvolvimento de tecnologias assistivas e digitais no processo de ensinoaprendizagem na modalidade a distância. 

Felipe da Silva Ponte DE CARVALHO, UERJ

Possui graduação em Pedagogia pelo Centro Universitário da Cidade do Rio de Janeiro (2007). Atualmente é professor- tutor à distãncia da Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do RJ e professor-coordenador de informática educativa do Centro Educacional da Lagoa. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente no seguinte tema: formação de professores e cibercultura.

Publicado

2013-11-21

Como Citar

COSTA, A. M. F. R. da, & DE CARVALHO, F. da S. P. (2013). OS DESAFIOS DO DESENHO DIDÁTICO DA EDUCAÇÃO ONLINE EM TEMPOS DE CIBERCULTURA. EaD Em Foco, 3(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v3i1.176

Edição

Seção

Estudos de Caso

Most read articles by the same author(s)