Avaliação de Cursos de Aperfeiçoamento Profissional em Diagnóstico por Imagem na Odontologia: Formatos On-line e Híbrido

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1550

Resumo

Com todas as grandes mudanças impostas pela pandemia de COVID-19, novos desafios surgiram para as instituições de ensino de formação e capacitação de profissionais de saúde. Consequentemente, estas passaram a buscar formas alternativas de manter o processo de ensino-aprendizagem. Este estudo tem como objetivo avaliar a aceitabilidade de um grupo de 42 alunos a mudança na metodologia de ensino aplicadas em dois cursos de aperfeiçoamento profissional na FFO-USP, com formatos diferentes, um com conteúdo totalmente online (Odontologia Digital: Diagnóstico por imagem) e outro híbrido (online e presencial) (Tomografia computadorizada: Conhecer, indicar e interpretar). Este trabalho também propôs avaliar a metodologia de aprendizado, as adaptações e mudanças de métodos de ensino durante e após o período crítico da pandemia COVID 19, assim como o impacto na produtividade dos cursos. O presente trabalho foi conduzido através de um estudo observacional com delimitação transversal. Os dados foram coletados através da aplicação de questionários. Os resultados encontrados demonstraram que o ensino remoto e o híbrido formam bem consolidados, por não proporcionarem grandes interferências em suas rotinas e manter a qualidade do ensino. Concluiu-se a importância da aproximação em tempo real (atividades síncronas) e presencial quando ao conteúdo de atividades práticas e ressaltando a interação do educador e o educando, na informação dos objetivos a serem atingidos, conteúdos e métodos.

Palavras-chave: Ensino híbrido. Educação a distância. Ambiente virtual de aprendizagem. Diagnóstico por imagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACICH, L; MORAN, J. Metodologias Ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

BARROS, R. Revisitando Knowles e Freire: Andragogia versus pedagogia, ou O dialógico como essência da mediação sociopedagógica. Educação e Pesquisa, v. 44, e173244, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/S1678-4634201844173244

DUTRA. F. B. S. et al. Reformulação da Educação a Distância em Tempos de Pandemia: a Experiência do Curso de Educação Especial e Inclusiva da Fundação CECIERJ.EaD em Foco, v. 11, n. 2, e1253, 2021. doi: https://doi.org/10.18264/eadf.v11i2.1253

KAVADELLA, A. et al. Evaluation of a blended learning course for teaching oral radiology to undergraduate dental students. European Journal of Dental Education, v. 16, n. 1, p. e88–e95, 16 fev. 2012. DOI 10.1111/j.1600-0579.2011.00680.x.

KOBAYASHI-VELASCO, S. et al. Conhecimento de estruturas anatômicas em imagens de tomografia computadorizada por feixe cônico – experiência de prática pedagógica. Revista da ABENO, [S. l.], v. 19, n. 3, p. 163–171, 2019. DOI: 10.30979/rev.abeno.v19i3.903.

MORAN, J. Educação Híbrida: um conceito-chave para a educação, hoje. In: BACICH, L.; NETO, A. T.;TREVISANI, F. M. (Orgs.). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre:Penso, 2015.

MIRANDA, R. V. et al. Ensino Híbrido: Novas Habilidades Docentes Mediadas pelos Recursos Tecnológicos. EaD em Foco, v. 10, n. 1, 8 maio 2020.DOI: https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.913.

OLIVEIRA, G. J; PEREIRA, M. S. C. Aula invertida: Inovação com o uso das TICS na educação. 2017. 10 f. Avm Faculdade Integrada, Rio de Janeiro, 2017. Apresentado no Congresso Internacional ABDE de Educação a Distância, 2017, Foz do Iguaçu,PR.

PAIVA, M. et al. Metodologias Ativas de Ensino-Aprendizagem: Revisão Integrativa.Sanare -Revista de Politicas Publicas, Sobral/CE, ano 2016, v. 15, n. 2, p. 145-153, 18 dez. 2016.

PAHINIS, K.; STOKES, C. W . Evaluating a blended-learning course taught to different groups of learners in a dental school.J Dent Educ.;v.71, n.2: p.269-278.DOI: https://doi.org/10.1002/j.0022-0337.2007.71.2.tb04275.x

QUTIESHAT, A. S; ABUSAMAK, M. O; MARAGHA, T. N. Impact of blended learning on dental students' performance and satisfaction in clinical education. J Dent Educ. 2020, v.84, n. 2: p.135-142. DOI: 10.21815/JDE.019.167.

RIBEIRO, E. N.; MENDONÇA, G. A. A.; MENDONÇA, A. F. A importância dos ambientes virtuais de aprendizagem na busca de novos domínios da EAD. In: Anais do 13º Congresso Internacional de Educação a Distância. Curitiba, Brasil. 2007.

ROSA JUNIOR, J. L. Metodologias ativas de aprendizagem para a Educação a Distância: uma análise didática para dinamizar sua aplicabilidade. 2015. 100 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Tecnologia da Inteligência e Design Digital, Mídias Digitais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

SILVA, A. N. Limites e possibilidades do ensino à distância (EaD) na educação permanente em saúde: revisão integrativa. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2015, v. 20, n. 4 ,p. 1099-1107.DOI:https://doi.org/10.1590/1413-81232015204.17832013.

VALENTE, J. A. A Comunicação e a Educação baseada no uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação. Revista Unifeso: Humanas e Sociais, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 144-166, mar. 2014. Semestral.

Publicado

2022-01-31

Como Citar

Cavalcanti, M., Piruna, A., & Gimenez, T. . (2022). Avaliação de Cursos de Aperfeiçoamento Profissional em Diagnóstico por Imagem na Odontologia: Formatos On-line e Híbrido. EaD Em Foco, 12(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v12i1.1550

Edição

Seção

Estudos de Caso