O Uso do Instagram como Estratégia Educacional num Contexto de Pandemia: um Relato de Experiência

Autores

Resumo

O artigo visa a relatar a experiência dos professores do ensino técnico de Administração, do Colégio Pedro II, com a ferramenta Instagram, que a partir da realização de lives, promoveu um espaço de ensino-aprendizagem e ambiente colaborativo em meio à pandemia da Covid-19. Os resultados foram obtidos através da realização de uma pesquisa de opinião por meio de questionário online, na busca de opinião discente sobre as lives, de maneira a contemplar dois objetivos pré-determinados: 1) Promover momentos de interação síncrona e assíncrona entre alunos e professores, contribuindo para o amparo das necessidades sociais e de afeto em um contexto de pandemia e 2) Contribuir para a manutenção do direito à educação, fornecendo a oportunidade de aprender e desenvolver competências nos assuntos ligados à área da Administração. Utilizando a análise de conteúdo de Bardin (2015) e a mineração de dados realizada pelo software Iramuteq, os objetivos citados foram contemplados, evidenciados pelos retornos presentes no questionário, que foi construído de maneira semiestruturada, a fim de promover uma análise ampla e articulada, dos processos de ensino-aprendizagem, somados aos de acolhimento, que ocuparam um lugar de ainda mais destaque, frente ao distanciamento social.]

  Palavras-chave: Pandemia. Instagram. Ensino técnico. Ensino de administração

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AL-BAHRANI, A.; PATEL, D.; SHERIDAN, B. Engaging students using social media: The students’ perspective. International Review of Economics Education, v. 19, p. 36–50, 2015. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1477388015300025?via%3Dihub.

ALVES, A. L.; MOTA, M. F.; TAVARES, T. P. O Instagram no processo de engajamento das práticas educacionais: a dinâmica para a socialização do ensino-aprendizagem. Revista Rios Eletrônica, São Francisco, n. 19, 2018. p. 25-43.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2015.

BRANDÃO, C. R. A educação popular e a educação de jovens e adultos: antes e agora. In.: MACHADO, M. M. Formação de educadores de jovens e adultos. Brasília: Secad/MEC, UNESCO, 2008.

DOMINICÉ, P. A epistemologia da formação ou como pensar a formação. In: Currículo e processos formativos: experiências, saberes e culturas. Roberto Sidnei Macedo et al (orgs). Salvador: EDUFBA, 2012 (Escritos formaceanos em perspectiva).

FREITAG, R. Amostras sociolinguísticas: probabilísticas ou por conveniência? Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 26, n. 2, p. 667-686, 2018.

LIM, R. R. X.; ANG, A. S.; FUNG, F. M. Application of Social Media in Chemistry Education: Incorporating Instagram and Snapchat in Laboratory Teaching. Teaching and the Internet: The Application of Web Apps, Networking, and Online Tech for Chemistry Education. Washington, DC: American Chemical Society, 2017. p. 37–53. Disponível em: https://pubs.acs.org/doi/abs/10.1021/bk-2017-1270.ch003.

LIMA, L.; SILVA, D. G.; LOUREIRO, R. C. Redes sociais e docência: um estudo sobre a integração da rede social Instagram no contexto escolar. Humanidades e Tecnologias (Finom), Minas Gerais, v. 26, n. 2, p. 128-148, jul. 2020.

PEREIRA, J. A.; SILVA JÚNIOR, J. F.; SILVA, E.V. Instagram como ferramenta de aprendizagem no ensino de química. Revista Debates em Ensino de Química, [S/i], v. 5, n. 1, p. 119-131, jan. 2019.

SANTAELLA, L.. Linguagens Líquidas na Era da Mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007

SANTANA, L. S. et al. A arte de reinventar a educação e o papel da cibercultura em tempos de distanciamento social. Revista Interinstitucional Artes de Educar. Rio de Janeiro, V. 6 – N. Especial – pág. 301 - 324 – (jun.– out. 2020): “Educação e Democracia em Tempos de Pandemia”.

SANTOS, Edmea. Pesquisa-Formação na Cibercultura. Teresina: EDUFPI, 2019.

SILVA, C. M. R.; CASTRO FILHO, J. A.; FREIRE, R. S. Instagram e educação: a aprendizagem significativa de língua estrangeira em contextos não-formais de ensino. In: Congresso Brasileiro de Informática na Educação, 7., 29 out.-01 nov. 2018, Fortaleza (CE). Anais dos Workshops do VII Congresso Brasileiro de Informática na Educação (WCBIE 2018). Fortaleza (CE): SBC, 2018. p. 906-915.

SOUZA, M. A. R. et al . O uso do software Iramuteq na análise de dados em pesquisas qualitativas. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 52, 2018 .

VALENTE, J. A.; ALMEIDA, M. E. B.; GERALDINI, A. F. S. Metodologias ativas: das concepções às práticas em distintos níveis de ensino. Revista Diálogo Educacional, [S.L.], v. 17, n. 52, p. 455-478, 26 jun. 2017. Pontificia Universidade Catolica do Parana - PUCPR.

Publicado

2021-02-15

Como Citar

Da Silva, A. R. S., França, V. da C. ., Freitas, J. C. T. de ., & Quintela, A. C. S. de M. (2021). O Uso do Instagram como Estratégia Educacional num Contexto de Pandemia: um Relato de Experiência . EaD Em Foco, 10(3). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1309

Most read articles by the same author(s)