Letramento Digital: Fórum Colaborativo na Educação a Distância

Autores

Resumo

Vivenciamos diversas mudanças nas relações sociais, econômicas, culturais e educacionais, advindas do uso das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação. Diante desse cenário, não há como se eximir de tratar do assunto, nem se esquivar das mudanças paradigmáticas causadas pelas tecnologias educacionais, principalmente na educação a distância, haja vista essa modalidade se desenvolver a partir e com as Tecnologias de Informação e Comunicação.  Neste contexto surgiu a pesquisa Letramento Digital na Educação a Distância, desenvolvida no curso de Pedagogia, de uma universidade do nordeste brasileiro. Como um recorte do estudo, pretende-se, neste artigo, apresentar as práticas de Letramento Digital desenvolvidas em um fórum colaborativo, no componente Profissão Docente, ofertado pelo referido curso. A investigação teve um cunho qualitativo com nuances de um estudo de caso etnográfico. Para a coleta dos dados, foi realizada uma imersão no ambiente virtual de aprendizagem - Moodle Mandacaru. Utilizou-se como fonte os registros realizados na plataforma, seja na participação dos fóruns ou na troca de mensagens por meio das ferramentas de interação entre os participantes. Foi possível verificar a presença das competências básicas para o letramento digital, como pesquisa na internet, avaliação crítica do conteúdo, leitura hipertextual e construção do conhecimento na internet. Além do incentivo a interação, a colaboração, a interatividade e a autonomia, na perspectiva de um trabalho colaborativo. Constatou-se, ainda, que o letramento digital acontece, principalmente, quando se utiliza de metodologias inovadoras com o uso de tecnologias.

Palavras-chave: Educação a distância. Fórum colaborativo. Tecnologia digital da informação e comunicação. Letramento digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raíssa Araújo Silva

Raíssa Araújo é mestre em Inovação em Tecnologias Educacionais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), onde também concluiu a graduação em Pedagogia e especialização em Língua Portuguesa. Atualmente é professora da rede municipal de Parnamirim - RN e atua como tutora em cursos do Ensino Superior na modalidade Educação a Distância.

Maria Cristina Leandro de Paiva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Pedagogia. Especialização, Mestrado e Doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, atuando nos cursos de licenciatura em Pedagogia nas modalidades presencial e a Distância, vinculada ao Programa de Pós-graduação em Inovação em Tecnologias Educacionais (PPgITE), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Desenvolve estudos que versam sobre a formação de professores e as metodologias ativas, principalmente nas áreas da educação infantil, alfabetização, novas tecnologias e educação a distância.

Referências

ALMEIDA, M. E, B. de. Integração das tecnologias: salto para o futuro. In: MORAN, José Manuel (Org.). Tecnologias na escola: Criação de redes em conhecimento. Brasília: Ministério da Educação, 2005.

ALMEIDA, M. E. B. de; VALENTE, J. A. Tecnologias e currículo: trajetórias convergentes ou divergentes? São Paulo: Paulus, 2011.

ANDRÉ, M. E. D. A. de. Etnografia da prática escolar. Campinas: Papirus, 2002.

BASTOS, C. C. Metodologias ativas. 2006. Disponível em: http://educacaoemedicina.blogspot.com/2006/02/metodologias-ativas.htm. Acesso em: 21 out. 2018.

BELLONI, M. L. Educação a distância. Campinas: Autores Associados, 2015.

BUZATO, M. El K.. Letramentos digitais e formação de professores. In: III CONGRESSO IBERO-AMERICANO EDUCAREDE, maio, 2006, São Paulo. São Paulo: EducaRede; Fundação Telefônica, 2006.

CUSTÓDIO, S. G. et al. O Papel do Tutor na Humanização da Aprendizagem na Educação a Distância. EaD em Foco, V9, e767. 2019. doi: https://doi.org/10.18264/eadf.v9i1.767.

DIAS, R. A.; LEITE, L. S. Educação a Distância: da legislação ao pedagógico. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010

FARIA, E. T. Interatividade e mediação pedagógica em educação a distância. 2002. Tese (Doutorado em Educação) PUCRS. Disponível em:https://tede2.pucrs.br/tede2/bitstream/tede/3551/1/300658.pdf .Acesso em: 31 mar. 2019.

FUKS, H. (Org.); PIMENTEL, M. Sistemas Colaborativos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. 392 p.

GILSTER, P.. Digital Literacy. New York: John Wiley & Sons, Inc., 1997.

KENSKI, V. M. Comunidades de aprendizagem: em direção a uma nova sociabilidade na educação. Revista de Educação e Informática “Acesso” - SEED/SP, n. 15, p. 49-59, 2001.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência. O futuro do pensamento na era da informática. Tradução Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

LÉVY, P. Cibercultura. 3. ed. Tradução Carlos Irineu da Costa.

São Paulo: Editora 34, 2010. 271 p.

MINAYO, M. C. de S. et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994.

MORAN, J. M. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, Carlos Alberto de; MORALES, Ofelia Elisa Torres (Orgs.). Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens. Ponta Grossa, PR: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015, p.15-33.

OLIVEIRA, S. da C; FILHO, G. J. de L. Animação de fóruns virtuais de discussão: novo caminho para a aprendizagem em EAD via web. In: Novas tecnologias na Educação. v.4. n 2. CINTED-UFRGS. Dezembro, 2006. Disponível em:

https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/14279 . Acesso em: 18 mar. 2019.

ONRUBIA, J.; COLOMINA, R.; ENGEL, A. Os ambientes virtuais de aprendizagem baseados em trabalho em grupo e na aprendizagem colaborativa. In: COLL, C.; MONEREO, C. (Orgs.). Psicologia da Educação Virtual: aprender e ensinar com as Tecnologias da Informação e da Comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010.

POLAK, Y. N. de S. A Avaliação do Aprendiz em EaD. In: LITTO, F. M.; FORMIGA, M. (Org.). Educação a Distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson, 2009. P. 153-160.

PRETI, O. Autonomia do aprendiz na educação a distância. In: PRETI, O (Org.). Educação a distância: construindo significados. Brasília: Plano, 2000.

SOARES, M. Novas práticas de Leitura e Escrita: Letramento na cibercultura. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 81, p.143-160, dez. 2002. Disponível em: https://www.cedes.unicamp.br/publicacoes/11. Acesso em: 17 jan. 2018.

TORI, R. Educação sem distância: as tecnologias interativas na redução de distâncias em ensino e aprendizagem. São Paulo: Editora Senac, 2010.

WAQUIL, M. P.; BEHAR, P. A. Princípios da pesquisa científica para investigar ambientes virtuais de aprendizagem sob o ponto de vista do pensamento complexo. In: BEHAR, P. A. et al. Modelos Pedagógicos em Educação a Distância. Porto Alegre: Artmed, 2009. Cap. 6. p. 146-178.

XAVIER, A. C. S. O Hipertexto na Sociedade da Informação: a constituição do modo de enunciação digital, 2002.

Publicado

2020-10-07

Como Citar

Silva, R. A. ., & Leandro de Paiva, M. C. . (2020). Letramento Digital: Fórum Colaborativo na Educação a Distância. EaD Em Foco, 10(2). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1133

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)