Formação de Professores: Metassíntese da Produção Acadêmica sobre o Curso de Pedagogia EaD

Autores

Resumo

O curso de Pedagogia é, atualmente, o curso mais procurado por pessoas que buscam a educação a distância. O objetivo deste artigo é conhecer o que já foi produzido sobre a inserção profissional de egressos do curso de Pedagogia nesta modalidade. Para isso, realizamos uma análise metassíntese a partir do levantamento de publicações do banco de dissertações e teses da CAPES, utilizando-se como descritores “pedagogia”, “EaD”, “iniciante”; em seguida, aplicamos os filtros de busca por teses de doutorado, da área de Educação, defendidas entre os anos de 2016 e 2018. Tal recorte temporal decorre do fato de que, a partir de 2016, com a publicação da Resolução CNE 1/2016, definiu-se as normas para a oferta nacional de cursos superiores a distância e regulamentou-se uma flexibilização dos procedimentos para abertura de polos educacionais. Obteve-se um corpus de nove trabalhos, os quais foram lidos e mapeados. Em seguida, realizamos uma metassíntesse de três pesquisas. Os resultados apontam que os principais problemas estão relacionados ao modelo de formação docente e não à  modalidade de ensino.

Palavras-chave: Metassíntese. Pedagogia. EaD. Educação.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavia Machado Fortes, Universidade São Francisco

Graduada em Pedagogia e Psicologia, mestre em Semiótica, Tecnologia da Informação e Educação e doutoranda em Educação pela Universidade São Francisco- UFS. campus Itatiba/SP.

Adair Nacarato, Universidade São Francisco

Universidade São Francisco - USF

Licenciada em Matemática, mestre e doutora em Educação pela Unicamp, atua no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade São Francisco, campus Itatiba/SP, na linha de pesquisa Educação, Sociedade e Processos Formativos.

Referências

ABED. Censo EaD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2016. Curitiba: Ibpex, 2017.

BRASIL. Decreto n.º 9.057/2017, de 25 de maio de 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=65251-decreto9057-pdf&category_slug=maio-2017-pdf&Itemid=30192 Acesso em: 06 ago. 2018.

FIORENTINI, D. A Investigação em Educação Matemática desde a perspectiva acadêmica e profissional: desafios e possibilidades de aproximação. Cuadernos de Investigación y Formación en Educación Matemática, v. 8, n. 11, p. 61-82, 2013.

IGLESIAS, S. L. S. Os cursos de pedagogia ofertados na modalidade a distância nas instituições públicas da região sul do Brasil: presença ou ausência das tecnologias nos projetos pedagógicos. 2018. 233 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, Paraná, 2018.

MAGALHÃES, E. M. M. Aproximações e Afastamento na Formação do Pedagogo: um estudo comparativo das argumentações de alunos das modalidades de ensino presencial e a distância. 2016. 206 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.

MEDEIROS, L. L. Sentidos de Docência em tempos de EaD: a formação docente no curso de Licenciatura em Pedagogia – LIPEAD, da UNIRIO. 2016. 272 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2016.

MORAN, J. Educação Híbrida: um conceito-chave para a educação, hoje. In: BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. M. (org.). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

NOGUEIRA, V. S. Relações sociais de reconhecimento intersubjetivo virtual na formação de professores a distância. 2016. 225 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2016.

NOVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, 2017, v. 47, n. 166, p. 1106-1133.

OLIVEIRA, R. P. A transformação da Educação em mercadoria no Brasil. Educação e Sociedade. Campinas, 2009, vol. 30, n.108, p. 739-760. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v30n108/a0630108.pdf Acesso em: 05 nov. 2018.

PEREIRA, M. Trajetórias escolares de estudantes da UFSCar dos cursos de Pedagogia presencial e a distância: contribuição ao estudo da formação docente. 2016. 194 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2016.

PURIN, P. C. Universidade Aberta do Brasil (UAB): a formação em Pedagogia na Educação a distância e a experiência de uma Universidade no RS. 2017. 113 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

RANIRO, J. Professores iniciantes egressos da Pedagogia EaD na relação com os saberes da ação pedagógica. 2017. 210 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2017.

REZENDE, P. A. O. S. Discursos e práticas que embaçam / embasam o taylorismo nos cursos de Pedagogia a distância na Universidade Aberta do Brasil. 2017. 309 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

SOARES, M. B.; MACIEL, F. Alfabetização. Série Estado do Conhecimento. Brasilia: MEC/ Inep / Comped, 2000.

TURCHIELO, L. B. A formação de professores reflexivos no curso de Pedagogia a distância da UFRGS: um estudo de caso. 2017. 208 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

Publicado

2020-09-17

Como Citar

Fortes, F. A. M., & Nacarato, A. M. (2020). Formação de Professores: Metassíntese da Produção Acadêmica sobre o Curso de Pedagogia EaD. EaD Em Foco, 10(2). Recuperado de https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1097

Edição

Seção

Artigos Originais