A Importância da Afetividade Durante as Interações em Disciplinas Online

Resumo

O presente artigo tem como proposta de estudo analisar o papel das ações afetivas na Educação a Distância (EaD) e a importância de refletir sobre as relações de afecção entre os agentes desse processo, tomando como referência os conceitos desenvolvidos por Baruch Spinoza sobre a questão da afetividade. Será proposta uma análise da Educação a Distância no sentido de mostrar a importância das relações afetivas entre os alunos, docentes e demais membros envolvidos nessa modalidade de ensino. Finalizando, serão discutidos aspectos relativos a uma disciplina em EaD que é oferecida para cursos presenciais em uma instituição de ensino superior, a fim de perceber como se estabelecem as relações de afecção entre os participantes desse processo. A metodologia utilizada para a pesquisa foi qualitativa. Foi aplicado um questionário para coleta de dados, que foram analisados, apresentados em forma de gráficos e discutidos. Também foram utilizados nesse estudo alguns e-mails de alunos trocados no decorrer da disciplina, bem como resultados da Comissão Permanente de Avaliação da instituição (CPA).

Biografia do Autor

Elaine Cristina Carvalho Duarte, UNICNEC

Graduação em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestrado em Literatura pela Universidade de Brasília e doutorado em Literatura pela Universidade de Brasília. No momento atuo como professora do ensino semipresencial vinculada ao departamento CEAD da  UNICNEC. Tenho experiência na área de Letras e Metodologia da pesquisa, atuando, principalmente, nos seguintes temas: literatura e internet, cibercultura, telenovela, literatura, internet e educação, tecnologia e Ensino a distância.

Tenho experiência de 12 anos com EAD, tendo atuado como coordenadora de polo, professora responsável e conteudista e tutora. 

Coordeno o grupo de pesquisa sobre "Literatura e representação social" e participo como orientadora dos grupos de pesquisa Núcleo de tecnologia, trabalho e meio ambiente: efeitos sociais, históricos e jurídicos em uma sociedade" e "Estudos de gênero". 

Referências

CAMPOS, Ilka; MELO, Marcia Meireles; RODRIGUES, Joventina. Educação a distância: o desafio da afetividade na percepção de tutores e alunos. In: CONGRESSO INTERNACIONAL ABED DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA. Anais... Foz do Iguaçu: ABED, 2017, p. 1?10. Disponível em: <http://www.abed.org.br/hotsite/20-ciaed/pt/anais/pdf/268.pdf>. Acesso em: 15 abr. 2019.

DELEUZE, Gilles. Espinosa: Filosofia prática. Trad. Daniel Liens e Fabien Liens. São Paulo: Escuta, 2002.

DUARTE, Elaine C. C. Modulações técnicas: a construção de sentido na telenovela Roque Santeiro, de Dias Gomes. In: XV CONGRESSO INTERNACIONAL ABRALIC. Anais... Rio de Janeiro: UERJ, 2016, p. 3.506?3.515. Disponível em: <http://www.abralic.org.br/anais/arquivos/2016_1491414941.pdf>. Acesso em: 12 fev. 2019.

FIGUEIREDO, Vitor F.; SILVA, Camila G. Ambiente virtual de aprendizagem: comunicação, interação e afetividade em EAD. Aprendizagem em EAD, Brasília, v. 1, nº 1, p. 1?16, 2012. Disponível em <https://portalrevistas.ucb.br/index.php/raead/article/view/3254>. Acesso em: 27 nov. 2018.

FILATRO, Andreia. Design instrucional na prática. São Paulo: Pearson/Prentice Hall, 2008.

GODOI, Eliamar; MIRANDA, Guacira. Alunos da educação a distância: comprometimento e autonomia no processo de aprendizagem. In: CietEnPED 2018. Anais... São Carlos: UFSCar, 2018. p. 1-10. Disponível em: <http://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/903/481>. Acesso em: 14 ago. 2018.

GOMURY, Andreia S. Educação a distância com foco no aluno e as contribuições dos docentes para a autonomia no ensino-aprendizagem: o caso do design instrucional. In: CietEnPED 2018. Anais... São Carlos: UFSCar, 2018. p. 1-13. Disponível em: <http://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/217>. Acesso em: 16 ago. 2018.

JESUS, Paula Bettani M. de. Considerações acerca da noção de afeto em Spinoza. Cadernos Espinozanos, São Paulo, nº 33, p. 161-190, jul./dez. 2015.

MENDES NETTO, Cristiane; PÉPETUO, Denis Graciolli A. M. Estratégias para construção de relações afetivas em ambientes virtuais de aprendizagem. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DIST NCIA. Anais... Foz do Iguaçu: ABED, 2010, p. 1?10. Disponível em: www.abed.org.br/congresso2010/cd/252010085045.pdf. Acesso em: 27 nov. 2017.

MORAN, José Manuel. Interferências dos meios de comunicação no nosso conhecimento. Revista Brasileira de Comunicação, São Paulo, v. 17, nº 2, p. 38-49, jul./dez., 1994. Disponível em: http://portcom.intercom.org.br/revistas/index.php/revistaintercom/article/viewArticle/844. Acesso em: 27 nov. 2018. http://dx.doi.org/10.1590/rbcc.v17i2.844.

SAPUCAIA, Flavio dos Santos. Introdução à gestão tecnológica. O papel da gestão tecnológica e formação das equipes pedagógicas. São Paulo: Senac, 2017. Disponível em: <https://senacsp.blackboard.com/bbcswebdav/pid-2833506-dt-content-rid-71789978_1/courses/EGEADCASDA-1701-669480/Template/Aulas/Aula_06/PDF/INT_GES_TEC_06_PDF.pdf>. Acesso em: 10 nov. 2018.

SPINOZA, Baruch. Ética. 2. ed. Trad. Tomaz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. Formato Kindle.

VYGOSTSKY, Lev. O desenvolvimento psicológico na infância. Trad. Claudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

WALLON, Henri. A evolução psicológica da criança. Trad. Cristina Carvalho. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

Publicado
2019-07-17
Seção
Estudos de Caso