Estágio de Docência e Projetos de Extensão numa Licenciatura em Língua Estrangeira em EaD no Espírito Santo

Autores

  • Mariza Silva de Moraes UFES

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v5i3.256

Resumo

O presente artigo intenciona apresentar o relato de pesquisa pós-doutoral sobre as aporias encontradas na implementação do curso de graduação a distância em italiano no Espírito Santo, pelo Sistema UAB (Universidade Aberta do Brasil). A licenciatura se destina a titular professores leigos. No ente federado não há obrigatoriedade do ensino do idioma, apesar do consistente número de descendentes de italianos no estado. A implementação do projeto apresenta particularidades operacionais: 1) a proposta de curso foi aceita por municípios onde não há campos de estágio; 2) o departamento proponente do curso conta apenas com dois docentes da área; 3) teme-se pela provável falta de candidatos ao cargo de tutor presencial ou a distância que dominem o idioma fora da capital. Desses itens, decorrem as prováveis carências de tutores e de professores para lecionar, supervisionar os estágios, orientar os encontros presenciais e os trabalhos de conclusão de curso. As metodologias usadas foram a bibliográfica e a investigativa. Esta última, na forma de visitas virtuais e físicas ao IFCE, à UFC e à Ufes. O artigo aqui apresentado não traz resultados concretos, mas projeções do que pode ser feito para sanar as aporias quando o curso for instalado. As soluções viabilizadas são: constituir campos de estágio a partir de projetos de extensão (do idioma italiano) para as comunidades firmar convênios institucionais e contar com o recurso do estágio, que resolve as carências de professores e tutores.
Palavras-chave: EaD; estágio de docência; licenciatura em italiano.

Teaching Internship and Extension Projects in a Foreign Language Distance Education Licentiate Course in Espirito Santo

Abstract
This article intends to socialize the report of post-doctoral research on the issues encountered in the implementation of licentiate degree in Italian at a distance, in Espirito Santo by the UAB System (Open University of Brazil). The licentiate degree is designed to prepare teachers. In the federated entity there is no mandatory teaching of the language, despite the consistent number of descendants. The implementation presents operational circumstances: 1) the proposed course was accepted by municipalities where there is no field for training or internships; 2) the department interested in the course has only two teachers in the area; 3) the probable lack of candidates for the post of classroom or distance tutor, who are fluent in the language outside the capital, is feared. From these items derives the probable lack of tutors and teachers to teach, supervise internships, carry out classroom meetings and final papers. The methodologies used were bibliographic and investigative; the latter in the form of virtual and physical visits to IFCE, UFC and Ufes. The article does not bring tangible results, but projections of what can be done to remedy the issues when the course is established. The possible solutions are to form fields from internship and extension projects (of Italian language) to the communities; establish institutional agreements and rely on the use of the Teaching Internship that addresses the needs of both teachers and tutors.

Keywords: distance education licentiate course; teacher training; college degree in Italian.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariza Silva de Moraes, UFES

Professora de Italiano do Departamento de Línguas e Letras da UFES;

Gestora educacional;

Em pós-doutoramento na UFC, pesquisando EaD.

 

Referências

Brasil. (2005). Decreto n.º 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5622.htm

Brasil. (2008). Educacenso. Disponível em http://www.educacenso.inep.gov.br/censobasico/#/

Brasil. (2008). Lei n.º 11.788, de 25 de setembro de 2008. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm

Brasil. (2001). Parecer CNE/CP, de 8 de maio de 2001. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 jan. 2002, Seção 1, p. 31.

Brasil. (2001). Parecer CNE/CP, de 2 de outubro de 2001. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 jan. 2002, Seção 1, p. 31.Brasil. (2010). Portaria MEC/Capes n.º 76, de 14 de abril de 2010. Disponível em http://www.meau.ufba.br/site/arquivos/portaria-capes-762010-concessao-de-bolsas

Brasil. (2006). Portaria MEC/Capes n.º 129, de 13 de dezembro de 2006. Disponível em https://www.capes.gov.br/images/stories/download/relatorios/Portaria_PROSUP.pdf

Brasil. (2007). Referenciais de qualidade para ensino superior a distância. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf

Brasil. (2014). Bolsas. Universidade Aberta do Brasil. Disponível em http://uab.capes.gov.br/index.php/cursos-274841/43-bolsas-93819144

Cunha, M. I. da. (2010). Trajetórias e lugares de formação da docência universitária: da perspectiva individual ao espaço institucional. Araraquara: Junqueira e Marin/ Brasília: Capes/CNPq.

Fagundes, L., Maçada, D., & Sato, L. (1999). Aprendizes do futuro: as inovações começaram!. Brasília: USP/ Estação Palavra.

Moraes, M. (2014). Política linguística em prol da licenciatura em italiano na modalidade EaD no Espírito Santo. Web Revista Sociodialeto, 5(13), 318-331.

Oliveira, E. N. (2013). Docência na Educação a Distância da UFGD, EaD & Tecnologias Digitais na Educação, 1(2), 8-21.

Pimenta, S. G. (2000). A pesquisa em Didática (1996-1999). In Didática, currículo e saberes escolares. Rio de Janeiro: DP&A.

Pimenta, S. G. (2002). Professor reflexivo: construindo uma crítica. In S. G., Pimenta & E. Ghedin (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez.

Pimenta, S. G. (2002). De professores, pesquisa e didática. Campinas: Papirus.

Pimenta, S. G. (1994). O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática?. São Paulo: Cortez.

Pimenta, S. G. (1999). Saberes pedagógicos e atividade docente. In S. G. Pimenta (Org.). Saberes da docência. São Paulo: Cortez, 1999.

Sartori, A., & Roesler, J. (2005). Educação superior a distância: gestão da aprendizagem e da produção de materiais didáticos impressos e online. Tubarão: Editora Unisul.

Universidade Federal do Espírito Santo. (2010). Resolução n.º 74 - CEPE. Disponível em http://www.daocs.ufes.br/resolu%C3%A7%C3%A3o-n%C2%BA-742010-cepe

Universidade Federal do Espírito Santo. (2010). Resolução n.º 75 - CEPE. Disponível em http://www.daocs.ufes.br/resolu%C3%A7%C3%A3o-n%C2%BA-752010-cepe

Universidade Federal do Espírito Santo. (2013). Pós-Graduação. Disponível em http://www.literatura.ufes.br/pos-graduacao/PPGL&task=view

Universidade Federal do Espírito Santo. (2013). Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação. Disponível em www.prppg.ufes.br

Publicado

2015-12-19

Como Citar

Moraes, M. S. de. (2015). Estágio de Docência e Projetos de Extensão numa Licenciatura em Língua Estrangeira em EaD no Espírito Santo. EaD Em Foco, 5(3). https://doi.org/10.18264/eadf.v5i3.256

Edição

Seção

Estudos de Caso