Papel de Professor Tutor na Percepção de Discentes e dos Próprios Tutores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18264/eadf.v10i2.1274

Resumo

O professor tutor é o principal responsável pela interação pedagógica, pelos processos de orientação e motivação dos alunos em suas atividades acadêmicas. O presente trabalho objetivou comparar representações sociais dos estudantes de Ensino Superior na modalidade a distância e dos próprios professores tutores acerca da função de tutoria. Participaram da pesquisa 405 tutores e 585 universitários da modalidade de educação a distância de diferentes instituições de ensino superior, totalizando uma amostra de conveniência de 990 pesquisados. Esses participantes responderam ao termo indutor “tutor” para a evocação livre de três palavras. Com apoio do software Iramuteq, foi realizada a análise prototípica, que estrutura as representações sociais em quatro zonas distintas a partir de uma matriz que combina a ordem média e a frequência de evocação das palavras. Os resultados apontam para uma percepção positiva da figura do professor tutor, por ambos os grupos da pesquisa, com uma clara associação do papel dos tutores como uma função central na modalidade a distância. Embora haja um núcleo comum de representações entre ambos os grupos pesquisados, foram também identificadas diferenças entre eles. Enquanto os professores tutores se voltam para o seu papel acadêmico nos processos de ensino-aprendizagem, os estudantes associam a função a um amparo ao longo do curso. Os achados deste estudo sugerem uma valorização da profissão como condição de melhoria da qualidade dos cursos de graduação a distância. Os resultados são discutidos à luz da literatura da área e é feita uma proposição de agenda de estudos futuros sobre a temática.

Palavras-chave: Educação a distância. Graduação. Representações sociais. Tutor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danielle Mello Ferreira, Universidade Salgado de Oliveira

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Salgado de Oliveira (1995). Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional, Mestre em Avaliação pela Fundação Cesgranrio (2009), Doutoranda em Psicologia Social pela Universidade Salgado de Oliveira. Atualmente é professora universitária da Universidade Salgado de Oliveira, Diretora de Pós Graduação da Universidade Salgado de Oliveira e professora tutora. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação a Distância, atuando principalmente nos seguintes temas: educação a distância, psicologia educacional, inclusão digital e tecnologia.

Luciana Mourão, Universidade Salgado de Oliveira

Doutora em Psicologia (UnB, 2004), Mestre em Administração (UFMG, 1996), graduada em Comunicação Social (UFMG, 1993) e em Administração (FAAC, 2009) e pós-graduada em Comunicação Organizacional (USP, 1997). Estágio pós-doutoral realizado no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL, 2013). Atualmente é professora titular do Mestrado e do Doutorado em Psicologia da Universidade Salgado de Oliveira - UNIVERSO e também professora da Associação Internacional de Educação Continuada - AIEC. Pesquisadora da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia - ANPEPP. Experiência na área de avaliação de programas sociais. Tem pesquisado os temas de educação e desenvolvimento profissional. É bolsista produtividade do CNPq e orientadora de doutorado.

Referências

ABRIC, J. La recherche du noyau central et de la zone muette des représentations sociales. Méthodes d’étude des représentations sociales, v. 296, 2003.

ARAGÃO, D.; MOURÃO, L.; NAIFF, L. Social Representations about Teamwork. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 34, n. 3, p. 643, 2014.

ARAGÃO, D.; MOURÃO, L.; NAIFF, L. Representações sociais das equipes de trabalho em universidades públicas e privadas. Psicologia e Saber Social, v. 2, n. 1, p. 72-88, 2013. Disponível em https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/psi-sabersocial/article/view/6928

BITTENCOURT, I.; MERCADO, L. Evasão nos cursos na modalidade de educação a distância: estudo de caso do Curso Piloto de Administração da UFAL/UAB. Ensaio: Avaliação e políticas públicas em educação, v. 22, n. 83, p. 465-504, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. “Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância”. 2007. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf >

CAMARGO, B.; JUSTO, A. Tutorial para uso do software IRAMUTEQ. Laboratório de Psicologia Social da Comunicação e Cognição, Universidade Federal de Santa Catarina, p. 32, 2016.

CARMO, R.; FRANCO, A. Da docência presencial à docência online: aprendizagens de professores universitários na educação a distância. Educação em Revista, v. 35, p. e210399, 2019. doi: 10.1590/0102-4698210399

CARNEIRO, D.; MONTEIRO, P. Representações Sociais Docentes: EaD e Educação Presencial. EaD em Foco, v. 8, n. 1, 2018.

CLEMENTINO, A. Gestão pedagógica de cursos em EAD online. 2005. Disponível em http://www. abed. org. br/congresso2005/por/pdf/041tcc5. pdf.

SILVA, M.; LOPES, L.; ALBEROLA, R. Análise da importância destinada à evasão nos cursos a distância pelos pesquisadores brasileiros. Revista Paidéi@-Revista Científica de Educação a Distância, v. 8, n. 13, 2016.

DONATO, S.; FAVORETO, E.; PULLIN, E. Da análise de similitude ao grupo focal: estratégias para estudos na abordagem estruturas das representações sociais. Revista Educação e Cultura Contemporânea. Rio de Janeiro, v. 14, n. 37, 2017, p. 367-394.

FERREIRA, M., & VILARINHO, L. Tutores para a Educação a Distância-uma Avaliação de sua Formação. EaD Em Foco, v. 9, n. 1, p. 1-12 , 2019. doi: 10.18264/eadf.v9i1.732

FERREIRA, D. M.; MOURÃO, Luciana. Panorama da Educação a Distância no Ensino Superior brasileiro. Revista Meta: Avaliação, v. 12, n. 34, p. 247-280, 2020. doi: 10.22347/2175-2753v12i34.2318

FLAMENT, C.; ROUQUETTE, M. Anatomie des idées ordinaires: comment étudier les représentations sociales. A. Colin, 2003.

GARCIA, M. F.; SILVA, D. Criação e validação da escala de avaliação da prática do professor tutor. Revista Paidéi@-Revista Científica de Educação a Distância, v. 8, n. 13, p. 1-18, 2016. Disponível em: https://periodicos.unimesvirtual.com.br/index.php/paideia/article/view/487/518

JENSEN, L. F.; ALMEIDA, O. C. A correlação entre falta de interatividade e evasão em cursos a distância. In XV Congresso Internacional de Educação a Distância. p. 1-10, 2009.

MOSCOVICI, S. A representação social e psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2012.

MOORE, M.; KEARSLEY, G. Educação a Distância: sistemas de aprendizagem online. 3-ed. São Paulo: Cengage Learning. 2013.

NELO, M. O agir de tutores na EAD: “minha experiência na tutoria me permite dizer...”. Dissertação de Mestrado em Linguística. Universidade Federal da Paraíba, Paraíba, Brasil, 2017. Disponível em https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12038

NUNES, V. B. O papel do tutor na educação a distância: o estado da arte. 2013. Disponível em http://www.abed.org.br/congresso2013/cd/41.pdf

PERRENOUD, P. Dez novas competências para uma nova profissão. Pátio, Revista Pedagógica, v. 17, p. 8-12, 2001. Disponível em: http://penta3.ufrgs.br/MEC CicloAvan/integracao_midias/modulos/1_introdutorio/pdf/etapa2_as_novas_competencias.pdf

ROCHA, L. Teoria das representações sociais: a ruptura de paradigmas das correntes clássicas das teorias psicológicas. Psicologia: ciência e profissão, v. 34, n. 1, p. 46-65, 2014.

SILVA, C.; FIGUEIREDO, V. Ambiente virtual de aprendizagem: comunicação, interação e afetividade na EAD. Revista Aprendizagem em EAD, v. 1, n. 1, 2012.

SOUZA, T. G.; RODRIGUES, G. D. Design da Sala de Aula Virtual para o Novo Perfil do Aluno de EaD. EaD em foco, v. 8, n. 1, p. 1-11, 2018. doi: 10.18264/eadf.v8i1.698

TARDIF, M.; LESSARD, C. Trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Tradução por João Batista Kreuch. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

VERGÈS, P. L'evocation de l'argent: Une méthode pour la définition du noyau central d'une représentation. Bulletin de psychologie, 1992.

WACHELKE, J.; WOLTER, R. Critérios de construção e relato da análise prototípica para representações sociais. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 27, n. 4, p. 521-526, 2011. doi: 10.1590/S0102-37722011000400017

WOLTER, R. The structural approach to social representations: Bridges between theory and methods. Psico-USF, v. 23, n. 4, p. 621-631, 2018.

Publicado

2020-12-11

Como Citar

Ferreira, D. M., & Mourão, L. (2020). Papel de Professor Tutor na Percepção de Discentes e dos Próprios Tutores. EaD Em Foco, 10(2). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i2.1274

Edição

Seção

Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)