Funções dos Tutores Presenciais na Educação a Distância

Suyane de Souza Lemos, Rodrigo Giliardi Pasquetto

Resumo


O estudo apresenta uma investigação do papel do tutor presencial como elemento importante no processo de ensino-aprendizagem. O tutor precisa ter sua função, sua prática, seu papel compreendido e estudado. Realizou-se uma revisão da literatura sobre o tutor presencial no contexto de educação a distância buscando responder à seguinte questão norteadora: quais as principais funções do tutor presencial no processo de ensino-aprendizagem? O estudo revelou reflexões acerca das principais funções, que são favorecer a habilidade de trabalhar em grupo, promover a cooperação entre os alunos e estimular a interação entre os grupos, com o objetivo de incentivar os alunos a enfrentar as dificuldades presentes nessa modalidade de ensino, além de acompanhamento, orientação da aprendizagem e supervisão do processo de avaliação.

Palavras-chave: Tutoria presencial. Educação a distância. Aprendizagem.

 

Role and Responsibilities of Face-to-Face Tutoring in Distance Education

Abstract


The study is an investigation of the tutor’s role in the face-to-face tutoring as an important element in the teaching and learning process. The tutor needs to be aware and committed to his/her role and responsibilities. A review of the literature on face-to-face tutoring in the context of distance education was carried out attempting to answer the following guiding question: What is the main role and responsibilities of the tutor in the teaching and learning process in face-to-face tutoring? The study suggested that some of the main responsibilities are to facilitate work in groups, to promote cooperation among students, and interactions among groups with the intent of encouraging students to deal with distance learning issues. It also suggested monitoring, academic advising, and supervision of the evaluation process.

 

Keywords: Face-to-face tutoring. Distance education. Learning.


 

 


Palavras-chave


tutoria presencial, educação a distância, aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARION, Eliana Cristina Nogueira; MARQUES, Maria Auxiliadora de Resende Braga. Docência e tutoria: diálogos e tensões. Teoria e Prática da Educação, 2014.

BICALHO, Rute Nogueira de Morais; OLIVEIRA, Maria Cláudia Santos Lopes de. O processo dialógico de construção do conhecimento em fóruns de discussão. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 16(41), p. 469-484, 2012.

BRASIL. Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o Art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/decreto/D9057.htm. Acesso em 4 fev. 2017.

BRASIL. Sistema de Informações da Universidade Aberta do Brasil (Sisuab). Brasília: Capes, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/SEED/arquivos/pdf/tvescola/leis/lein9394.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

CASTRO, José Marcio de; LADEIRA, Eduardo da Silva. Gestão e planejamento de cursos a distância (EAD) no Brasil: um estudo de casos múltiplos em três instituições de ensino superior. Revista de Gestão e Planejamento, Salvador, v. 10(2), p. 229-247, 2015.

COSTA, Maria Luisa Furlan; KNUPPEL, Maria Aparecida Crissi. As representações sociais do trabalho do tutor presencial: limites e possibilidades. Educar em Revista, (spe 4), p. 191-209, 2014.

FARIA, A. A.; LOPES, L. F. O que e o quem da EaD: história e fundamentos. Curitiba: InterSaberes, 2013.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HACKMAYER, Michelle Brust; BOHADANA, Estrella. Professor ou tutor: uma linha tênue na docência em EAD. RIED - Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 17(2), 2014.

MACHADO, D. P.; MORAES, M. G. S. Educação a distância: fundamentos, tecnologias, estrutura e processo de ensino e aprendizagem. Curitiba: Érica, 2015.

MINAYO, M. C. de; SANCHES, O. Quantitativo-qualitativo: oposição ou complementaridade? Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 9(3), p. 239-262, 1993.

MORAN, José. Educação a distância no Brasil. 2015. Disponível em: http://www.escolanet.com.br/sala_leitura/txt_integral.html. Acesso em 17 mar. 2017.

NUNES, V. B. O papel do tutor na educação a distância: o estado da arte. Anais do ESUD 2013 – X Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância, Belém/PA, 2013. Unirede. Disponível em: http://www.aedi.ufpa.br/esud/trabalhos/oral/AT2/114143.pdf. Acesso em: 17 ago. 2017.

RIBEIRO, R. A. Introdução à EAD. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2014.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1989.

SALVADOR, Pétala Tuani Candido de Oliveira; BEZERRIL, Manacés dos Santos; MARIZ, Camila Maria Santos; FERNANDES, Maria Isabel Domingues; MARTINS, José Carlos Amado; SANTOS, Viviane Euzébia Pereira. Objeto e ambiente virtual de aprendizagem: análise de conceito. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 70(3), p. 572-579, 2017.

SANTO, E. E.; CARDOSO, A. L.; SANTOS, A. G. Reflecting about the presential tutor role in distance education: a case study in an Associated Center. 9th International Technology, Education and Development Conference. Madrid, 2015. INTED2015 Proceedings. Madrid: INTED. 7280-7. Disponível em: https://library.iated.org/view/ESPIRITOSANTO2015REF. Acesso em: 29 maio 2017.

SANTO, Eniel do Espírito et al. Mediação pedagógica da tutoria presencial no Ensino Superior a Distância: um estudo de caso em um polo de EaD. 2016. 12º Simpósio Internacional de Educação a Distância (Sead). UFSCar, São Carlos, 2016.

SANTO, E. E. et al. (2016). Mediação pedagógica na Educação a Distância: um mosaico de ideias na perspectiva da formação do tutor presencial. TIC e EaD em Foco, São Luiz, v. 2(1), p. 7-19.

SILVA, Geane de Jesus; MACIEL, Diva Albuquerque. A presença docente do professor-tutor online como suporte à autonomia do estudante. Psicologia da Educação, v. 38, p. 35-48, 2014.

SILVA, Leandro Saggiomo da et al. Formação continuada em Educação a Distância: percepções sobre a competência na atuação do professor tutor. 14 p. Em Rede: Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 3(2), p. 14, 2016. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/122/141. Acesso em: 20 jun. 2017.

SOEK, A. M., GOMES, D. L. As relações de ensino-aprendizagem na Educação a Distância e o trabalho do tutor como mediador do conhecimento. Revista Intersaberes, v. 3(6), p. 166-177, 2012.

SOUZA, S.; FRANCO, V. S.; COSTA, M. L. F. Educação a distância na ótica discente. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 42(1), p. 99-113, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v42n1/1517-9702-ep-42-1-0099.pdf. Acesso em: 26 maio 2017.

TRAVESSOS, X. L.; SANTO, E. E.; CARIBÉ, S. O. Análise do nível de implantação do processo de autoavaliação nas faculdades privadas de Salvador, Bahia. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas, v. 21(1), p. 153-172, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s1414-40772016000100008. Acesso em: 28 maio 2017.

WHITTEMORE, R; KNAFL, K. The integrative rewiew: updated methodology. J Adv Nurs, v. 52(5), p. 546-553, 2005.




DOI: https://doi.org/10.18264/eadf.v9i1.690



Direitos autorais 2019 Revista EaD em FOCO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidades consorciadas