Consórcio Cederj: A História da Construção do Projeto

Carlos Eduardo Bielschowsky

Resumo


O Estado do Rio de Janeiro, juntamente com as universidades públicas (federais e estaduais) sediadas neste estado, iniciou no período 1999-2000 a construção do consórcio Cederj. Neste artigo são apresentados alguns aspectos importantes que influenciaram decisivamente no planejamento inicial desse projeto, tais como o contexto histórico da Educação a Distância no Brasil e em outros países, a situação do ensino superior no Brasil à época, mostrando que a metodologia de Educação a Distância passava por uma transição entre instituições “tradicionais” e instituições que iniciavam oferta de cursos com e-learning sob influência das novas tecnologias. É também descrito o desenho acadêmico do projeto inicial, com a distribuição de oferta de cursos semipresenciais no ensino superior nas instituições públicas e os resultados da implementação dos primeiros cursos, que geraram grandes desafios para a continuidade do projeto, considerado um dos casos mais bem-sucedidos dos dias atuais.


Palavras-chave: Consórcio Cederj, Fundação Cecierj, História da EaD no Brasil, Darcy Ribeiro, e-learning, Ensino superior, Educação pública.

 

Cederj Consortium: The History of Project Construction


Abstract
The State of Rio de Janeiro, together with the public universities (federal and state ones) in this referred state, began in 1999-2000 the construction of the Cederj consortium. This article presents some important aspects that influenced decisively the initial planning of this project, such as the historical context of Distance Education in Brazil and in other countries, the situation of higher education in Brazil at the time, showing that the methodology of Distance Education went through a transition between "traditional" institutions and institutions that started offering e-learning courses under the influence of new technologies. It is also described the academic design of the initial project, with the distribution of the offer of blended courses in higher education in public institutions and the results of the implementation of the first courses, which generated great challenges for the continuity of the project, considered one of the most well case nowadays.


Palavras-chave: Cederj consortium, Cecierj Foundation, History of EaD in Brazil, Darcy Ribeiro, e-learning, Higher education, Public education.


Palavras-chave


Cederj consortium, Cecierj Foundation, History of EaD in Brazil, Darcy Ribeiro, e-learning, Higher education, Public education

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, D. S. & M., Fogaça, P. (2005). MOOCS: uma análise das experiências pioneiras no Brasil e Portugal. In Anais do Encontro Internacional da Abed, p. 215. Disponível em www.abed.org.br/congresso2015/anais/pdf/BD_215.pdf

Ahmad, K., Bloom, D. E. & Força Tarefa (2000). Higher Education in Developing Countries Peril and Promise. World Bank. Disponível em documents.worldbank.org/curated/pt/345111467989458740/pdf/multi-page.pdf

Baath, J. A. (1985). A note on the origin of distance education. ICDEBulletin 7, pp. 61-62.

Baath, J. A. (1980). Postal two-way communication in correspondence education. Lund: Gleerup.

Bielschowsky, C. E. & Masuda, M. Retenção, evasão e sucesso nos cursos de graduação do Consórcio Cederj (em elaboração).

Bielschowsky, C. E (n.d.). Acesso em 7 de setembro de 2017, disponível em www.biel.org.br

Bielschowsky, C.E. (2006). Educação superior a distância: uma estratégia para avaliação institucional. In Brasil. Ministério da Educação e Cultura, Secretaria de Educação a Distância. Desafios da educação a distância na formação de professores. Brasília: MEC, p. 51-65.

Holmberg, Börje. The evolution, principles and practices of distance education. In Studien und Berichte der Arbeitsstelle Fernstudienforschung der Carl von Ossietzk y Universität Oldenburg, v. 11, 2005. Disponível em https://www.uni-oldenburg.de/filEaDmin/user_upload/c3l/master/mde/download/asfvolume11_eBook.pdf

Cassiano, Keila Mara; Damaceno, Fátima Kzam; Bielschowsky, Carlos Eduardo; Masuda, Masako Oya (2016). Distribuição espacial dos polos regionais do Cederj: uma análise estatística. Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 24, nº 90, 82-108.

Cervantes, Miguel de. Don Quixote de la Mancha. 1605.

Costa, Celso José (2007). Modelos de Educação Superior a Distância e Implementação da Universidade Aberta do Brasil. Revista Brasileira de Informática na Educação, 15, nº 2.

Distance Educator.com. Acesso em 7 de julho de 2017. Disponível em http://distance-educator.com/introduction-to-distance-education-educational-radio/

Gama, Zacarias; Oliveira, Eloiza (2006). A avaliação da aprendizagem: a proposta do curso de Pedagogia a distância do Consórcio Cederj. São Paulo: Loyola.

Guietti, Silvana Aparecida & Furlan, Maria Luisa (2012). Roquette Pinto: o caráter educativo do rádio. Seminário de Pesquisa, Universidade Estadual de Maringá. Disponível em http://www.ppe.uem.br/publicacoes/seminario_ppe_2012/trabalhos/co_03/067.pdf

Hagenauer, C. J. & Pedroso, T. P. (2003). Uso de plataformas de gerenciamento de ensino online no ensino a distância e no apoio presencial. Anais do Cobenge.

Hisano, Y. M. (1989). An early Japanese experiment in distance education - the role of correspondence teaching in Japan's modernisation in the Maiji era (1868-1912). lCDEBulletin, 19, pp. 70-73.

Inep (2017). Conceito Enade. Acesso em 7 de julho de 2017. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/conceito-enade

Lewis, L., Snow, K. F., Westat, E. & G., Bernie (1999). Distance Education at Postsecondary Education Institutions: 1997-9.

Statistical Analysis Report, december 1999, U.S. Department of Education Office of Educational Research and Improvement NCES.

Matthews, D. (1999). The Origins of Distance Education. (pp. 56-66). T.H.E. Journal, 27, nº 2, Sept.

Moore, M. G., Kearsley, G. (1996). A systems view of online learning. Wadsworth Cencage Learning.

Moore, Michael& Kearsley, Greg (2007). A educação a distância: uma visão integrada. Trad. Roberto Galman. São Paulo: Thomson Learning.

Neder, M. L. C. (2004). A educação a distância no contexto das políticas da UFMT. Universidade e Democracia, Editora da UFMG, pp. 79-86.

Noffsinger, J. S. (1926). Correspondence schools, lyceums, chatauguas. New York: Macmillan.

Pimentel, N. M. (1995). O ensino a distância na formação de professores: relato da experiência do programa "Um salto para o futuro". Revista Perspectiva, UFSC, v. 13, n. 24 pp 93-128.

Rezende, W. & Dias, A. (2010). Educação a distância e ensino presencial: incompatibilidade ou convergência? EaD Em Foco, 1(1). doi: http://dx.doi.org/10.18264/eadf.v1i1.10

Rosenberg, Marc J. (2002). e-Learning. São Paulo: Makron Books, 2002.

Salvador, D.; Rolando, L.; Almeida, C. & de Mello, J. (2015). Mudança de cultura no uso de tecnologias educacionais: estudo de caso no modelo semipresencial do Cederj. EaD em Foco, 5(1). doi: http://dx.doi.org/10.18264/eadf.v5i1.313.

Spanhol, F. J. (1999). Estruturas tecnológica e ambiental de sistemas de videoconferência na educação a distância. Estudo de caso do Laboratório de Ensino a Distância da UFSC. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina.

Spíndola, M. & Mousinho, S. (2011). Cederj: um caminho na direção da educação inclusiva. EaD em foco, 2(1). doi: http://dx.doi.org/10.18264/eadf.v2i1.49

Steffens, K. (1998). Open and distance education in Germany. In A. Bartolomé Pina & J. D. M. Underwood (Eds.). TEEODE. Technology enhanced evaluation in open and distance education. Barcelona: University of Barcelona, pp. 18-22.

UOC - Universitat Oberta de Catalunya (2017). Acesso em 19 de julho de 2017, disponível em: http://www.uoc.edu/porta

Waiselfisz, J. J. (2006). Papel, lápis e teclado. Publicação da Rede de Informação e Tecnológica Latino-Americana (RITLA).




DOI: https://doi.org/10.18264/eadf.v7i2.652



Direitos autorais 2018 Revista EaD em FOCO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidades consorciadas