Oferta de Cursos de Licenciatura em Química no Brasil e Breve Histórico desses Cursos em Mato Grosso

Wanessa Souza Barros Almeida, Marcelo Franco Leão, Eniz Conceição Oliveira, José Claudio Del Pino

Resumo


A formação de professores é um assunto recorrente nos estudos da pós-graduação no país. Contudo, são poucas as investigações referentes aos cursos de Licenciatura em Química ofertados na modalidade a distância (EaD). Nesse sentido, o presente estudo teve como objetivo realizar um levantamento, via Portal e-MEC, sobre a oferta nacional desses cursos e identificar a modalidade de ensino (presencial ou a distância) e a condição da instituição promotora (pública ou privada). Esse panorama precedeu um breve histórico dos cursos ofertados no Estado de Mato Grosso. A pesquisa configura-se como um levantamento descritivo e exploratório, cuja aborda- gem é mista por apresentar aspectos quantitativos e qualitativos. A pesquisa abrange todos os estados brasileiros e teve 2016 como ano de referência. Os cursos foram pesquisados junto ao portal do e-MEC. Ao todo são 277 cursos de Licenciatura em Química que estão em pleno funcionamento no Brasil, 254 deles são na forma presencial e 23 em EaD. Além desses, existem outros 24 cursos que estão em extinção. Em Mato Grosso são quatro cursos registrados, e apenas o ofertado pelo IFMT é em EaD. Seu funcionamento foi autorizado em 2007 e é o único da modalidade no Centro-Oeste do país. O estudo evidencia o relevante papel que as instituições públicas desempenham na formação de professores de Química.


Palavras-chave: Formação de professores, Educação a Distância, Licenciatura em Química.


Offering of Chemistry Licentiate Degree Courses in Brazil and a Brief History of such Courses in Mato Grosso


Abstract

Teacher training is a recurring subject in post-graduation studies in Brazil. However, there are few investigations in relation to Chemistry Teacher Training Courses offered in the Distance Education (DE) modality. For that matter, the objective of this study was to ascertain, via the e-MEC portal, the national offering of such courses and identify the teaching modality (face-to-face or distance) and the promoting institution status (public or private). This panorama preceded a brief history of courses offered in the state of Mato Grosso. The research is configured as a descriptive, exploratory ascertainment of a mixed approach, since it shows quantitative and qualitative aspects. The research covers all Brazilian states with the year of reference being 2016. The courses were researched from the e-MEC portal. There is a total of 277 chemistry teacher traning courses in full operation in Brazil, with 254 being face-to-face and 23 being at a distance. In addition to those, there are 24 courses that are being extinct. In Mato Grosso there are four registered courses, with only the one offered by the IFMT being at a distance. Its beginning was authorized in 2007 and it is the only one in that modality in the country’s Midwest. The study highlights the important role that public institutions play in the training of chemistry teachers.


Keywords: Teacher training, Distance education, Chemistry teacher traning.


Palavras-chave


formação de professores; educação a distância; licenciatura em química

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, W. S. B. & Leão, M. F. (2016). Cursos de licenciatura em Química no Brasil: um panorama da oferta na modalidade a distância e presencial. In 1a Mostra de Trabalhos dos Cursos de Especialização do IFMT Campus Confresa (pp. 57-60), Confresa, MT. Disponível em http://mostradetrabalhosespecializacoes.blogspot.com.br/p/blog page_15.html

Alves, L. (2011). Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. Associação Brasileira de Educação a Distância, 10(7), 83-92. Disponível em http://www.abed.org.br/revistacientifica/Revista_PDF_Doc/2011/Artigo_07.pdf

Arroio, A. (2009). Formação docente para o ensino superior em Química. In VII Encontro Nacional de Pesquisadores em Educação em Ciências (VII ENPEC). Florianópolis, SC. Disponível em http://abrapecnet.org.br/wordpress/pt/atas-dos-enpecs

Bardin, L. (2012). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Brasil (2016). Educação superior a Distância. Acesso em 1 de abril de 2014, disponível em http://portal.mec.gov.br/instituicoes credenciadas/educacao-superior-a-distancia

Brasil (2007). Escassez de professores no Ensino Médio: propostas estruturais e emergenciais. Brasília, DF:CNE/CEB. Relatório. Disponível em http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/escassez1.pdf

Brasil (1996). Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm

Brasil (2008). Lei no 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20072010/2008/lei/l11892.htm

Ciríaco, M. G. S. (2009). A formação de professores de Química: reflexões teóricas. In V Encontro de Pesquisa em Educação da UFPI. Teresina, PI. Disponível em http://leg.ufpi.br/subsiteFiles/ppged/arquivos/files/eventos/evento2009/GT.13/05_Maria%20das%20Gra%C3%A7as%20Silva%20Cir%C3%ADaco.pdf

Gil, A. C. (2007). Como elaborar projetos de pesquisa (4th ed). São Paulo: Atlas.

Giolo, J. (2008). A educação a distância e a formação de professores. Educ. Soc., Campinas, 29(105), 1.211-1.234. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/es/v29n105/v29n105a13

Gray, D. E. (2012). Pesquisa no mundo real (2th ed). Porto Alegre:Penso.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Diretoria de Pesquisas. Coordenação de População e Indicadores Sociais. Estudos e Pesquisas. Informação Demográfica e Socioeconômica (2001-2010).

Síntese de Indicadores Sociais. Rio de Janeiro: IBGE. Disponível em http://www.ibge.gov.br

Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) (2012). Projeto pedagógico de curso de licenciatura em Química. Cuiabá: IFMT.

Jesus, W. S., Araujo, R. S. & Vianna, D. M. (2014). Formação de professores de Química: a realidade dos cursos de licenciatura segundo os dados estatísticos. Scientia Plena, 10(8). Disponível em: https://www.scientiaplena.org.br/sp/article/view/2015

Marques, C. A. & Pereira, J. E. D. (2002). Fóruns das licenciaturas em universidades brasileiras: construindo alternativas para a formação inicial de professores. Educação e Sociedade, Campinas, 23(78), 117-142.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n78/a10v2378.pdf

Mesquita, N. A. da S. & Soares, M. H. F. B. (2011). Aspectos históricos dos cursos de licenciatura em Química no Brasil nas décadas de 1930 a 1980. Química Nova, 34(1), São Paulo. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-4042201100010003111

Moreira, W. B. & Baraldi, I. M. (2014). Formação de professores de Matemática no Médio Araguaia-MT nas décadas de 1980-1990. In II Encontro Nacional de Pesquisa em História da Educação Matemática (II ENAPHEM). Bauru, SP. Disponível em: http://www2.fc.unesp.br/enaphem/sistema/trabalhos/72.pdf

Peraya, D. (2002). O ciberespaço: um dispositivo de comunicação midiatizada. In: S. Alava (ed.). Ciberespaço e formações abertas: rumo a novas práticas educacionais? Porto Alegre: Artmed.

Ponticelli, F. A., Zucolotto, A. M. & Beluco, A. (2013). A Educação a Distância como auxilio na formação de professores. Tear, 2(2). Disponível em: https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/1817

Ribeiro, R. V., Ribeiro, M. P. M., Ribeiro, N. A. & Oliveira Filha, C. B. (2013). Educação a Distância: uma importante ferramenta na formação de químicos em Mato Grosso. In Seminário Regional de Educação Quími-

ca: Desafios e Tendências Pedagógicas no Ensino. Barra do Bugres-MT.

Santos, A. C. S. (2005). Complexidade e formação de professores de Química. In I Encontro Brasileiro de Estudos da Complexidade. Curitiba, PR. Disponível em: http://www.ufrrj.br/leptrans/arquivos/Arquivo%2004_Complexidade_Formacao_de_Professores_de_Quimica.pdf

Santos, C. S. S. & Campos, G. H. B. (2016). Caminhos da Política Nacional de Formação de Professores

na Modalidade a Distância. EAD em Foco, 6(1), 69-86. Disponível em: http://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/332/0

Scheibe, L., Delizoicov, N. & Durli, Z. (2009). Licenciaturas em Santa Catarina: o contexto atual. Roteiro (Unoesc), 1(1), 7-20. Disponível em: https://editora.unoesc.edu.br/index.php/roteiro/article/view/292

Severino, A. J. (2007). Metodologia do trabalho científico (23th ed. rev. e atual.). São Paulo: Cortez.

Silva, C. S. & Oliveira, L. A. A. (2010). Formação inicial de professores de Química: formação específica e pedagógica. In: R. Nardi (ed.). Ensino de Ciências e Matemática I: temas sobre a formação de professores (pp. 43-57). São Paulo: Cultura Acadêmica.

Souza, M. M. P. & Silva, W. V. K. M. (2011). Fundamentos históricos da Educação a Distância: políticas e práticas do EaD no Brasil. Maringá: n.d.




DOI: https://doi.org/10.18264/eadf.v7i3.631



Direitos autorais 2018 Revista EaD em FOCO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

UNIVERSIDADES CONSORCIADAS