As Gerações na EaD: Realidades que se conectam

Fernanda Fátima Cofferri, Marcia Lorena Saurin Martinez, Tanise Paula Novello

Resumo


A educação a distância envolve múltiplos sujeitos, cenários e experiências através das tecnologias digitais, promovendo um processo educativo que se modifica constantemente. Assim, este artigo tem como objetivo identificar quem são os estudantes matriculados, de 2007 a 2016, na modalidade a distância em cursos de graduação e pós-graduação da Universidade Federal do Rio Grande – FURG. Para tanto, realizou-se um levantamento no sistema da Universidade para ter acessos aos dados de matrícula que permitissem realizar o mapeamento. A análise foi balizada nos estudos do processo evolutivo entre as gerações Baby Boomers, X e Y na perspectiva de Oliveira (2009). Situar temporalmente quem são esses estudantes e quais são as gerações presentes na educação a distância torna-se fundamental, para refletir e elaborar estratégias pedagógicas que atendam os anseios e as especificidades do contexto atual da educação superior pública. Da mesma forma, problematizar o tema é como uma mola propulsora para que as instituições de educação superior (re)pensem a educação a distância como uma latente possibilidade de interações e construções neste processo educativo e coletivo.

 

Palavras-chave: Educação a Distância, Estudantes, Gerações, Tecnologias Digitais.

 

The Generations in EaD: Connected Realities


Abstract

 Distance Education involves multiple subjects, scenarios, and experiences through digital technologies, promoting an educational process that is constantly changing. Thus, this article aims to identify who the enrolled students are, from 2007 to 2016, in distance mode in undergraduate and graduate courses of Universidade Federal do Rio Grande – FURG. To do so, a data collection of student registration in the University was conducted to allow the mapping. The analysis was based on studies of the evolutionary process between the Baby Boomers, X and Y generations from Oliveira (2009) perspective. To situate temporarily who these students are and which are the generations present in distance education, becomes fundamental to reflect and elaborate pedagogical strategies that meet the wishes and specificities of the current context of public higher education. Likewise, seeing that as a problem is a driving force for higher education institutions to (re) think distance education as a latent possibility of interactions and constructions in this educational and collective process.


Keywords: Distance education, Students, Generations, Technologies.


Palavras-chave


educação a distância; estudantes; gerações; tecnologias

Texto completo:

PDF

Referências


ABED, Associação Brasileira de Educação a Distância (2015). Censo EAD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil. São Paulo: Pearson Education do Brasil. Disponível em http://abed.org.br/arquivos/Censo_EAD_2015_POR.pdf

ABED, Associação Brasileira de Educação a Distância (2010). Censo EAD.BR. São Paulo: Pearson Education do Brasil. Disponível em http://www.abed.org.br/censoead/CensoEaDbr0809_portugues.pdf

BRASIL (2005). Decreto no. 5.622 de 19/12/2005. Diário Oficial da União, 20/12/2005.

Gallo, R. (2009). Número de matriculados em graduação a distância dobrou entre 2007 e 2008. São Paulo: Folha de São Paulo. Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u607993.shtml

INEP (2013). Brasil teve mais de 7 milhões de matrículas no ano passado. Disponível em http://portal.inep.gov.br/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/brasil-teve-mais-de-7-milhoes-de-matriculas-no-ano-passado

INEP. (2014). Matrículas no ensino superior crescem 3,8%. Acesso em 8 julho de 2015, disponível em http://portal.inep.gov.br/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/matrculas-no-ensino-superior-crescem-3-8

Maldonado, M. T. (2005). A geração Y no trabalho: um desafio para os gestores. Acesso em 24 de maio de 2015, disponível em http://www.rh.com.br/Portal/Mudanca/Artigo/4142/a-geracao-y-no trabalho-um-desafio-para-os-gestores.html

Martins, A. (n.d). (2013). Maioria dos alunos de EAD é mulher, tem até 30 anos e trabalha. Acesso em 10 de julho de 2015. Jornal UOL, São Paulo, 10/10/2013, disponível em http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/10/10/mulheres-com-ate-30-anos-e-que-trabalham-sao-maioria-dos-estudantes-de-ead.html

Milone, G. (2004). Estatística Geral e Aplicada. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Neder, M. L. C. (2002). Produção de material didático para educação a distância. Curitiba: IBPEX.

Novello, T. P. (2011). Cooperar no Enatuar de Tutores e Professores. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande – FURG.

Novello, T. P., & Laurino, D. P. (2012). Coordenação consensual de práxis pedagógicas entre tutores e professores. RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, volume 15, nº 1, p. 179-191.

Oliveira, S. (2009). Geração Y: Era das Conexões, tempo de Relacionamentos. São Paulo: Clube de Autores.

Pinto, S. S., Laurino, D. P., & Lunardi, G. L. (2013). Percepção de graduandos de diferentes gerações em relação à educação a distância. Revista Iberoamericanade Evaluación Educativa. v. 6, p. 245-264.

Pinto, S. S. (2012) Carta de navegação: abordagem multimétodos na construção de um instrumento para compreender o operar da modalidade a distância. Tese (Doutorado). Rio Grande: FURG. Disponível em http://repositorio.furg.br/bitstream/handle/1/4818/Suzi Sam%C3%A1 Pinto.pdf

Preti, O. (2009). Educação a distância: fundamentos e políticas. Cuiabá: EdUFMT.

Santos, C. F., Ariente, M, Diniz, M. V. C. & Dovigo, A. A. (2011). O processo evolutivo entre as gerações X, Y e Baby Boomers. In: XIV SEMEAD - Seminários em Administração FEA/USP, São Paulo. Disponível em: http://originaconteudo.com.br/arquivos/Artigo-geracoes-X-Y-e-Baby-boomers.pdf

Souza, L. B. (2012). Educação Superior a Distância: o perfil do Novo Aluno Sanfranciscano. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 11, p. 21-33, Disponível em: http://www.abed.org.br/revistacientifica/Revista_PDF_Doc/2012/artigo_02_v112012.pdf

Zoccoli, M. M. S. (2009). Educação superior brasileira: política e legislação. Curitiba: Ibpex.




DOI: https://doi.org/10.18264/eadf.v7i3.607



Direitos autorais 2018 Revista EaD em FOCO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

UNIVERSIDADES CONSORCIADAS