Práticas Docentes Diferenciadoras em EaD: Integrando as Novas Tecnologias aos Ambientes Virtuais de Aprendizagem

Maria Helena Cavalcanti da Silva Belchior, Ana Maria Marques Palagi

Resumo


A proposta deste artigo científico é versar sobre a relevância das tecnologias educacionais integradas às práticas pedagógicas dos docentes quando de sua preparação para atuação em ambientes virtuais de aprendizagem. Para tanto, pautando-se em um estudo de caso envolto a pesquisa do tipo exploratória, apresentam-se os resultados coletados a partir de entrevistas semiestruturadas com docentes atuantes na Gerência de Educação a Distância da Secretaria Executiva de Educação Profissional, estrutura ligada à Secretaria Estadual de Educação de Pernambuco. Como principais desdobramentos da pesquisa apontam-se a necessidade de ampliação quanto às formações ora ofertadas, abarcando o compartilhamento de propostas pedagógicas mediadas e enriquecidas pelos usos das tecnologias, além de as formações servirem para aproximar o sujeito docente à realidade da instituição em que atua, passando assim a existir convergências como atitudes e fazeres docentes intrínsecos aos profissionais.


Palavras-chave: Educação profissional, Educação a distância, Formação de professores, Pernambuco, Tecnologias educacionais.


Differential Teaching Practice in EaD: Integrating New Technologies to Virtual Learning Environments


Abstract

The purpose of this scientific paper is to discuss the relevance of integrated educational technologies to teachers' pedagogical practices when preparing them for action in virtual learning environments. Therefore, based on a case study involving exploratory research, the results are collected from semi-structured interviews with teachers working in the Distance Education management of Secretaria Executiva de Educação Profissional. Such as the main developments of the research, there is a need to increase the number of qualification offered, including the sharing of pedagogical proposals mediated and enriched by the uses of technologies, besides the formations serve to bring the teaching subject closer to the reality of the institution work, there are convergences as teachers' attitudes and practices which are intrinsic to professionals.


Keywords: Professional education, Distance education, Teacher training, Pernambuco State, Educational technologies.

 


Palavras-chave


Educação Profissional; Educação a Distância; Formação de Professores ; Pernambuco ; Tecnologias Educacionais

Texto completo:

PDF

Referências


Alves, A.C.T.P. (2007). EaD e a formação de formadores. In J.A.Valente &M.E.B. Almeida (Eds.). Formação de educadores a distância e integração de mídias (pp.117-130). São Paulo: Avercamp.

Almeida,M.E.B. (2007). A construção compartilhada de significados em projetos de educação a distância. In J.A.Valente &M.E.B. Almeida (Eds.). Formação de educadores a distância e integração de mídias (pp.21-34). São Paulo: Avercamp.

Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Barreto,R.G. (2003). Novas tecnologias na educação presencial e a distancia II. In R.L.L Barbosa (Ed.). Formação de educadores: desafios e perspectivas (pp.109-118). São Paulo: UNESP.

Brasil. (2011) Decreto nº 7.589. Presidência da República. Casa Civil. Acesso em 25 de maio de 2015, disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7589.htm

Brasil. Ministério da Educação. (2016). Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (3nd ed.). Brasília: Ministério da Educação.

Brasil.(1996) Lei nº 9394. Presidência da República. Casa Civil. Acesso em 01 de junho de 2016, disponível em http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L9394.htm

Brasil.(2005) Decreto nº 5622. Presidência da República. Casa Civil. Acesso em 01 de maio de 2016, disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/decreto/D5622.htm

EaD Pernambuco. (2016). Ambiente virtual de aprendizagem. Acesso em 28 de julho de 2016, disponível em http://EaD.educacao.pe.gov.br.

Estevão, C.V. (2001). Formação, gestão, trabalho e cidadania: contributos para uma sociologia crítica da formação. Educação & Sociedade, ano XXII, n.77, Dez.2001.185 -206. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v22n77/7050.pdf.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro:Paz e Terra.

Filatro,A.(2004). Design instrucional contextualizado: educação e tecnologia (2 nded.). São Paulo: SENAC.

Gil,A.C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa (4 th ed.). São Paulo: Atlas.

Imbernón, F. (2010). Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed.

Kenski, V.M. (2012). Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação (8th ed.). Campinas: Papirus.

Kenski, V.M. (2003). Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas:Papirus.

Marques, A.C.T.L. & Pimenta, S.G. (2015). É possível formar professores sem os saberes da pedagogia?: uma reflexão sobre docência e saberes. Revista Metalinguagens, n. 3, mai.2015, p. 135-156. Disponível em http://metalinguagens.spo.ifsp.edu.br/wp-content/uploads/2015/05/Amanda-Cristina-Teagno-Lopes-MARQUES-e-Selma-Garrido-PIMENTA.pdf.

Miranda, M.I (2004 -2005). Conceitos centrais da Teoria de Vygotsky e a prática pedagógica. Ensino em Re – Vista 13(1), 7-28. Disponível em http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/viewFile/7921/5027.

Miranda, M.I. (2013). O tema da formação de professores: trajetórias e tendências do campo na pesquisa e na ação. Educ. Pesqui., São Paulo. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ep/2013nahEaD/aop1096.pdf.

Mizukami,M.da G.N &Herneck, H. (2010). Desenvolvimento e aprendizagem profissional da docência: impacto de um programa de formação continuada In Mizukami,M. da G.N Mizukami & A.M.de M.R Reali (Eds.). Formação de professores, práticas pedagógicas e escolas (pp.316-337). São Paulo: EdUFSCar.

Netto, C.(2006). Interatividade em ambientes virtuais de aprendizagem.In E.T.Faria (Ed.). Educação presencial e virtual: espaços complementares essenciais na escola e na empresa (pp.51-70). Porto Alegre: EDIPUCRS.

Pádua,E.M.M. (2007). Metodologia da pesquisa: abordagem teórico prática (13 th ed.). Campinas: Papirus.

Pernambuco (estado) (2015). Secretaria de Educação. Secretaria Executiva de Educação Profissional. EaD Pernambuco e Profuncionário 2015.1: nota técnica.Recife: s.n.

Pernambuco (estado) (2010). Decreto nº 35.681. Aprova o regulamento da Secretaria de Educação, e dá outras providências. Diário Oficial de Pernambuco, 14 de out. 2010.

Pernambuco (estado) (2009). Portaria SECTMA nº 128/09.Disponível em http://www.upenet.com.br/concluido/2009/sectma09_dist/arquivos_D/EDITAL%20MODALIDADE%20A%20DISTANCIA%202009.pdf.

Pernambuco (estado) (2015). Relação de polos de apoio presencial.Disponível em http://www.educacao.pe.gov.br/portal/upload/galeria/1210/SEEP_POLOS_EDUCACAO_ADISTANCIA_2015_1.pdf.

Pernambuco (estado) (2016). Educação Profissional. Disponível em http://www.educacao.pe.gov.br/portal/?pag=1&men=71 .

Prado,M.E.B.B.; Almeida, M.E. B. de. (2007). Estratégias em educação a distância: a plasticidade na prática pedagógica do professor In: J.A.Valente &M.E.B. Almeida (Eds.). Formação de educadores a distância e integração de mídias (pp.67-81).São Paulo: Avercamp.

Rampazzo, L.(2005). Metodologia científica para alunos de graduação e pós-graduação (3 nded.). São Paulo: Edições Loyola.

Rossini, A.M. (2007). As novas tecnologias da informação e a educação a distância. São Paulo: Thomson Learning.

Souza,J.F. de.(2012). Prática pedagógica e formação de professores (2 nded.) Recife: Universitária.

Tardif, M. (2002). Saberes docentes e formação profissional. Petropólis: Vozes.




DOI: https://doi.org/10.18264/eadf.v7i2.561



Direitos autorais 2018 Revista EaD em FOCO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

UNIVERSIDADES CONSORCIADAS