Editorial v. 6, n. 3 (2016) - Novos recursos e identidade visual

Esteban Lopez Moreno, Luiz Gustavo Ribeiro Rolando

Resumo


A 3ª e última edição de 2016 da Revista EaD em Foco traz uma grande reforma na identidade visual em suas publicações. Os artigos agora contam com um design moderno, atual, com os metadados compatíveis com os principais gerenciadores de referências. Ademais, além do tradicional PDF, as publicações estarão disponibilizadas em eBUP (Electronic Publication), um formato de arquivo específico para ebooks que também pode ser utilizado em tablets e smartphones, tanto em sistemas Android, iOS ou Windows Phone, bastando a instalação de um aplicativo específico. Alguns desses aplicativos ainda possibilitam a leitura automática dos manuscritos por voz. Essas atualizações não ocorreriam se não fosse a confiança que os diversos autores, revisores, editores, equipe técnica e demais colaboradores depositaram em nossa revista. A todos, nossos sinceros agradecimentos.

O primeiro artigo desta edição, na seção de Artigos Originais, instiga-nos a pensar na necessidade de uma filosofia da Educação a Distância. Nele, o autor Gustavo Gava disserta sobre conceitos instigantes e pouco usuais nas rodas de conversa sobre EaD, destacando a ideia de uma engenharia reversa acerca do conhecimento no modelo da Educação a Distância em países que investem no Ensino a Distância como um possível futuro da educação. Na sequência dessa leitura, as autoras Ana Laura e Ivana Célia Paião trazem um conjunto de referências históricas sobre a Educação a Distância no Brasil, entendendo-a como uma modalidade que esteve adormecida por determinado tempo, mas que desde 1996 voltou a avançar no Brasil. O estudo revela ainda o perfil, a metodologia de estudo utilizada e a conceituação sobre a modalidade, tomando como base alunos de graduação. Nosso terceiro e último desta seção traz o olhar das autoras Amanda Amorim e Ana Beatriz Carvalho em relação às abordagens e teorias de aprendizagem que alicerçam projetos pedagógicos de curso (PPCs) em cursos de Pedagogia a distância oferecidos por universidades federais da Região Nordeste do Brasil. Os resultados apresentados neste artigo sugerem que os PPCs não são utilizados como referência para o planejamento e o desenvolvimento das tecnologias educacionais empregadas nos cursos investigados.

Na seção de estudos de caso, acompanham cinco trabalhos relacionados à prática da EaD nos seguintes contextos: na licenciatura em Matemática do Consórcio Cederj/Fundação Cecierj; na implementação de OAs (objetos de aprendizagem) na Escola Superior Politécnica de Portugal; nas percepções de tutores e cursistas de cursos a distância da Polícia Militar, com ênfase na avaliação do papel da afetividade; em um projeto de intervenção em um curso de Administração da Universidade Aberta do Brasil (UAB); e em um instigante estudo sobre a mentoria entre professores, tutores e alunos no novo contexto de ensino, na educação via internet. Fechamos esta última edição do ano com um trabalho de revisão dos autores Marcos Andrade e Ismar Silveira sobre MOOC (Massive Open Online Course) no Ensino Superior, explorando os seus desafios e possibilidades futuras.

De forma geral, a revista EaD em Foco tem sido considerada um continente fértil para difundir relatos de experiências relacionadas ao ensino-aprendizagem por meio da modalidade EaD, tanto no Brasil como em alguns países iberoamericanos. Observamos também que, aos poucos, ainda que modestamente, estudos empíricos publicados em língua inglesa têm sido utilizados para corroborar os resultados obtidos nas publicações. Ao ampliarmos a postura acadêmica de nossas pesquisas, alargamos o alcance na direção do reconhecimento internacional da EaD em Foco. São esses os próximos passos que almejamos para 2017.


Boas pesquisas e
paz e serenidade em 2017.
Os editores.


Texto completo:

PDF EPUB completo


DOI: https://doi.org/10.18264/eadf.v6i3.522



Direitos autorais 2018 Revista EaD em FOCO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

UNIVERSIDADES CONSORCIADAS