Percepções de Tutores sobre as Competências Comportamentais

André Tenório, Cláudio Oliveira da Gama, Thaís Tenório

Resumo


Competências comportamentais podem auxiliar o tutor a criar um ambiente acolhedor propício à aprendizagem a distância e a lidar melhor com o perfil discente heterogêneo, próprio dessa modalidade de ensino. Um grupo de dez tutores de cursos superiores a distância de instituições públicas ou privadas do estado do Rio de Janeiro respondeu a um questionário sobre características de personalidade e atitudes desejáveis nas relações profissionais com os alunos. Foram identificadas múltiplas qualidades pessoais do tutor consideradas benéficas ao processo de ensino-aprendizagem. Para os pesquisados, ser comunicativo era o principal atributo de personalidade requerido de um tutor. Características ligadas à afetividade seriam secundárias. As atitudes profissionais dos tutores também foram perquiridas. A importância de ser organizado foi marcadamente enfatizada. O uso de uma linguagem escrita adequada na comunicação com alunos e a promoção de atividades para instigar a curiosidade e estimular a pesquisa configurariam também boas práticas a serem adotadas reiteradamente.

 

Palavras-chave: Tutoria; Competências comportamentais; Personalidade.


Perceptions of Tutors on Behavioral Skills

 

Abstract

Behavioral skills can help tutors to create an inviting virtual learning environment and to administrate heterogeneous student profile which is peculiar to the e-learning. Ten tutors of e-learning undergraduation degrees of public or private institutions of the Rio de Janeiro state answered a questionnaire about personality characteristics and desirable attitudes in professional relationships with students. Multiple tutor personal qualities considered beneficial to the teaching and learning process have been identified. Be communicative was pointed out by the interviewed as the main personal attribute required of a tutor. Socio-affective competences would be of less importance. Tutor professional attitudes were also investigated. The importance of being organized was emphasized. However, to use an adequate written language in messages for students and to promote activities to instigate curiosity and to stimulate research would be good professional strategies.

 

Keywords: Tutoring; Behavioral skills; Personality.

Texto completo:

PDF

Referências


Aretio, L. G. (2002). La educación a distancia: de la teoría a la práctica. Barcelona: Ariel.

Belloni, M. L. (2009). Educação a distância (5ª ed.). Campinas: Autores Associados.

Benetti, K. C., Pacheco, A. S. V., Melo, P. A., Nakayama, M. K., Dalmau, M. L. B., Spanhol, F. J., Tosta, H. T., & Girardi, D. M. (2008). Atuação docente na educação a distância: uma análise das competências requeridas. RENOTE: Revista Novas Tecnologias na Educação, 6(2). Disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/14527/8469

Bernardino, H. S. (2011). A tutoria na EaD: os papéis, as competências e a relevância do tutor. Revista Paidéi@: Revista Científica de Educação a Distância da Universidade Metropolitana de Santos, 2(4). Disponível em http://revistapaideia.unimesvirtual.com.br/index.php?journal=paideia&page=article&op=view&path[]=166&path[]=171

Bezerra, M. A., & Carvalho, A. B. G. (2011). Tutoria: concepções e práticas na educação a distância. In R. P. Sousa, F. M. C. S. C. Moita, & A. B. G. Carvalho (Eds.). Tecnologias digitais na educação (pp. 233 – 259). Campina Grande: Ed. da Universidade Estadual da Paraíba.

Borges, F. V. A., & Souza, E. R. (2012). Competências essenciais ao trabalho tutorial: estudo bibliográfico. In I Simpósio Internacional de Educação a Distância. São Carlos, SP. Disponível em http://sistemas3.sead.ufscar.br/ojs1/index.php/sied/article/view/178/85

Deus, A. M. (2010). Estudo de caso na pesquisa qualitativa em educação: uma metodologia. In VI Encontro de Pesquisa em Educação da UFPI. Teresina, PI. Disponível em http://www.ufpi.br/subsiteFiles/ppged

Dorjó, D. S. (2011). Relações afetivas: reais possibilidades na educação a distância. Texto livre: linguagem e tecnologia, 4(2), 1-10.

Farias, E. V. (2010). O tutor na Educação a Distância: a construção de conhecimentos pela interação nos ambientes midiáticos no contexto da educação libertadora. Scientia FAER, 2(2), 28-37. Disponível em http://www.uniesp.edu.br/faer/revistafaer/artigos/edicao2/elisio.pdf

Flick, U. (2005). Métodos qualitativos na investigação científica. Lisboa: Monitor.

Hackmayer, M. B., & Bohadana, E. (2014). Professor ou tutor: uma linha tênue na docência em EAD. RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, 17(2), 223-240. Disponível em http://ried.utpl.edu.ec/sites/default/files/files/file/archivo/volumen17-2/ried17-2.pdf

Hill, M. M., & Hill, A. (2005). Investigação por questionário (6ª ed.). Lisboa: Silabo.

Kemshal-Bell, G. (2001). The online teacher. Australia: Department of Education and Training (Final report prepared for the project steering committee of the VET Teachers and Online Learning).

Kenski, V. M. (2004). Tecnologias e ensino presencial e a distância (4ª ed.). Campinas: Papirus.

Machado, S. A. (2009). As ferramentas de comunicação em educação a distância: estudo de caso do portal educação. Dissertação de mestrado. FAE Centro Universitário.

Machado, L., & Machado, E. C. (2004). O papel da tutoria em ambientes de EAD. In XI Congresso Internacional de Educação a Distância. Salvador, BA. Disponível em http://www.abed.org.br/congresso2004/por/pdf/022-TC-A2.pdf

Moran, J. M., Masetto, M. T., & Behrens, M. A. (2010). Novas tecnologias e mediação pedagógica (17ª ed.). São Paulo: Papirus.

Palloff, R. M., & Pratt, K. (2002). Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço: estratégias eficientes para a sala de aula on-line. Porto Alegre: Artmed.

Possa, A. D., Comin, L. G. M., & Oliveira, F. M. G. (2013). O tutor e os aspectos afetivos da aprendizagem em educação a distância. In I Seminário de Educação a Distância. Florianópolis. Disponível em http://seminarioead.ifsc.edu.br/files/2013/03/Artigo_Andr%C3%A9_Dala_Possa.pdf

Ramos, M. S. (2013). Qualidade da tutoria e a formação do tutor: os efeitos desses aspectos em cursos a distância. In Congresso de Ensino Superior a Distância. Belém, PA. Disponível em http://www.aedi.ufpa.br/esud/trabalhos/poster/AT1/112988.pdf

Souza, C. A., Spanhol, F. J., Limas, J. C. O., & Cassol, M. P. (2004). Tutoria na educação a distância. In XI Congresso Internacional de Educação a Distância (pp. 115 – 145). Salvador, BA. Disponível em http://www.abed.org.br/congresso2004/por/htm/088-TC-C2.htm

Tecchio, E. L., Moretto, S. M., Dalmau, M. B. L., Nunes, T. S., & Melo, P. A. (2008). Competências fundamentais ao tutor. In Congresso da Associação Brasileira de Educação a Distância. Santos, SP. 2008. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2008/tc/5112008102029pm.pdf

Tenório, A., Ferreira, R. S. L., Almeida, M. C. R., Zucon, L. H., & Tenório, T. (2014). Ferramentas da educação a distância: a visão do tutor. EAD em foco: Revista Científica em Educação a Distância, 4(1), 48-60.

Tenório, A., Souto, E. V., & Tenório, T. (2014). Percepções sobre a competência socioafetiva de cordialidade e a humanização da tutoria a distância. EAD em foco: Revista Científica em Educação a Distância, 4(1), 36-47.

Tractenberg, L., & Tractenberg, R. (2007). Seis competências essenciais da docência online independente. In XXII Congresso Internacional de Educação a Distância. Rio de Janeiro, RJ. Disponível em http://www.abed.org.br/congresso2007/tc/552007113218pm.pdf

Veras, R. S., & Ferreira, S. P. A. (2010). A afetividade na relação professor-aluno e suas implicações na aprendizagem, em contexto universitário. Educar em Revista, 38, 219-235.

Villardi, R., & Oliveira, E. G. (2005). Tecnologia na Educação. Uma perspectiva sócio-interacionista. Rio de Janeiro: Dunya.

Yin, R. K. (2005). Estudos de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.




DOI: https://doi.org/10.18264/eadf.v5i3.273



Direitos autorais 2018 Revista EaD em FOCO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidades consorciadas